City Tour Card de Munique: Vale a pena?
City Tour Card de Munique

City Tour Card de Munique: Vale a pena?

[vc_row][vc_column width=”2/3″][vc_column_text]O City Tour Card de Munique é um daqueles cartões típicos das cidades europeias: por um valor fixo você tem direito a utilizar a rede de transportes, além de descontos em algumas das atrações turísticas e gastronômicas da cidade pelo período de validade do seu cartão. Especificamente no caso de Munique, que é uma cidade muito bem servida de transporte público, mas ao mesmo tempo com critérios, regras (e preços) bem variados e por vezes bem complexos de entender, o City Tour Card pode ser uma “mão na roda”.

City Tour Card de Munique
City Tour Card de Munique

 

Como funciona o City Tour Card de Munique? 

Existem 10 “configurações” possíveis para o City Tour Card de Munique, dependendo de 3 fatores: 1) você estar sozinho ou em grupo; 2) quantidade de dias de validade do cartão; e 3) área da cidade que você pretende visitar utilizando a rede de transporte público. Todas as opções podem ser encontradas no site oficial da MVV, a empresa que comercializa o cartão. Mas calma, que a gente te explica. 🙂

Com relação a quantidade de pessoas, existem as opções “single ticket” e “group ticket”. Se estiver viajando sozinho(a), obviamente a melhor opção é o single ticket. De 2 a 5 pessoas, a opção é o group ticket (mesmo sendo somente um casal, como no nosso caso, já compensa comprar o group ticket ao invés de 2 single tickets, por exemplo).

Em relação aos dias de duração do seu cartão, a validade escolhida pode ser de 1, 3 ou 4 dias (contados a partir do momento em que você valida o cartão). No nosso caso, em uma viagem de 6 dias em Munique, sendo 4 dedicados a cidade e os 2 últimos destinados a um bate e volta até Salzburg e a viagem de volta para o Brasil, a opção com validade de 4 dias foi a ideal.

Em relação a área da cidade em que o cartão pode ser utilizado, existem 2 opções: Inner District e Entire Network. Esse é definitivamente o ponto mais complexo da sua escolha. Ambos dão direito a utilização de toda a rede de transporte público da cidade (Trem, Metrô, Tram e Ônibus), dentro dos limites da área escolhida. Pra resumir do ponto de vista do que realmente importa para o viajante brasileiro na cidade, “Inner District” é a parte mais central de Munique, e abrange tudo que você provavelmente pretende visitar, com exceção do Aeroporto e do campo de concentração de Dachau. Já o “Entire Network” abrange o Inner District e os arredores da cidade, incluindo aí as 2 exceções citadas. Sendo assim, o ideal é você montar o seu roteiro todo para depois calcular quais dessas 2 opções vai compensar mais pra você. Como nosso roteiro não incluía nem o aeroporto nem o campo de Dachau, o Inner District era sem dúvida a melhor opção.

Quanto custa (e onde comprar) o City Tour Card de Munique?

O preço do City Tour Card de Munique varia de acordo com a configuração escolhida. Quanto mais pessoas, mais dias de validade e maior área de abrangência, mais caro em termos absolutos é o cartão. Os preços atualizados podem ser conferidos aqui; No nosso caso, compramos o “4 days Inner District” (o ticket para grupos com validade de 4 dias pela zona do “Inner District”), que custou 41,90 euros (dezembro de 2016).

O City Tour Card de Munique pode ser comprado em máquinas de auto-atendimento nas estações de trem ou metrô, em centros de atendimento da MVV, ou até mesmo pela internet, nas opções MobileTicket e OnlineTicket. Compramos o nosso logo que chegamos em Munique, na Hauptbanhof (estação central). A compra foi feita em uma máquina de auto-atendimento dentro de um centro de atendimento da MVV (é meio escondido, levei uns 15 minutos pra achar. Fica no subsolo, descendo pelas escadas próximas da entrada/saída principal da estação de trem, como se você estivesse indo em direção ao metrô de Munique). Existiam outras máquinas espalhadas pela estação, bem mais simples de encontrar, mas não sei porque razão a compra com cartão de crédito não funcionava pra mim. Na máquina do centro de atendimento da MVV o cartão funcionou, e consegui fazer a compra rapidamente.

