Como salvar fotos na viagem: dicas práticas
Como salvar suas fotos de viagem

Como salvar fotos na viagem: dicas práticas

[vc_row][vc_column width=”2/3″][vc_column_text]Se você gosta de viajar, certamente já passou por algum aperto quando o assunto são as fotos da viagem. Pode ser durante a viagem ou mesmo depois, na volta pra casa, que esse assunto dá muito pano pra manga. Por isso separamos dicas valiosas de como salvar fotos na viagem de acordo com o contexto e recursos disponíveis para cada um dos dois cenários mapeados:
1) Usando smartphone para fotografar
2) Usando uma câmera (profissional, semi-profissional, GoPro e/ou compacta)

Escolha o cenário no qual você se encaixa e veja nossas dicas sobre como salvar, fazer backup e até compartilhar suas fotos de viagem.

1) Usando smartphone para fotografar

A câmera do smartphone é uma ferramenta poderosa na fotografia. E não importa se são capturas aleatórias feitas no calor do momento ou se você pensou e trabalhou bem a composição. Especialmente em viagens, já que temos que carregar pouco peso e otimizar nossos recursos, uma boa câmera de celular e espaço de sobra pra armazenar as fotos fazem toda diferença.

– Usuários de iPhone

Memória interna do smartphone: quando você compra um iPhone, ele vem com uma capacidade de armazenamento definida, que varia de 16 a 256 GB. Essa memória é onde ficam armazenados todos os seus arquivos, incluindo músicas, aplicativos, livros digitais, documentos, além das fotos que você tira com a câmera, é claro! Se você é um apaixonado por fotos e gosta de registrar cada momento da viagem, é bem possível que o espaço disponível não seja suficiente para armazenar todas as suas fotos (a menos que você tenha um iPhone de 256 GB). Nesse caso, é bom pensar em alternativas como o iCloud, descrito abaixo.

Serviço de armazenamento na nuvem nativo do iOS (iCloud): Usuários de iPhone tem suas fotos salvas na Fototeca, o app de fotos nativo que é integrado ao serviço de armazenamento na nuvem chamado iCloud, da própria Apple. Os usuários que tem equipamentos da Apple já tem automaticamente 5 GB de armazenamento. Porém, para garantir que tudo está certinho e até contratar mais capacidade, você pode seguir os passos que estão neste artigo no site da Apple que explica o uso desse serviço. Se você precisar de mais espaço no iCloud, é possível aumentar o plano de armazenamento entre os planos de 50 GB, 200 GB, 1 TB ou 2 TB pagando uma mensalidade que não é muito alta. O plano de 50 GB custa atualmente U$0,99, que convertendo e adicionando o IOF, fica menos de R$5,00.

Pensando na possibilidade de comprar um iPhone novo? Nesse site tem um comparativo dos modelos e respectivos preços em diferentes lojas.

– Usuários de Android

Memória interna do smartphone: a memória interna tem a função de armazenar arquivos do smartphone como os aplicativos, documentos, músicas e claro, as fotos. Por isso, é essencial que a memória interna do seu smartphone seja grande, até porque ela já vem com um certo espaço ocupado por conta do sistema operacional (Android). Fique atento, pois os smartphones de entrada (aqueles aparelhos mais simples) tem  por volta de 2 ou 4 GB de memória interna, o que é muito pouco, sendo capaz de armazenar algo em torno de 300 fotos em boa qualidade. Já os modelos intermediários tem pelo menos 8 GB de memória, o que já confere um armazenamento razoável de músicas, fotos e aplicativos. Os aparelhos top de linha contam com capacidades superiores – normalmente 16, 32, 64 e 128 GB, garantindo maior tranquilidade para o viajante. Se você ficou preocupado e quiser dar uma espiada, confere os modelos e valores de smartphones Android.

Memória externa expansível / cartão de memória: a maioria dos smartphones Android disponíveis no mercado vem com entrada (slot) para cartão de memória, isto é, a memória expansível, que permite uso de cartão micro SD, com capacidade que pode chegar a 2T de espaço. Espaço de sobra para salvar todas as suas fotos. 🙂 Pra ajudar a avaliar as opções, a gente fez uma seleção de opções de cartão de memória no site de comparação de preços.

