O que fazer em Bolzano (Bozen)? Roteiro de 2 dias na cidade mais austríaca da Itália

Situada ao norte da Itália, quase na fronteira com Áustria, Bolzano é uma cidade bastante particular. Primeiro por ser a capital de uma província autônoma dentro da Itália chamada Trentino-Alto Adige ou Trentino-Südtirol, ou seja, algo que não é exatamente um “estado” e tem algumas leis e regras próprias em relação ao restante do país. Segundo porque a posição fronteiriça faz com que Bolzano seja um grande emaranhado cultural, reunindo características de seus países vizinhos como a própria Áustria e a Alemanha. Para se ter uma ideia, a maioria da população de Bolzano tem como primeiro idioma o alemão, e pouco mais de um quarto dos moradores fala italiano como língua materna. Durante o regime fascista até houve uma tentativa por parte de Mussolini de “italianizar” Bolzano à força. Mas ficou na tentativa: a cidade continua com forte influência germânica, sendo chamada de “Bozen” pelos locais (Bolzano em alemão).

Essa grande mistura cultural se reflete não apenas no idioma, mas também na arquitetura das casas, no estilo de vida de seus habitantes e na gastronomia local – bem diferente do que estamos habituados a pensar quando se trata de “comida italiana”. Todas essas características fazem de Bolzano uma cidade com diversos pontos de interesse, e dessa maneira há muito o que fazer em Bolzano. A começar por seu centro histórico animado e super agradável, com atrações como a Piazza Walther, igrejas imponentes como a bela Catedral de Bolzano e a Chiesa dei Domenicani e alguns marcos históricos como o Monumento da Vitória e o Museo Archeologico dell’Alto Adige – um dos mais impressionantes que já visitamos. Sem contar que no período natalino, o Mercado de Natal de Bolzano é um dos mais famosos de toda a Itália.

Em seus arredores, Bolzano é cercada por natureza, montanhas, vinhedos, trilhas e castelos como o Castel Roncolo, atração imperdível da cidade. Destaque também para os três teleféricos de Bolzano, onde só o visual indescritível ao longo do trajeto já é capaz de tirar o fôlego de qualquer um e compensar a viagem.

Deu pra ver que apenas um dia pode ser pouco para conhecer o essencial de Bolzano, né? Ainda mais se levarmos em conta que, além da cidade em si, sua proximidade em relação a outros vilarejos encantadores e as belas paisagens das Dolomitas (os alpes italianos) tornam Bolzano um destino estratégico como “cidade base” para explorar toda a região. Vários dos passeios turísticos na região das Dolomitas tem como ponto de partida justamente a cidade de Bolzano.

Para te ajudar a planejar o que fazer em Bolzano, nesse artigo listamos todas as atividades e atrações imperdíveis para incluir em um roteiro de 2 dias em Bolzano, na Itália.

Dica de Economia: Museumobil Card
Para fazer esse roteiro, recomendamos adquirir o Museumobil Card, cartão que garante entrada nos principais museus e acesso ilimitado ao transporte público (incluindo trens regionais) de Bolzano e de toda a província de Trentino-Südtirol (veja preços e como funciona no site oficial do cartão).

Dia 1: Centro histórico, Castel Roncolo e Museu Arqueológico | O que fazer em Bolzano

A melhor forma de começar um roteiro por Bolzano é explorando a pé o centro histórico. As principais ruas e praças são bem próximas entre si, e é possível conhecer os pontos e atrações mais importantes em uma manhã.

Piazza Walther (Waltherplatz)

Um bom ponto para iniciar a caminhada pelo centro histórico é a Piazza Walther (Waltherplatz), uma praça importante que fica relativamente próxima à estação de trem, em uma localização bem central de Bolzano. Construída em 1808, a praça só recebeu o nome atual em 1901, em homenagem ao poeta alemão Walther von der Vogelweide (1170-1230) – que inclusive está representado na estátua de mármore no centro da Piazza.