Precisa validar o City Tour Card de Munique antes de utilizar?

Essa é uma dúvida que 10 em cada 10 brasileiros tem, e a resposta é: sim, precisa validar. Mas não é nenhum bicho de 7 cabeças. O meu cartão eu validei imediatamente após a compra, mas em teoria ele pode ser validado no próprio transporte, na primeira utilização. Eu até pedi ajuda a um atendente da MVV, mas é um processo bem simples.

A partir do momento da validação, o cartão pode ser utilizado pelo período adquirido (1, 3 ou 4 dias completos a partir daquele dia), e não precisa mais ficar validando a cada vez que utilizar o transporte público. Mas lembre-se de SEMPRE andar com o seu cartão: se um fiscal pedir pra conferir, e você estiver sem o seu cartão, ou com um cartão não validado, a multa é pesada (em 2016 era de 60 euros por pessoa).

Além do transporte, o que mais posso fazer com o meu City Tour Card de Munique?

Além do uso ilimitado da rede de transportes, que já explicamos nos itens anteriores, o City Tour Card de Munique dá descontos em mais de 70 atrações turísticas, culturais e até gastronômicas (lista completa de parceiros). Mas não se anime tanto: de uma maneira geral, os descontos são muito baixos, coisa de 1 ou 2 euros de desconto por pessoa. Na minha opinião, o forte do cartão é realmente o transporte. Os descontos nas atrações devem ser vistos como um “plus”, e nunca como o fator principal para sua compra.

Entre as atrações turísticas e culturais, os destaques são: Alianz Arena (desconto de 2 euros por pessoa), Residenz München (desconto de 1 euro por pessoa) e  Schloss Nymphenburg (desconto de 1 euro por pessoa).

Nos descontos gastronômicos são poucas opções de restaurantes, a grande maioria delas com ofertas pouco atrativas (como brindes ou bebidas grátis na compra de um prato principal). Entretanto, uma exceção pode se tornar um dos maiores atrativos do City Tour Card de Munique: o restaurante Augustiner Bürgerheim e a sua oferta de 2 pratos pelo preço de 1 para quem apresentar o City Tour Card. O restaurante fica próximo a HauptBanhof e a Theresienwiese (onde acontece a OktoberFest), e se você conseguir incluir no seu roteiro, vai compensar bastante.

Na ponta do lápis: fazendo as contas da nossa economia com o City Tour Card de Munique

Agora vem a parte que importa: quanto de fato a gente conseguiu economizar utilizando o City Tour Card de Munique.

Para contextualizar, nossa viagem foi no final do outono (bastante frio) e nos hospedamos em uma zona ligeiramente afastada do centro de Munique (cerca de 4 km de distância). Apesar de gostarmos muito de andar a pé, optamos por sempre fazer esse trajeto utilizando transporte público (no caso, Tram).

– Economia com transportes: Nos 4 dias de validade do city card, utilizamos transporte público 14 vezes (x 2 pessoas), totalizando 28 passagens. Os tickets individuais custam a partir de 2,50 euros (varia em função da distância a ser percorrida e a área de utilização). Pra simplificar, vou usar esse valor mínimo como referência: Economia de 70 euros.

– Economia com atrações turísticas e culturais: Utilizamos somente o desconto da Allianz Arena (2 euros por pessoa). Economia de 4 euros.

– Economia com restaurantes: Almoçamos no Augustiner BüguerHeim e pedimos 2 pratos (1 de 14 euros e 1 de 13 euros). Com a promoção de 2 pratos pelo preço de 1, pagamos somente o de 14 euros. Economia de 13 euros.

– Economia TOTAL: Sendo assim, o cartão que nos custou 41,90 euros foi utilizado em um valor total equivalente a 87 euros (uma economia de mais de 50%).

Mesmo se compararmos com o IsarCard, um cartão da mesma empresa MVV que dá direito somente ao uso da rede de transportes, no NOSSO caso o City Tour Card compensou. O IsarCard mais barato sairia por 15 euros por pessoa, com validade de 1 semana (total de 30 euros para o casal). Como os descontos que tivemos no restaurante e na Allianz Arena somaram 17 euros, gastaríamos 5,10 euros a mais do que gastamos para fazer o mesmo roteiro com o IsarCard.