Pen drive compatível: Existe ainda a opção de adquirir um pendrive compatível com a entrada mini USB do seu smartphone, cujo modelo é chamado de “Duo”. Essa unidade funciona como um pendrive convencional, mas também é compatível com smartphones Android. Se quiser conferir opções e valores, fizemos uma seleção desse modelo no site de comparação.

Recurso nativo do fabricante do smartphone: marcas como Samsung, Motorola, Asus entre outras, tem seus próprios serviços de armazenamento na nuvem (cloud storage) e disponibilizam espaço aos seus clientes (varia de marca para marca).

2) Usando uma câmera (profissional, semi-profissional, GoPro e/ou compacta)

Ah! As câmeras ♥ São tantos modelos com recursos diversos e preços diferenciados que a gente até se perde. Quem é apaixonado por fotografia, não reclama de carregar a maleta e os apetrechos durante a viagem.

Nesse cenário, há duas possibilidades:

Cartões de memória: levar uma boa quantidade de cartões de memória extra do seu equipamento para ir substituindo conforme vai enchendo de fotos. Porém, não será possível compartilhar seus registros fotográficos com outras pessoas durante a viagem, a menos que você encontre um computador que é a outra possibilidade que veremos a seguir;

Ter acesso a um computador: ter um computador, que poderá ser o seu próprio notebook ou então, contar com a disponibilidade de um computador público, seja no hotel, hostel ou até mesmo em uma lan house. Lembre-se que nesse segundo caso, você pode tentar alguma segurança dos seus dados, utilizando janela anônima no navegador e verificando a existência de antivírus antes de usar.

Se você optar pelo uso de um computador, as suas possibilidades de armazenamento e backup se multiplicam bastante, incluindo estes que eu explico mais abaixo como os serviços na nuvem e as redes sociais.

Em ambos os cenários, ótimas opções de backup:

Independente de smartphone ou câmera digital, para garantir tranquilidade e segurança na viagem é preciso ter backup. Por isso, a gente recomenda que combinar umas das opções abaixo, pois em caso de perder o equipamento, você não perderá os preciosos registros de viagem.

– Serviços de armazenamento na nuvem de terceiros disponíveis gratuitamente

São serviços de armazenamento em nuvem muito populares entre os usuários que permitem o acesso de fotos e todo tipo de arquivo de qualquer lugar. Eles ainda simplificam a sincronização de versões e as possibilidades de compartilhamento com outras pessoas.

Mais populares e com planos gratuitos:
Dropbox: o site da ferramenta diz que o dropbox “simplifica a maneira de você criar, compartilhar e colaborar. Leve suas fotos, documentos e vídeos para qualquer lugar e mantenha-os em segurança” e eu realmente acho isso. Já utilizo o serviço há mais de 7 anos e não vivo mais sem, principalmente para documentos. Para as fotos já utilizei mais logo no início mas depois migrei para o Drive, próximo da lista.
Google Drive: diz “Acesse arquivos em qualquer lugar com o armazenamento seguro na nuvem e o backup de arquivos de fotos, vídeos, arquivos e muito mais com o Google Drive”. De fato, a praticidade do GDrive é indiscutível. Utilizo não apenas para as fotos através do Google Photos, mas também para edição de documentos como este texto que estou escrevendo para o blog, planilhas que utilizo nas viagens e também para montar as minhas apresentações de slides das aulas – sim, além de blogueira eu também sou professora de graduação e pós-graduação. No próximo tópico sobre ferramentas eu explico melhor o Google Photos. 🙂
OneDrive: já o serviço da Microsoft diz “Acesse seus arquivos em qualquer lugar e em qualquer dispositivo com o Microsoft OneDrive. Compartilhe e trabalhe em conjunto com qualquer pessoa”. Esse é o serviço que eu menos uso, apesar