Durante o período fascista, quando a província do Alto Ádige foi anexada pela Itália, a praça passou a se chamar “Rei Vittorio Emanuele III” e a estátua chegou a ser removida. Somente após o fim da Segunda Guerra Mundial a praça retomou o nome e a configuração atual.

Cercada pelas montanhas ao fundo e ornamentada pela imponente Catedral de Bolzano (do outro lado da rua), a praça costuma atrair muita gente por conta do visual belíssimo para fotos ou somente para desfrutar da cidade. Além da Igreja, os arredores da praça Walther também concentram alguns dos principais restaurantes, bares e lojas de Bolzano, além de ruazinhas medievais – daquelas ideais para “se perder” sem rumo enquanto conhecemos a cidade e seus encantos.

Catedral de Bolzano (Duomo di Bolzano)

Saindo da Piazza Walther, basta atravessar a rua para chegar até a Catedral de Bolzano (Duomo di Bolzano). Entre os tesouros de Bolzano estão algumas igrejas e conventos espalhados pelas ruas da cidade, mas sem dúvidas essa Catedral que remonta ao século XII merece lugar de destaque como a principal igreja de Bolzano. Dedicada a Santa Maria Assunta, a Catedral de Bolzano chama a atenção pela fachada em pedras de tons amarelos e vermelhos e pela arquitetura que combina estilos gótico e românico, culminando na bela torre sineira de 65 metros de altura.

Vale a pena conhecer ainda o interior da igreja, que é bem bonita e tem entrada gratuita. Destaque para os pilares, teto e demais ornamentos em mármore.

Catedral de Bolzano (Duomo di Bolzano)
Endereço: 39100 Bolzano
Horário: aberta todos os dias das 08:00 às 18:00 (consulte o site oficial para confirmar)
Entrada Gratuita

Igreja Dominicana (Chiesa dei Domenicani)

Para quem se interessa por visitar igrejas, a dica é estender a caminhada pela Via della Posta por mais uma quadra para chegar na Piazza Domenicani. A praça abriga outra importante igreja da cidade, que apesar da fachada menos imponente, merece ser incluída no roteiro: a Chiesa dei Domenicani.

Também aberta a visitação gratuita, a Igreja dos Dominicana foi construída em 1272 – ano em que os frades dominicanos instalaram-se em Bolzano. Mais adiante, nos séculos XVII e XVIII, a igreja foi decorada com abóbadas góticas e outros elementos barrocos que permanecem em sua estrutura atual. Nas paredes da nave única é possível observar alguns exemplares bem preservados da pintura de Bolzano do século. Destaque também para os teto ornamentado próximo ao altar principal.

Originalmente a Igreja Dominicana foi projetada com uma única nave e algumas capelas anexas. Entre as que restaram, a capela de San Giovanni é a principal joia do edifício. A longa e estreita capela lateral conserva importantes afrescos de Giotto, como os que retratam cenas da vida de São Nicolau e a tortura de São Bartolomeu. Das paredes até o teto, toda a capela é inteiramente pintada e preservada em excelente estado de conservação.

Igreja Dominicana (Chiesa dei Domenicani)
Endereço: Piazza Domenicani
Horário: aberta todos os dias das 07:00 às 19:00 (consulte o site oficial para confirmar)
Entrada Gratuita

Ruas do centro histórico: Via Dr. Joseph Streiter, Via dei Portici e Via dei Bottai

Após conhecer por dentro e por fora as duas principais igrejas de Bolzano, é chegada a hora favorita de boa parte dos viajantes: passear pelas principais ruas do centro histórico medieval. O ideal é caminhar sem rumo admirando a bela arquitetura medieval dessa parte da cidade. Mas não deixe de mapear e conhecer três importantes ruas: Via Dr. Joseph Streiter, Via dei Portici e Via dei Bottai.