Avaliação Final

Financeiramente o City Tour Card de Munique representou uma economia de mais de 50% em relação a nossa utilização ao longo da viagem. Entretanto, mais do que isso, considero que a tranquilidade, a facilidade e a segurança que o cartão dá ao viajante é o que mais compensa. Só de não ter que comprar e validar um ticket a cada utilização nem ter que se preocupar em entender as complexas tarifas dos transportes de Munique já é um grande alívio.

Um ponto negativo do cartão na nossa opinião é sem duvida a (pouca) abrangência dos descontos turísticos, culturais e gastronômicos. Se comparado ao City Card de outras cidades alemãs (como o Nuremberg Card) ou mesmo de outras grandes cidades como Paris, observa-se que a versão de Munique poderia ser ainda mais vantajosa para o visitante.

Mesmo assim, acreditamos que na maioria dos cenários o City Tour Card de Munique é uma ótima opção para o viajante. Em resumo, pra quem for utilizar transporte público 2 ou mais vezes por dia, tanto o City Card quanto o IsarCard já vão valer a pena. A dica é: monte o seu roteiro e aproveite essas dicas pra avaliar a melhor opção para a sua viagem.[/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”1/3″][vc_tta_tabs][vc_tta_section add_icon=”” title=”Últimos posts” tab_id=”1438600542051-482a9487-cfdcfa05-a8cd”][vc_mad_posts_numeric orderby=”post_date” posts_per_page=”5″][/vc_tta_section][vc_tta_section add_icon=”” title=”Mais Comentados” tab_id=”1438600542115-3e48a226-2176fa05-a8cd”][vc_mad_posts_numeric orderby=”comment_count” posts_per_page=”5″][/vc_tta_section][/vc_tta_tabs][vc_column_text]

Booking.com

[/vc_column_text][vc_column_text][/vc_column_text][vc_mad_our_writers posts_per_page=”3″ title=”Viajantes”][/vc_column][/vc_row]

Compartilhar:FacebookTwitter
Augusto
Escrito por
Augusto
Envie sua pergunta ou comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

4 comentários
  • Olá queridos. Vcs sabem me dizer se o card cobre alguma cidade da Rota Romântica? Ja procurei vários blogs a respeito e não fica muito claro. Vamos para Munique e gostaríamos de conhecer algumas cidades da rota, mas alugar um carro não é opção, sobrando apenas o transporte público. Abraço (li o blog inteiro hoje rs).

    • Oi @carla_bolognesi:disqus! Pelo que sei esse cartão vale somente para Munique. E ele não vale para deslocamento entre cidades, somente para o transporte público dentro da cidade. Pra fazer essa rota romântica sem carro, as 2 melhores opções são: trem (deutsche bahn) e ônibus (a gente usou a empresa Flixbus, você deve ter lido hoje, hehehe). Individualmente, o ônibus é sempre mais barato. Mas existe o “Bayern Ticket”, um passe de trem que vale para deslocamentos por toda a Baviera. Esse infelizmente eu nunca utilizei, mas imagino que possa ser uma boa opção pras cidadezinhas da rota. E acho que você só precisa de meio de transporte para esses deslocamentos mesmo, já que dentro das cidadezinhas o ideal é conhecer tudo a pé.
      Abraços e participe sempre que quiser! 🙂

      • Hum, então foi isso, confundi com esse Bayern ticket. Olha não é fácil programar a primeira viagem para Europa não, a gente quer tirar o maior proveito, não quer perder nada… mas é difícil (impossível né). Que bom achar vocês pelo caminho, alguns blogs de viagem mais “antigos” deixam muito a desejar. Sucesso pra vocês.

        • @carla_bolognesi:disqus Parece “fácil” mas dá trabalho sim, e sempre fica a impressão que poderíamos ter aproveitado ainda mais. hehehehe
          E tem o lado financeiro tb: como é tudo em euro, qq bobeira que a gente dá é um prejuízo grande. Mas faz parte. Que bom que está curtindo as dicas. A gente ainda tem bastante coisa da França pra publicar, e já tem viagens novas no radar (que em breve vamos começar a contar também por aqui e pelo nosso instagram: http://www.instagram.com/viajaredemais. Um abraço!

Viajar é Demais