Posso levar chimarrão na viagem? Dicas para não ficar sem o mate amargo quando viajar de avião
Chimarrão na viagem

Posso levar chimarrão na viagem? Dicas para não ficar sem o mate amargo quando viajar de avião

Uma dúvida frequente dos viajantes que tem o chimarrão como hábito é se pode levar os apetrechos em uma viagem de avião. O chimarrão é uma tradição do gaúcho, como é chamado quem nasce no Rio Grande do Sul, o estado mais ao sul do Brasil, fronteira com o Uruguai e a Argentina, países onde o mate amargo também é típico. Um hábito herdado dos índios que habitavam essas terras antes da colonização e que tem muitos benefícios para a saúde.

É uma bebida que lembra um chá mas que tem “equipamentos” próprios como:

  • a “cuia” – é o recipiente usado para servir o mate. É feita a partir do porongo, fruto não comestível de uma planta da espécie Lagenaria, também conhecido por ser usado para fabricar o berimbau, instrumento musical da capoeira.
  • a “bomba”, uma espécie de canudo geralmente feito de metal e com um filtro na ponta, que serve para deixar passar apenas o líquido, mantendo a erva-mate na cuia.

Para carregar todos os apetrechos do mate existe uma “bolsa” ou suporte especial, em geral feita de couro, ao qual chamamos de “mateira”. Essa aí foto é meu xodó! Um kit do modelo uruguaio todo de couro e bem compacto, comprado na viagem para Montevideo  e  Colônia de Sacramento. Eu substituí a cuia e a bomba que veio no kit uruguaio por essa da foto que é do padrão utilizado no RS, comprado na feirinha do Brique da Redenção em Porto Alegre. Também tenho outras cuias e térmicas que eventualmente uso em viagens, mas todas do mesmo modelo.

Chimarrão na viagem: apetrechos
Chimarrão na viagem: apetrechos que são meu xodó

Essa tradição é um hábito diário, quase um vício. Por conta disso, ter que passar uns dias sem “cevar um mate” em uma viagem acaba se tornando um problema. Ah! E não venha nos dizer que nosso mate é só porque no sul faz frio, não. Se o destino de viagem for no verão, como uma praia do caribe, do nordeste brasileiro, do Rio de Janeiro, de Santa Catarina ou no glorioso litoral gaúcho, lá estamos nós com o nosso mate quente à beira da praia, sob o sol escaldante.

Chimarrão na viagem
Chimarrão na viagem: curtindo a praia com meu chimas em Cartagena das Índias, na Colômbia

Afinal, como levar o chimarrão na viagem?

Levar todo esse kit para o chimarrão (ou mesmo uma versão básica) costuma gerar muitas dúvidas e pode até ser um problema em uma viagem. Já tive amigos que se complicaram na hora de explicar o que exatamente era a “bomba” e outros que tiverem problemas para embarcar com o pacote de erva mate. Principalmente quando a viagem é para outro país, com diferenças culturais, isso pode trazer uma série de dores de cabeça. Rsrs

Por isso, caro conterrâneo gaúcho, se você é assim como eu e não dispensa o chimarrão diário por nada no mundo, fique tranquilo: preparei o “guia do chimarrão na viagem” para não ter dúvidas sobre como carregar o precioso mate em qualquer viagem.

Posso levar o chimarrão na bagagem de mão em uma viagem nacional?

Sim, se a viagem for dentro do Brasil ou em países como Uruguai e Argentina, pode levar tranquilamente na bagagem de mão. Quando viajo para esses destinos, eu costumo levar a mateira com os apetrechos sem qualquer problema, tanto no raio-x quanto ao acomodar no espaço de bagagem da cabine do avião. Além de já estar com tudo organizado, a mateira entra sem somar ao peso na mala. Mas ela entra como um item/volume extra, o que algumas companhias aéreas estão restringindo (são permitidos a mala de mão e mais um item – bolsa ou mochila). A única coisa que precisa cuidar é pra não deixar água dentro da térmica.

Chimarrão na viagem
Chimarrão na viagem: em viagens nacionais, a mateira com todos apetrechos vai comigo na cabine como bagagem de mão

E quando a viagem é internacional (demais países da América Latina, Europa, EUA, Austrália, etc), como eu posso levar o chimarrão?