Todas elas representam o essencial do centro histórico de Bolzano: são ruas estreitas, com calçamento em pedra, repletas de edifícios com fachadas alegres em tons pastel e arcadas que costumam abrigar lojas tradicionais da cidade. Algumas delas inclusive possuem placas de ferro forjado super típicas indicando o tipo de estabelecimento comercial.

A Via Dr. Joseph Streiter foi justamente onde ficamos hospedados em Bolzano, em um apartamento simples porém com ótimo custo-benefício e bem funcional para explorar a cidade. Para quem quiser saber mais, leia o artigo completo sobre “Onde ficar em Bolzano”.

Se nesse momento estiver nos planos uma pausa para o almoço, uma boa e rápida opção é o pitoresco Osteria Dai Carrettai. também na Via Dr. Joseph Streiter. É um restaurante bem simples, frequentado pelos locais, mas de atendimento caloroso e comida farta e saborosa a preços acessíveis. Leia mais sobre a nossa experiência no Osteria Dai Carrettai no artigo “Onde comer em Bolzano“.

Leia também:
– Onde comer em Bolzano: 4 sugestões de cafés e restaurantes
– Onde ficar em Bolzano: dica de apartamento com grande localização

Piazza delle Erbe

Mais uma parada imperdível no centro histórico de Bolzano é a animada Piazza delle Erbe, onde desde 1295 acontece diariamente um famoso mercado de frutas e vegetais (exceto sábados à tarde, domingos e feriados). Durante todo o dia as barracas coloridas atraem tanto turistas quanto moradores da cidade em busca de produtos frescos da região. Muitas das lojas no entorno da praça também são especializadas em produtos da gastronomia local, como frios, queijos e outras iguarias.

Parco Petrarca

Saindo da Piazza delle Erbe, hora de seguir pela importante Via Museo em direção ao Monumento alla Vittoria. Além de muitas lojas famosas, nessa rua também está o principal museu de Bolzano (Museo Archeologico dell’Alto Adige), que recomendamos visitar mais tarde para aproveitar melhor a luz do dia. Quase chegando ao Monumento alla Vittoria existe um parque não muito mencionado nos posts de roteiro que encontramos antes da viagem, mas que vale uma parada rápida por ser no caminho: o Parco Petrarca.

O parque não tem exatamente uma grande atração ou algo de tão especial, mas é uma área verde bem agradável, com direito a rio, ponte e até alguns patinhos passeando pelas margens.

Parco Petrarca
Endereço: Via Luigi Cadorna, 21

Monumento alla Vittoria (Victory Monument)

Inaugurado em 1928, o polêmico Monumento alla Vittoria foi erguido durante o regime fascista sob ordens do próprio Benito Mussolini, em celebração aos “Mártires da Primeira Guerra Mundial”. Acontece que obviamente a população local não tem nenhum orgulho dessa época, e durante décadas a cidade discutiu a necessidade de demolir o monumento versus a sua manutenção por conta da importância histórica – mesmo que representando um período sombrio. Houve até algumas tentativas de destruir o monumento por parte de grupos separatistas. Até que em 2014 a decisão final foi manter o monumento e transformá-lo em um museu para reflexão e conscientização sobre as guerras e o regime fascista.

Atualmente o subsolo do monumento é aberto ao público e apresenta uma exposição permanente intitulada “BZ ’18 – ‘ 45: um monumento, uma cidade, duas ditaduras”. Evidentemente que por ser gratuita, nem é preciso reforçar o quanto vale a pena fazer a visita mesmo que rapidamente pela exposição – que chegou a ser premiada pelo Júri do Prêmio Museu Europeu do Ano pelo importante papel de conseguir reintegrar um monumento polêmico e reforçar a constante luta pela democracia.

