8 de janeiro de 2020

O que fazer em Alagoas: roteiro de 7 dias em Maceió, Milagres e Maragogi, o “caribe brasileiro”

Que tal curtir o verão em Alagoas, no Nordeste brasileiro? Ou primavera, outono, inverno, afinal, seja qual for a estação, as lindas praias do Nordeste são sempre um destino imperdível e muito procurado por quem gosta de sombra, água fresca e cenários paradisíacos. E Alagoas não poderia ser um representante melhor das belezas do litoral nordestino. Terra de mar e praias espetaculares, além de lagoas e inúmeros rios, não é por acaso que Alagoas recebe o título de ‘Paraíso da Águas’. E de paraíso esse estado entende mesmo!

O que fazer em Alagoas: Maceió, Milagres e Maragogi
O que fazer em Alagoas: Maceió, Milagres e Maragogi

Se Alagoas é o destino da sua próxima viagem e você está em busca de dicas para montar o seu roteiro, chegou ao lugar certo! Nesse artigo, vamos sugerir um roteiro super completo para 7 dias em Alagoas, com todos os detalhes sobre as principais cidades, praias e atividades na região. Quer saber o que fazer em Alagoas? Quais as melhores praias de Alagoas? Quantos dias ficar em Maceió ou Maragogi? Então segue com a gente e prepare-se para conhecer um pouco mais das belezas de lugares como Maceió, Praia do Gunga, São Miguel dos Milagres, Passo de Camaragibe, Praia do Marceneiro e Maragogi, o “caribe brasileiro”.

Roteiro de 7 dias em Alagoas: Maceió, Praia do Gunga, São Miguel dos Milagres, Passo de Camaragibe, Praia do Marceneiro e Maragogi
Roteiro de 7 dias em Alagoas: Maceió, Praia do Gunga, São Miguel dos Milagres, Passo de Camaragibe, Praia do Marceneiro e Maragogi

Antes do roteiro completo, algumas dicas básicas para te ajudar a planejar a viagem.

Quando é a melhor época do ano para viajar para Alagoas?

A primeira coisa que você precisa saber é que em Alagoas faz calor o ano inteiro. Mesmo na baixa temporada (próximo ao inverno, de abril a setembro) não chega a fazer frio real. A temperatura mínima costuma chegar até os 20ºC, mas costuma chover e ventar bastante, o que pode frustrar um pouco as expectativas. Mas pode acontecer de viajar nessa época e pegar sol e calor todos os dias.

Já de outubro a fevereiro é considerada a alta temporada (especialmente dezembro e janeiro). Essa é a época mais seca, o que é garantia de sol e temperaturas acima de 30ºC quase todos os dias. Como 99,9% de quem planeja uma viagem para Alagoas está em busca de praia e sol, essa é sem dúvidas a época ideal para realizar a viagem. Claro que por se tratar de alta temporada, os preços de hospedagem e passeios tendem a ser um pouco mais elevados nesse período do ano.

Fique atento a ‘Tábua das Marés’

Outro fator determinante na hora de montar seu roteiro pelo litoral alagoano é o fenômeno das marés. Para acompanhar a ‘Tábua das Marés‘. basta jogar no google “tábua das marés + nome da cidade” que você poderá encontrar as informações exatas sobre as marés no período da sua viagem.

Ok, mas por que essa informação sobre as marés é tão relevante? Porque uma das atividades mais interessantes de toda essa região é o passeio de barco até as piscinas naturais. Nas piscinas naturais (ou ‘galés’) os peixes e corais podem ser vistos facilmente a olho nu ou com o auxílio de snorkel, um verdadeiro espetáculo de cores e de vida sub-aquática.  

E é justamente no período de maré baixa que as piscinas naturais podem ser observadas – especialmente em dias de sol forte, quando as águas ficam ainda mais transparentes. Para dar um exemplo prático, as piscinas naturais de Maragogi talvez sejam as mais famosas do litoral Alagoano. Por questões ambientais e de segurança, o passeio só poderá ser realizado quando:
– A maré estiver entre 0.0 e 0.6;
– O horário da maré baixa estiver entre às 06:00h e 15:00h. 

Sendo assim, se você quiser muito fazer esse passeio até as piscinas naturais, olho vivo nas marés na hora de planejar os detalhes da sua viagem.