– Ferramentas online específicas de armazenamento e compartilhamento de foto

Flickr:  esta ferramenta do Yahoo já foi mais famosa e até mais popular. Hoje em dia é um aplicativo de gerenciamento e compartilhamento mais utilizado por profissionais que trabalham com fotografia. De acordo com o que diz no site, ela tem por objetivo permitir novas maneiras de organizar as fotos e vídeos e ajudar as pessoas a disponibilizar suas fotos para quem é importante para elas. Eu tenho conta na ferramenta e já usei bastante há alguns anos, mas confesso que atualmente nem entro lá. Por conta desse texto, acabei verificando a conta e percebi que tinha umas coleções de fotos de trabalhos da área de cinema do passado perdidas por lá, organizadinhas em álbuns e tudo.

Google Photos (com app para Android e iOS):  “Armazenamento gratuito e organização automática para todas as suas memórias.” Google Photos, que é associado a sua conta Google e já vem com 15GB de armazenamento free (compartilhado com outros produtos como Gmail, Drive, etc que eu comentei também no tópico lá de cima sobre serviços na nuvem de terceiros). Precisando de mais espaço é possível aumentar assinando o serviço mensal conforme os planos de armazenamento disponíveis.

– Redes sociais

Não apenas com o objetivo de compartilhar com amigos e conhecidos na timeline mas também para ter um backup e manter suas fotos organizadas. As principais redes sociais contam com funcionalidades como a criação de álbum ou busca por localização e hashtag, além da possibilidade de edição rápida das imagens, incluindo ajustes e filtros.
As principais redes sociais para usar com esta finalidade são (já aproveita e clica no nome da ferramenta pra seguir a gente):

  • Facebook: é a rede social mais popular. Inclusive, você deve ter caído aqui nesse artigo por conta de um compartilhamento no “Feice”, não? Pois é, por isso que a definição da ferramenta diz: “O Facebook ajuda você a se conectar e compartilhar com as pessoas que fazem parte da sua vida.”
  • Instagramoutra rede social super popular específica para fotografia e vídeo. Foi comprada pelo Facebook há alguns anos e por isso é super integrada com a rede aí de cima. Uma coisa que em geral as pessoas não sabem é que dá pra ter conta no Instagram sem ter conta no Facebook. São independentes até onde conseguem ser. 🙂 Na descrição da ferramenta encontramos: “Crie uma conta ou entre no Instagram – Uma forma simples, divertida e criativa de capturar, editar e compartilhar fotos, vídeos e mensagens com os amigos e a família.”
  • Pinterestse auto-define como “O Pinterest é o catálogo mundial de ideias. Nossa missão é ajudar as pessoas a descobrir o que amam e inspirá-las a realizar esses projetos.” Inclusive os projetos de viagem, não é mesmo! Essa rede/ferramenta também funciona bem para organizar suas fotos e compartilhar. Dá até para deixar seus “álbuns de fotos ” organizados nos quadros (boards) de forma privada, onde somente você tem acesso.

Dica: no Facebook você também pode fazer upload de várias imagens ao mesmo tempo e indicar na configuração “Quem deve ver isso?” o modo “Somente eu”. Dessa forma, o conteúdo do álbum fica privado e somente o dono do perfil tem acesso as fotos. Essa configuração fica, em geral, ao lado do botão de “Publicar”.

Aproveita e segue a gente no Instagram 🙂

– Pen Drive ou HD Externo

São unidades móveis e portáteis de armazenamento de arquivos que utilizam, em geral, conexão USB para transferência de arquivos no computador.

  • O pendrive é mais voltado quando se precisa de portabilidade, já que tem menos capacidade de armazenamento. , pois é um dispositivo pequeno e leve do tamanho de um chaveiro, que ocupa pouco espaço na bagagem. Você consegue carregar pra todo lado. Pendrives podem ter capacidade de 4GB, 8GB, 16GB, 32GB, 64GB, 128GB, 256GB, 516GB até 2TB. Eu sempre carrego a minha ped drive de 4GB na bolsa. Se você achou prático, pode conferir nesta seleção os modelos existentes e seus respectivos valores.
  • Já o HD Externo tem maior capacidade de armazenamento e por isso, é um pouco maior que o anterior, tendo aproximadamente o tamanho de um smartphone. HD externos podem ter capacidade de 320GB, 500GB, 640GB, 750GB, 1TB, 2TB, 3TB, 4TB, 6TB, 8TB. O meu HD Externo fica em casa como backup do backup das fotos e documentos. Eu até já levei ele em viagens antes de ter serviço na nuvem e conexão com internet mais acessível. Provavelmente irei usá-lo nesse contexto novamente, quando o destino da viagem for em algum lugar remoto que não tem conexão com internet. Para ajudar, a gente também fez uma seleção de modelos e preços no site de comparação.