Monumento alla Vittoria (Victory Monument)
Endereço: Piazza della Vittoria, 2012
Horário: o museu abre às terças, quartas, sextas, sábados e domingos das 10:00 às 17:00
Entrada gratuita

Castel Roncolo (Schloss Runkelstein)

Na sequência é hora de se afastar um pouco do centro histórico para visitar uma das principais atrações de Bolzano: o Castel Roncolo (ou Schloss Runkelstein em alemão). Construído em 1237 sobre um imenso afloramento rochoso, o castelo fica localizado na entrada do Val Sarentina, ao norte da cidade. O trajeto pode ser tranquilamente percorrido a pé, de bicicleta ou de ônibus – a linha 12 faz o percurso e tem um ponto bem próximo ao Monumento alla Vittoria. São apenas 2.5 km de distância (meia hora de caminhada), mas sugerimos fazer a ida de ônibus e a volta a pé para otimizar o tempo.

A medida que nos afastamos do centro histórico e nos aproximamos do Castelo, a paisagem rural toma conta e se destaca pelas colinas de vinícolas, com direito a belíssimas paisagens.

Mas a cereja do bolo é mesmo a visita ao interior do castelo, que internamente é bem amplo, repleto de aposentos e exatamente como nos filmes e séries sobre Idade Média. Apesar de boa parte do castelo ter sido destruído e restaurado em função de guerras e do tempo, isso não diminui em nada a magia e a atmosfera medieval.

O destaque fica por conta da imensa quantidade de afrescos em praticamente todas as paredes internas e até em uma das paredes externas. Diferentemente da temática religiosa que normalmente é dominante nesse estilo, no Castel Roncolo os afrescos são de caráter profano e representam histórias populares e medievais, como a fábula do “Rei Arthur e os cavaleiros da Távola redonda”. Na verdade, este é o maior e mais bem preservado conjunto de afrescos profanos da Idade Média em todo o mundo!

Quando se trata de o que fazer em Bolzano, o Castel Roncolo é sem dúvidas uma das atrações imperdíveis desse primeiro dia de roteiro. É exatamente o tipo de atração que costumamos chamar de “completa”, pois inclui ao mesmo tempo: contato com a natureza; caminhada; história; arte; arquitetura e belíssimas paisagens. E ainda dá para incluir a “gastronomia” nessa lista, afinal um dos melhores restaurantes de Bolzano é justamente a Osteria Castel Roncolo, especializada em comida regional (leia mais no artigo “Onde comer em Bolzano“). Fica a dica para quem chegou a essa parte do roteiro sem ainda ter almoçado.

Castel Roncolo (Schloss Runkelstein)
Horário: aberto para visitação de terça a domingo, das 10:00 às 18:00
Entrada: €8 por pessoa (Museumobil Card)
Site: www.runkelstein.info

Funivia San Genesio

Por estar situada em uma bacia cercada pela cadeia alpina das Dolomitas, é natural que Bolzano ofereça a seus visitantes a possibilidade de passeios de montanha. A cidade se orgulha de ter não apenas uma, mas três funivias (teleférico em italiano) que permitem chegar rapidamente ao topo de três localidades montanhosas: San Genesio, Renon e Colle. Das três, a funivia de San Genesio é a menos indicada por ser a menos “turística” e portanto menos interessante. Perceba que “menos interessante” não significa que não seja um passeio bem legal, e sim que as outras são ainda mais incríveis.

Inaugurada em 1937, a funivia de San Genesio tem na verdade a função de meio de transporte, sendo utilizada principalmente pelos moradores dessas duas cidades interligadas. Mas como nós particularmente adoramos esse tipo de passeio em paisagens alpinas, e a estação de embarque da funivia de San Genesio fica a poucos minutos de caminhada a partir do Castel Roncolo (no caminho de volta para o centro de Bolzano) decidimos aproveitar a chance e não nos arrependemos!