O que levar na mala de viagem para Alagoas

Se você quer dicas de como montar a sua mala de viagem para Alagoas, temos um outro artigo só sobre mala de viagem para destinos de verão e praia. É só clicar no link abaixo para conferir:

+ Mala de viagem para Maceió e Alagoas: checklist completo do que levar

Passeios e Traslados em Alagoas

Para se locomover do aeroporto até Maceió ou mesmo para as demais cidades ou praias da região, não há muitas opções além de alugar um carro em Maceió ou contratar serviços de traslado/transfer privado.

Para consultar os preços de aluguel de carros, recomendamos utilizar a RentCars, um comparador de preços entre as melhores locadoras de veículos disponíveis na região.

+ Consulte agora o preço para alugar um carro em Maceió – Alagoas

Se optar por fazer todos os deslocamentos e passeios com agências locais, segue abaixo uma lista de empresas que já utilizamos e recomendamos. A maior parte delas oferece os principais serviços de traslado e passeios em todo o estado.


Depois dessas dicas básicas para planejar melhor a sua viagem, vamos ao roteiro de 7 dias em Alagoas!


O que fazer em Alagoas: Roteiro de 7 dias

Maceió (2 noites)

Cidade mais visitada pelos turistas, Maceió é a linda capital do Estado de Alagoas e presença obrigatória em qualquer roteiro pela região. É bem provável que a sua porta de entrada e saída seja o Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares (o aeroporto de Maceió – MCZ). Como o aeroporto fica um pouco afastado da cidade em si (o trajeto até a zona turística de Maceió leva de 40 minutos até 1 hora), nossa dica pessoal é destinar a primeira e última noites da viagem para Maceió. Ou seja, vale dedicar ao menos 2 noites no total para desfrutar da cidade e das praias próximas.

Trajeto do aeroporto de Maceió até a cidade leva cerca de 40 minutos
Trajeto do aeroporto de Maceió até a cidade leva cerca de 40 minutos

A melhor opção para fazer o trajeto até seu hotel em Maceió é utilizando um serviço de traslado particular. Nossa dica é a Destino Alagoas, empresa que nos recebeu na chegada e na saída de Maceió. Super pontuais, com uma frota moderna e profissionais muito atenciosos – com direito até a plaquinha com nossos nomes no desembarque do aeroporto. 🙂