No caso de viagens para o exterior, especialmente para países onde esse costume não é tão familiar, o mais indicado é levar os apetrechos (cuia, bomba, térmica, acessórios) na mala despachada. Nesses casos, eu não levo a mateira já que ocupa muito espaço. Levo apenas a térmica, a cuia, a bomba e claro, erva-mate. Para carregar o chimarrão durante os passeios, uso a minha mochila ou até mesmo uma dessas eco-bags de tecido que quase não ocupa espaço na mala.

Chimarrão na viagem: mala organizada com os apetrechos

Pontos importantes:

Quantidade de erva-mate: é interessante calcular e levar na mala despachada apenas a quantidade de erva-mate suficiente para o período da viagem, na embalagem original e lacrada. Nas viagens nacionais, eu costumo levar um pouco de erva-mate junto com os apetrechos na mateira caso bata aquela vontade de cevar um amargo na sala de embarque. Daí é só pedir água quente em alguma lanchonete e feito. Mas se não estiver na embalagem original, sempre corre-se o risco do fiscal pedir para descartar ao passar pelo raio-x por ser produto orgânico. Melhor é sempre levar na embalagem original nova, fechadinha. A dica é levar um pacote de meio quilo embalado à vácuo. Desse jeito é considerado “industrializado” e deve passar sem problemas.

Água quente: em vários hotéis há chaleira elétrica no quarto (sim, uma maravilha, né!?) e aproveito para aquecer a água antes de sair. Caso não tenha, eu levo a térmica e peço a algum funcionário no café da manhã. Quando estou na rua e preciso de água, peço em algum restaurante, café ou lanchonete. Alguns amigos levam um aquecedor daqueles que tu deves mergulhar a resistência elétrica na térmica cheia de água e então ligar na tomada, mas eu prefiro evitar esse risco (rsrsrsrs). Saio por aí pedindo água quente nos lugares por onde passo. Nunca tive problemas.

Explicação sobre o que é o chimarrão em vários idiomas

Saber como explicar “o que é o chimarrão?”, “o que são os apetrechos?” e “para que servem?” no idioma do país é fundamental (pode levar uma cola por escrito ou anotado no celular). Para facilitar nessa tarefa, eu pedi ajuda das minhas profes do Segunda das Línguas, um grupo de professores de idiomas que atendem em Porto Alegre e pela internet com programas e aulas personalizadas, o que no meu caso de viajante é excelente. Elas me ajudaram a montar essa sugestão de explicação já traduzida em cinco idiomas: inglês, espanhol, italiano, alemão e francês. Assim fica mais fácil explicar o que são esses aparatos estranhos que a gente carrega por aí.

  • Em português: “uma bebida típica do sul do Brasil, parecida com um chá. Se bebe quente em uma “xícara” própria e com um “canudo” feito de metal que tem um filtro na extremidade.”
  • Em inglês: “a typical drink from south Brazil, like a tea. It is drunk hot in a specific “cup” and with a “straw” made of metal that has a filter on the end.”
  • Em espanhol: “una bebida típica del sur de Brasil, como un té. Se bebe caliente en una “taza” específica y con un “canudo” hecho de metal que tiene un filtro en el extremo.
  • Em italiano:  “Una bevanda tipica del sud del Brasile, simile ad un tè. Viene bevuta calda in una “tazza” adatta e con una “canuccia” fatta di metallo che ha un filtro all’estremità.”
  • Em alemão: “Das ist ein typisches Getränk aus Südbrasilien, das ist Mate-Tee. Man trinkt warm mit einem Trinkgefäss aus einer Kalebasse und mit einem Trinkhalm aus Metall. Das Trinkhalm, das am unterem Ende ein Sieb hat, benutzt man, um Mate-Tee zu trinken.”
  • Em francês:une boisson typique du sud du Brésil, comme un thé. Il est bu chaud dans une “tasse” spécifique et avec une “paille” en métal qui a un filtre sur la fin.”

#Dica: Se você vai viajar e quer um reforço no idioma, envia uma mensagem para as profes do Segunda das Línguas com a hashtag do #viajaredemais ! As meninas montam um programa personalizado de acordo com suas as necessidades no idioma que você precisar! De quebra você ainda pode ganhar um desconto! 🙂 As aulas acontecem em Porto Alegre ou de qualquer lugar pela Internet, inclusive pelo seu celular, com a ajuda de um app gratuito para aulas online. Os contatos podem ser feitos pelo Facebook, Instagram ou pelo e-mail [email protected] 


E aí? Está gostando das dicas sobre como levar o chimarrão na viagem? Tem alguma história de viagem com o chimarrão? Deixe seu comentário aqui no final do post! Vou adorar saber para onde vai ser a sua viagem!