O trajeto entre Bolzano e San Genesio de teleférico leva apenas oito minutos e está incluso nos benefícios do passe de atrações e transportes da região, o Museumobil Card. Mas é importante ficar atento aos horários – o teleférico parte de 30 em 30 minutos e não funciona no horário de almoço, entre 12h e 15h (um almoço bem estendido, diga-se de passagem).

Durante a subida os picos nevados das cadeias de alpes despontam ao fundo, enquanto a paisagem é composta basicamente de casinhas em meio a vinhedos – que estavam secos por ser final de inverno. Mas ainda assim um belo visual!

Já no topo, após o desembarque e uma pequena caminhada em meio ao bosque, avistamos o pequeno vilarejo de San Genesio. Não chegamos a visitá-la pois em nosso planejamento tínhamos somente os 30 minutos de intervalo até o próximo teleférico, e o foco principal era mesmo o visual do trajeto de subida e descida. Mas para quem tiver mais tempo ou dias de sobra em Bolzano, imagino que seja bem legal dar uma caminhada até lá e explorar a cidadezinha de San Genesio.

Funivia San Genesio
Endereço: Via Rafenstein, 15
Horário: O teleférico funciona todos os dias, de 08:30 – 12:00 e de 15:00 – 18:30 (fechado entre 12h e 15h). Partidas a cada 30 minutos.
Tarifa: Grátis com o Museumobil Card
Site: www.jenesien.net

Passeggiata Sant’Osvaldo

Além das funivias, outra característica bem particular de Bolzano e das cidades italianas em geral são as chamadas “passeggiatas“. Na tradução, seriam como trilhas ou pistas de caminhada para passeios em meio a natureza próximas aos centros urbanos das cidades. Entre as mais famosas passeggiatas de Bolzano estão a Guncina e a Sant’Osvaldo. Essa última tem uma de suas entradas bem próxima à estação da funivia de San Genesio, e o percurso de caminhada leva justamente até o centro histórico de Bolzano, ou seja: o caminho de volta perfeito para o final de tarde.

Apesar de ser um percurso sem grandes dificuldades do ponto de vista técnico, devo confessar que é mais puxado do que esperávamos. Especialmente porque envolve subidas e descidas pelas encostas que rodeiam a cidade. Se esse tipo de atividade não faz muito o seu estilo, é perfeitamente possível pegar o mesmo ônibus 12 de volta ao centro de Bolzano. Mas para quem estiver acostumado e disposto a uma boa caminhada, o panorama realmente compensa. Mesmo com os vinhedos bem sequinhos como estavam na época da nossa viagem, a experiência de contato com a natureza é bem agradável.

No ponto mais alto do trajeto (cerca de 100 metros acima do centro da cidade) há até uma moldura indicando que o ângulo é perfeito para fotografar ou simplesmente admirar Bolzano vista de cima.

Passeggiata Sant’Osvaldo
Endereço: Para esse roteiro, a entrada fica próxima a St.-Anton-Brücke.

Museo Archeologico dell’Alto Adige (Südtiroler Archäologiemuseum)

De volta ao centro histórico de Bolzano, finalmente é o momento ideal para visitar o que é na nossa opinião o mais interessante museu da cidade: o Museo Archeologico dell’Alto Adige (Südtiroler Archäologiemuseum). Importante: como o museu fecha às 17h30 e só é possível entrar até às 17h, planeje-se para tentar chegar no máximo às 16h45 para ter tempo hábil de fazer a visita com calma.

Em geral museus arqueológicos podem ser “mais do mesmo”, especialmente em cidades que não tenham um importante histórico nesse quesito. O que definitivamente não é o caso de Bolzano. Podemos afirmar que o Museo Archeologico dell’Alto Adige é único no mundo, daqueles que você tem que visitar em uma viagem por Bolzano. Tudo por causa do sujeito das fotos abaixo, o Ötzi.