O que fazer em Maceió

  • Praias: A capital alagoana oferece uma das orlas urbanas mais bonitas do Nordeste brasileiro. Merecem destaque especialmente as praias de Pajuçara, Ponta Verde e Jatiúca. Infelizmente, como em boa parte das capitais do país, as praias nem sempre estão balneáveis e não são as mais indicadas para o banho de mar – para esse fim, hospede-se em praias um pouco mais afastadas do centro como a Garça Torta. De qualquer forma, grande parte do seu tempo em Maceió deverá ser dedicado a caminhar pelo calçadão, curtir o agito dos quiosques, as barracas de artesanato local e o vai e vem dos turistas. A região é segura e bem movimentada tanto de dia quanto de noite. A pedida é sentar num dos quiosques pra petiscar ao som de música ao vivo, ou simplesmente comprar uma água de coco e seguir caminhando.
Garça Torta, Pajuçara e Ponta Verde: Algumas das praias de Maceió
Garça Torta, Pajuçara e Ponta Verde: Algumas das praias de Maceió
  • Pontos turísticos: Além das boas opções gastronômicas e das belezas naturais, não deixe de visitar alguns dos pontos turísticos da cidade como o Letreiro “Eu Amo Maceió” e a Jangada da Independência de Maceió. Ajudam a entender um pouco da história da cidade e ainda rendem belas fotos. 🙂
Jangada da Independência e letreiro "Eu amo Maceió": atrações turísticas da orla de Maceió
Jangada da Independência e letreiro “Eu amo Maceió”: atrações turísticas da orla de Maceió
  • Feiras de Artesanato e comidas típicas: Alagoas também é famosa por seu artesanato local. Entre as feiras da capital Maceió, as mais famosas são a Feirinha de Artesanato da Pajuçara – na praia de mesmo nome – e o Pavilhão do Artesanato, na praia de Ponta Verde. São inúmeros stands e barraquinhas com um mundo de boas opções de compras. Destaque para as bolsas e demais itens de ‘filé alagoano‘. Esse bordado super colorido é bem típico, produzido artesanalmente pelas rendeiras do Pontal da Barra e é considerado patrimônio imaterial cultural do estado. As feirinhas também são ótimas oportunidades para degustar algumas iguarias locais como o “bolo de rolo” ou as castanhas de caju (torradas ou naturais, salgadas ou doces, são sempre uma boa pedida). Dica pessoal: procure o stand da Cajual. Muitas provinhas e os melhores preços que encontramos!
Ferinhas de artesanato em Maceió: bolsa de filé alagoano
Ferinhas de artesanato em Maceió: bolsa de filé alagoano
  • Piscinas naturais de Pajuçara: Também de Pajuçara parte o passeio de jangada até as piscinas naturais de Pajuçara. O passeio é lindo e imperdível especialmente para quem não conseguir visitar as piscinas naturais de Maragogi ou Milagres.  
Jangadas para o passeio até as piscinas naturais de Pajuçara
Jangadas para o passeio até as piscinas naturais de Pajuçara
  • Centro Histórico: Para quem curte conhecer um pouco da história das cidades, vale a pena incluir uma visita ao centro histórico de Maceió e ao bairro de Jaraguá, o mais antigo da capital alagoana. O local preserva casas coloniais, antigos ‘trapiches’ (armazéns portuários) e uma catedral do século XIX, a Catedral Metropolitana de Maceió. Aficionados por museus podem dedicar um tempinho ao Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore ou ao MISA – o museu da Imagem e do Som de Alagoas. Em frente a este último há até mesmo uma Estátua da Liberdade, acredite! E não é réplica, e sim um protótipo original feito por Frédéric Auguste Bartholdi, francês natural de Colmar e artista que projetou a Estátua da Liberdade de Nova York. A história de como a estátua foi parar lá é longa, mas o que importa é que pode ser uma oportunidade única de ver a obra de Bartholdi ao vivo. Apesar de praticamente todo o centro ser tombado pelo IPHAN, infelizmente temos que alertar que a região convive com problemas de abandono e muitos moradores em situação de rua. O ideal é visitar durante o dia, de preferência com um guia local que conheça a região.
Centro histórico de Maceió: Museu, Catedral e até uma estátua da Liberdade
Centro histórico de Maceió: Museu, Catedral e até uma estátua da Liberdade
  • Praia do Gunga (passeio de 1 dia): A ‘cereja do bolo’ entre os passeios mais próximos a Maceió certamente é o tour de 1 dia para as praias do litoral sul. Os destaques são a Praia do Francês e a Praia do Gunga – essa última é considerada por muitos como a mais linda de Alagoas. Nós realizamos o passeio com a Gaúcho Turismo. Durante o trajeto que começa bem cedo (saímos 8h20 da manhã), o guia traz muitas informações históricas e divertidas sobre Maceió e as praias incluídas no passeio. Ao longo do passeio, destaque para o Pontal da Barra (último bairro de Maceió, uma antiga vila dos pescadores que hoje é a vila das rendeiras), Barra de São Miguel (parada de 10 minutos) e as Praias do Francês e do Gunga. Nas duas últimas o tempo de parada possibilita tomar banho de mar, almoçar e até fazer atividades complementares (pagas a parte) como o passeio de buggy ou quadriciclo até as incríveis falésias do Gunga, ou o passeio de barco até as piscinas naturais do Gunga. Optamos pelas piscinas naturais, com direito a corais, muitos peixinhos e até uma parada em um dos bancos de areia que se formam conforme o ritmo alucinante da alternância das marés. Há até um bar flutuante que acompanha as constantes mudanças e está sempre a disposição do turista.
Praias do Gunga e Francês
Praias do Gunga e Francês

Onde ficar em Maceió:

Uma opção bem localizada e com bom custo-benefício é o Soft Inn Hotel. O hotel de estilo business fica na praia de Ponta Verde, bem na pontinha do mapa, próximo ao letreiro “Eu amo Maceió”. Não tem luxo, mas oferece o básico e você consegue visitar a pé todas as atrações principais de Maceió.

Se a ideia é curtir praia desde o início, uma opção super exclusiva e romântica é o Hotel Boutique Flor de Lis, na praia de Garça Torta. É ligeiramente mais afastado do centrinho, mas em compensação você já começa a viagem ao melhor estilo “pé na areia”. Essa praia é sempre balneável e quase deserta. E o hotel ainda oferece um dos melhores cafés da manhã da vida!