Como organizar e qual mala usar na viagem

Quanto à organização da mala de viagem

Uma ótima solução é separar as peças do mesmo tipo usando um kit organizador de mala de viagem (como esse da imagem abaixo). Esses kits são bolsas próprias para armazenar roupas com furinhos que permitem ventilação e a visualização das peças. Essas bolsas servem também para levar os dois pares de calçados. Sim, no máximo 2 pares já são suficientes!

Aqui tem uma seleção de opções kit organizador de mala como esse da imagem em vários modelos e cores com desconto na Lojas Americanas. Uma ótima forma de facilitar na hora de escolher e de guardar as roupas durante a viagem. Eu uso esse sistema para separar as roupas em categorias e agiliza muito aquele momento de me arrumar antes de sair do hotel.

Quanto à escolha certa da mala de viagem

A escolha da mala adequada também é algo que contribui e muito para a organização. Alguns modelos tem divisórias que facilitam bastante a dinâmica do dia-a-dia de hotel, o que ajuda muito a otimizar o tempo e deixa você mais livre para aproveitar a viagem.

Mosaico mostrando a Chai está com sua mala Belmont Plus da marca Delsey tamanho M em várias cidades: Nova York, Veneza e Roma
Veja aqui opções do modelo de mala Belmont Plus tamanho M da Delsey |
Chai com a mala em Nova York, Veneza e Roma!

Nós usamos modelos Belmonte Plus de mala pequena e média da Delsey. É resistente, tem o cadeado TSA exigido nos EUA e a divisória com fecho em uma parte e com elástico na outra. Super recomendamos. E não é preciso mais do que o tamanho médio para uma viagem. Isso já contando o espaço livre para trazer comprinhas de viagem. Lembre-se de que você tem 8 motivos para viajar leve e com pouca bagagem.


Já reservou seu hotel?

Se você ainda não garantiu seu hotel para a próxima viagem, a dica é CLICAR AQUI e reservar um hotel pela Booking.com. Além de conseguir os melhores preços e ter toda a segurança que a Booking oferece, você ainda vai estar ajudando o nosso blog.

Ué, mas como assim? Simples: é que cada vez que você acessa o site da Booking.com através desse link e faz uma reserva de hotel ou apartamento, eles nos repassam uma pequena comissão. Ah, detalhe importante: isso não vai custar 1 centavo a mais pra você. Os preços são os mesmos para quem acessa por aqui ou de qualquer outra maneira. Não é demais? 🙂

Quer viajar com segurança, tranquilidade, e se hospedar nos melhores hotéis pelo menor preço? Vai de Booking. 🙂

E não se esqueça do seguro viagem!

Geralmente a gente faz seguro torcendo pra não precisar usar, né? Mas na única ocasião em que precisei de fato do seguro viagem a experiência com a Seguros Promo foi muito positiva. Em uma viagem para a Argentina meu pai apresentou um problema de saúde e foi preciso levá-lo para exames mais detalhados em um hospital. Bastou ligar para o número de telefone indicado (atendimento rápido e todo em português) que conseguimos a liberação para a internação e os exames, tudo sem pagar nada e sem maiores burocracias. Além disso, o site deles é muito fácil de usar, e o preço é imbatível. Hoje em dia já nem perco tempo comparando com outras seguradoras.

Ah, e agora vem a melhor parte: para quem é leitor do Viajar é Demais, acessando por ESSE LINK ou pelo banner aí embaixo e utilizando o cupom ainda rola um desconto no preço final.



Compartilhar:FacebookTwitter
Chai
Escrito por
Chai
Envie sua pergunta ou comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2 comentários
    • Oi Micaela! A China é um país com muita tradição em beber chá e já vi muitos jogadores gaúchos de futebol com os apetrechos bebendo chimarrão por lá.
      Inclusive tem uma matéria na ZH falando de um jogador de futsal que levou 10kg de erva-mate! hehehhe

      Leva os pacotes fechados e a explicação base traduzida: “é um chá típico do sul da América do Sul que se toma em um copo especial e com um canudo especial”.

      Leva também já salvo no celular as fotos (pega no Google) das celebridades bebendo chimarrão:
      Papa Francisco
      Gisele Bündchen
      Obama
      Messi
      Alisson (goleiro da seleção brasileira)
      (outros jogadores de futebol famosos)

      Que bom que tu gostou das dicas. Fiz com muito carinho esse artigo para os conterrâneos que assim como eu não conseguem ficar sem um chimas nem na viagem!

Viajar é Demais