Mas afinal quem é Ötzi, o Iceman (home de gelo)? Ötzi é uma múmia original com mais de 5300 anos que foi encontrada preservada pelo gelo em território pertencente a Bolzano – e por isso está exposta em um museu da cidade. Vale dizer que foi um processo de mumificação natural, e não artificial como os utilizados para preservar as múmias egípcias. Para conservá-la nas condições ideais, existe todo um aparato tecnológico e também de segurança que garante a sua preservação.

Além da múmia original, o museu exibe todas as facetas do homem de gelo “Ötzi”: das condições de vida na Idade do Cobre aos resultados mais recentes das pesquisas científicas e arqueológicas. O acervo exibe roupas, equipamentos e objetos da época, além de apresentar as possíveis causas para a morte de Ötzi e até doenças que ele possa ter contraído durante a vida! Tudo com uma narrativa dinâmica, interessante e nada cansativa. Recomendamos demais a visita!

Museo Archeologico dell’Alto Adige (Südtiroler Archäologiemuseum)
Endereço: Via Museo, 43
Horário: De terça a domingo, das 10:00 às 17:30 (fechado às segundas)
Entrada: 9,00 € (gratuito com o Museumobil Card ou o museum card)
Site: www.iceman.it

Para encerrar com chave de ouro o primeiro dia de atividades em Bolzano, a sugestão para o jantar é o Franziskaner Stübe. O restaurante é uma das melhores opções do centro de Bolzano a oferecer uma cozinha genuinamente local, baseada em receitas e ingredientes regionais. Leia mais sobre a nossa experiência no Franziskaner Stübe no artigo “Onde comer em Bolzano“.

Dia 2: Passeios de teleférico e de trem | O que fazer em Bolzano

O segundo dia de roteiro em Bolzano é dedicado inteiramente aos dois principais passeios de teleférico e até uma viagem de bate-volta de trem até a cidade vizinha de Merano.

Funivia del Colle (Kohlerer Bahn)

Planeje-se para começar o dia bem cedo. O ideal é chegar na estação da Funivia del Colle (Kohlerer Bahn) a tempo de pegar o teleférico que parte às 9h da manhã – o serviço começa às 7h, se você for daqueles que preferem despertar ainda mais cedo. O trajeto do centro histórico até a estação pode ser feito de ônibus para poupar tempo. O ônibus de número “1” tem uma parada bem em frente a Piazza Walther e em exatos 15 minutos te levará até a porta da Funivia del Colle.

Inaugurada em 1908, a Funivia del Colle é a mais antiga a fazer transporte de passageiros nessa região. É claro que desde então ela já passou por inúmeras reformas e renovações, e atualmente conta com um teleférico bem novo e moderno que leva apenas 6 minutos para chegar até o topo da montanha – cerca de 1100 metros acima do nível do mar. O visual durante a subida é impressionante, especialmente no outono / inverno, quando a neve branquinha se faz presente em meio a vegetação da montanha.

No topo da montanha Colle / Kolhlern há um pequeno vilarejo, daqueles lugares que parecem ter estacionado no tempo. Boa parte das construções espalhadas pela bela paisagem alpina são hotéis ou casas de moradores de Bolzano que utilizam a região como um refúgio de férias. Em um dia normal em meio de semana, a atmosfera de paz e tranquilidade raramente é interrompida pela passagem de algum morador local.

Sem dúvidas o ponto alto dessa atividade são as vistas de tirar o fôlego! Existem várias opções de trilhas de caminhada, até mesmo para voltar a pé até Bolzano. Mas uma caminhada de 30 a 40 minutos pela rota principal que parte da estação do teleférico já é mais do que suficiente para se apaixonar pela região. O difícil é resistir a tentação de parar e tirar fotos a cada minuto. 🙂

Se você também é fã de paisagens alpinas, a Funivia del Colle é uma das atrações imperdíveis de Bolzano – especialmente em um dia de céu limpo e poucas nuvens. Em 1 hora foi possível conhecer o essencial da atração e pegar o teleférico de volta para seguir conhecendo as belezas de Bolzano.