Dica: com uma pendrive acima de 32GB você já estará com uma boa capacidade de armazenamento e backup para fotos. Mas se você gosta de fazer vídeos, então o ideal é usar uma pendrive ou HD acima de 516GB.

Ok. Mas qual é a tua opinião sobre como salvar fotos e o que você usa nas viagens?

Bom, eu já tive câmera semi-profissional em uma época em que armazenamento na nuvem e smartphone não estavam, digamos, entre nós rsrsrs. Então na época, eu usava um cartão de memória extra e carregava um HD Externo junto para o caso de lotar os cartões. Aí a saída era encontrar um computador e baixar os arquivos para o HD, liberando os cartões novamente. Lembrando que a qualidade e consequentemente o tamanho do arquivo àquela época era bem menor.

Agora, no momento atual, com os smartphones com câmeras cada vez melhores e capacidade de armazenamento maior, tenho optado por esse cenário e mais um backup na nuvem. Da mesma forma o marido, que também usa apenas smartphone e serviço de armazenamento na nuvem. Abaixo nossos “perfis” de uso/equipamento:

Chai: Asus Zenfone 2 de 16GB, um smartphone intermediário com sistema operacional Android, um mini SD Card de 16GB no próprio telefone e o Google Photos para armazenar, backupear, organizar e até editar. Toda vez que que consigo acesso em alguma rede WIFI, o app faz o backup das fotos e vídeos automaticamente. Com backup feito, vou no menu e utilizo o recurso do próprio app do Google Photos chamado de “Liberar espaço”, que deleta as imagens que estavam armazenadas no telefone ou no cartão de memória. Ah! Também uso o app para compartilhar as fotos e vídeos com a família no formato de Álbum.

Augusto: Apple iPhone 6 de 64GB, smartphone top de linha, com sistema operacional iOS. Usa dois sistemas de armazenamento na nuvem: os 5GB disponibilizados de forma free pela Apple, conforme expliquei no tópico lá de cima e também o Google Photos, que tem o app para iPhone com os mesmos recursos do Android. Ah! E umas duas vezes por ano, o Guto ainda baixa as fotos e vídeos para o notebook dele, tendo mais um local de backup.


E aí, gostou das dicas e do meu relato de experiência fotográfico-tecnológico? Conta aí pra gente qual o seu “perfil”![/vc_column_text][vc_column_text][/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”1/3″][vc_tta_tabs][vc_tta_section add_icon=”” title=”Últimos posts” tab_id=”1438600542051-482a9487-cfdc”][vc_mad_posts_numeric orderby=”post_date” posts_per_page=”5″][/vc_tta_section][vc_tta_section add_icon=”” title=”Mais Comentados” tab_id=”1438600542115-3e48a226-2176″][vc_mad_posts_numeric orderby=”comment_count” posts_per_page=”5″][/vc_tta_section][/vc_tta_tabs][vc_column_text]

Booking.com

[/vc_column_text][vc_column_text][/vc_column_text][vc_mad_our_writers posts_per_page=”3″ title=”Viajantes”][vc_mad_social_icons title=”NAS MÍDIAS SOCIAIS” facebook_link=”https://www.facebook.com/viajaredemais.oficial” twitter_link=”http://www.twitter.com/viajar_e_demais” instagram_link=”http://www.instagram.com/viajaredemais”][/vc_column][/vc_row]

Compartilhar:FacebookTwitter
Chai
Escrito por
Chai
Envie sua pergunta ou comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Viajar é Demais