Funivia del Colle (Kohlerer Bahn)
Endereço: Via Campegno, 4
Horário: De segunda a sábado, das 07:00 às 19:00 (partidas a cada 30 minutos)
Tarifa: € 4,00 – ida e € 8,00 – ida e volta (gratuito com o Museumobil Card)
Site: www.kohlererbahn.it

Funivia del Renon (Die Rittner Seilbahn)

Da estação da Funivia del Colle até a Funivia del Renon o trajeto é curto, mas como estávamos como nosso Museumobil Card, optamos por pegar o ônibus número 9 por apenas 2 estações e descemos na porta da estação.

Após um importante processo de renovação, a nova Funivia del Renon foi inaugurada em 2009 e rapidamente se tornou a mais popular entre as três funivias de Bolzano. Além do visual do trajeto ser realmente o mais bonito, a Funivia del Renon é melhor preparada para receber os turistas. Os teleféricos são amplos, confortáveis, modernos e super bem cuidados. As janelas panorâmicas permitem uma excelente vista durante todo o trajeto. Além disso, ao contrário dos demais que costumam circular de 30 em 30 minutos, o Teleférico de Renon tem partidas a cada 4 minutos! Praticamente não há tempo de espera, o que facilita bastante a vida para nós, viajantes.

A primeira parte do passeio é realizada via teleférico entre Bolzano e Soprabolzano (Oberbozen) com duração de exatos 12 minutos. Pode parecer pouco tempo, mas acredito que tenha sido o teleférico de maior duração que já pegamos. E isso não é uma “reclamação” – muito pelo contrário, afinal o cenário é de fato impressionante. Chegamos a comentar entre nós que se o passeio fosse “só isso” (ir e voltar de teleférico sobrevoando as lindas planícies da região) a atividade já teria valido a pena.

Il Trenino de Renon

Mas como já adiantamos, o teleférico é só a primeira parte do passeio. De Soprabozano parte o Il Trenino de Renon, um antigo passeio de trem inspirado nas ferrovias de montanha suíças durante a Belle Époque. A histórica ferrovia de bitola estreita ainda opera com parte dos carros originais da época de sua inauguração. É a única ferrovia desse estilo que ainda resta no sul do Tirol.

Os tickets podem ser adquiridos na hora na própria estação (sem custo para quem estiver com o Museumobil Card). Os trens geralmente partem em intervalos de 30 minutos, e o trajeto realizado vai de Soprabolzano até a cidadezinha de Collalbo, com duração total de cerca de 18 minutos. Quem preferir pode dar uma voltinha por Soprabolzano e pegar somente o trem seguinte.

Esse é mais uma atração de Bolzano onde só o trecho do passeio de trem já faz valer a pena. A vista espetacular das Dolomitas ao longo da viagem é motivo suficiente para embarcar nesse testemunho de outros tempos. Em cada parada seria possível descer e explorar os pequenos vilarejos e trilhas em meio a neve, mas optamos por seguir diretamente até o destino final. Com mais tempo, esse poderia tranquilamente ser um passeio de dia inteiro.

Na estação final de Collalbo vale muito a pena descer do trem e caminhar pelas ruas do vilarejo. Não há exatamente grandes atrações turísticas ou construções emblemáticas em Collalbo, mas tem toda aquela atmosfera gostosa típica dos pequenos vilarejos alpinos. A dica aqui é mesmo se perder pelas ruas e viver o clima da cidade.

Como os trens de volta para Soprabolzano partem de 30 em 30 minutos, fica bem fácil planejar o que fazer. Para quem quiser apenas dar uma voltinha pela cidade e retornar, os 30 minutos até o próximo trem já são o suficiente. Para quem optar por almoçar na cidade, reserve um pouco mais de tempo. Ainda há uma terceira opção que é percorrer uma trilha de cerca de 45 minutos até as chamadas Pirâmides de Terra (Earth Pyramids Renon), uma formação geológica em formato de cones de terra com aproximadamente 25 mil anos de idade. Apesar de ser uma atração bem popular, optamos por não ir até lá por conta do tempo – seriam necessárias pelo menos 2 horas adicionais, o que impactaria no restante desse roteiro.

Funivia del Renon (Die Rittner Seilbahn)
Endereço: Via Renon, 12
Horário: 06:30 às 22:45
Tarifa: Teleférico (ida: €6, ida e volta: €10) e trem (ida: €3.50, ida e volta: €6) (gratuitos com o Museumobil Card)
Site: www.ritten.com/it/altipiano/highlight/funivia.html

Bate-volta de trem até Merano

Já de volta a Bolzano, uma boa sugestão para aproveitar o período da tarde é um bate-volta de trem até a cidade de Merano, ainda mais ao norte, quase na fronteira com a Áustria. O trajeto de trem entre as duas cidades tem duração de 40 minutos – tempo que mal sentimos passar por conta das belas paisagens de colinas com cultivos de uvas e as montanhas das Dolomitas.

Com cerca de 3 horas para explorar a cidade foi possível conhecer bastante coisa. Além do centro histórico, a cidade se destaca por oferecer muitas opções de caminhadas à beira do rio ou em meio a trechos de floresta, uma verdadeira imersão na natureza.

Entre as construções medievais, não deixe de conhecer os portões de entrada da antiga cidade murada e de visitar a bela Igreja de São Nicolau, a mais importante de Merano.

Com mais uma nova cidade “riscada” do mapa, é hora de retornar a Bolzano e fechar a noite relaxando em um dos restaurantes locais depois de um dia intenso de passeios e caminhadas pelos arredores de Bolzano.

3 ou mais dias em Bolzano

Com 3 ou mais dias em Bolzano o ideal é realmente utilizar a cidade como base para mais passeios pela região, uma das mais bonitas da Itália. Confira a seguir algumas dicas de outros passeios oferecidos pela Get Your Guide nos arredores de Bolzano:

Essas foram as nossas dicas sobre o que fazer em Bolzano, no norte da Itália. Espero que tenham gostado do roteiro e que possam aproveitar bem a cidade. Até a próxima! 🙂

Onde ficar em Bolzano?

Agora que você já sabe o que fazer em Bolzano, não deixe para reservar seu hotel em cima da hora! Faça agora mesmo uma pesquisa com descontos incríveis pelo Booking, o maior site de hospedagem em todo o mundo!

Booking.com

+Veja a lista completa de hotéis e apartamentos em Bolzano, na Itália

Como chegar em Bolzano

O trem é o melhor meio de transporte para viajar pela Itália, seja para chegar ou sair de Bolzano. É recomendável sempre adquirir os passes de trem com antecedência para conseguir os melhores preços!

+ Consulte os preços de passagens de trem até Bolzano ou passes de trem pela Itália com a Eurail

Se preferir utilizar carro alugado, recomendamos utilizar o RentCars, um comparador de preços de aluguel de carros em toda a Europa.

E não esqueça de garantir seu seguro viagem:

Agora que você já sabe onde ficar em Bolzano, no norte da Itália, não se esqueça que o seguro viagem é OBRIGATÓRIO para quem viaja pela Europa. A empresa de seguros que a gente sempre usa e recomenda é a Seguros Promo. É um comparador de preços dos melhores seguros viagem e apresenta sempre a opção com melhor custo-benefício para a sua viagem!

Ah, e agora vem a melhor parte: leitor do Viajar é Demais tem desconto, basta clicar aqui ou no banner abaixo e utilizar o cupom para fazer seu seguro pelo menor preço possível.

Compartilhar:FacebookTwitter
Augusto
Escrito por
Augusto
Envie sua pergunta ou comentário

Viajar é Demais