+ Lista de Hotéis em Maceió – AL

Booking.com

Onde comer em Maceió:

De um lado estão os frutos do mar, típicos de uma região banhada pelo oceano. De outro lado, a influência da culinária de origem indígena e africana se fazendo presente na tapioca, no cuscuz de milho, na macaxeira com carne de sol e em diversos outros pratos populares na região. Junte-se a isso o clima tropical que possibilita uma grande variedade de frutas sempre frescas e suculentas. A combinação de todos esses aromas e sabores faz da gastronomia de Maceió uma das atrações para quem viaja pela região. Preparamos um post completo com 4 sugestões de bares e restaurantes imperdíveis na viagem a Maceió:

+ 4 dicas de bares e restaurantes em Maceió


Maragogi (2 noites)

A partir de Maceió, a sugestão é seguir direto para Maragogi (a praia mais distante e mais ao norte desse roteiro) e depois ir “descendo” no mapa pelas outras praias. Também dá pra fazer o inverso, mas acho mais prático fazer logo o trajeto longo no momento de maior empolgação no início de viagem. Essa é uma decisão que também pode ser tomada a partir da tábua das marés. Se o foco é fazer o passeio pelas piscinas naturais, deixe para se hospedar em Maragogi no período em que as marés estiverem mais baixas.

Trecho entre Maceió e Maragogi leva pouco mais de 2 horas de carro

Para fazer o trajeto Maceió-Maragogi a melhor solução é contratar um transfer privado ou alugar um carro. Em nossa viagem, contratamos esse serviço com a Costa Azul Turismo receptivo. A empresa nos buscou no hotel pela manhã com uma sprinter de 16 lugares bem confortável, com ar condicionado (fundamental!) e até água mineral geladinha de cortesia. O trajeto levou pouco mais de 2 horas até a porta do nosso hotel em Maragogi.

Maragogi é conhecida como o “Caribe Brasileiro” por conta de suas águas azuis e cristalinas. Embora os milhares de coqueiros, a tranquilidade e a culinária com muitos peixes e frutos do mar sejam motivos suficientes para cativar viajantes de todo o mundo, é mesmo por causa das águas cristalinas que o local deixa os turistas extasiados. Seu litoral privilegiado reserva belezas naturais e cenários paradisíacos por toda a extensão não apenas de Maragogi mas das praias e municípios próximos. Não por acaso, a pequena cidade de 30 mil habitantes é hoje a segunda mais visitada do estado, perdendo apenas para a capital Maceió.

Maragogi, o "Caribe Brasileiro": areias claras, coqueiros e mar azul, calmo e de águas mornas
Maragogi, o “Caribe Brasileiro”: areias claras, coqueiros e mar azul, calmo e de águas mornas

Para aproveitar bem a região, recomendamos ficar ao menos 2 noites em Maragogi. Se no seu orçamento couber a estadia em um dos resorts “all inclusive” da região, melhor ainda! Para quem não sabe, são aqueles hotéis onde toda a comida e bebida estão incluídos na diária. 🙂

O que fazer em Maragogi:

  • Praia: Em um local com o apelido de “Caribe Brasileiro”, o melhor programa sem dúvida é curtir a praia de Maragogi. As águas azuis, cristalinas e mornas são um convite para relaxar e curtir esse espetáculo da natureza. Nos dias de sol a água de fato adquire uma coloração impressionante e cardumes de peixes podem ser vistos a olho nu – nem é necessário snorkel. As areias claras e os coqueiros completam o cenário paradisíaco.
Praia de Maragogi
Praia de Maragogi
Praia de Maragogi
Praia de Maragogi
Maragogi: coqueiros e pôr do Sol espetacular
Maragogi: coqueiros e pôr do Sol espetacular
  • Curtir a estrutura do hotel/resort: Quem decidir se hospedar em um bom hotel ou resort na região tem obrigação de dedicar boas horas para aproveitar toda a estrutura e as mordomias do sistema all inclusive. Além da fartura de comida e bebida ao longo de todo dia, esses hotéis contam com piscinas e diversas atividades de lazer ao longo de todo o dia.
  • Piscinas naturais de Maragogi: Quando cansar de curtir a praia e o resort, a principal atração de Maragogi é o passeio de jangada até as piscinas naturais. Em um dia perfeito de sol e maré baixa, as águas são ainda mais azuis e transparentes do que na praia, e os corais e cardumes de peixe certamente farão a atividade valer a pena! O passeio pode ser contratado antecipadamente com as agências de turismo locais ou no próprio dia. Lembre-se de ficar atento à tábua das marés para escolher o dia ideal.
Piscinas naturais de Maragogi
Piscinas naturais de Maragogi
  • Explorar outras praias do litoral norte como a praia de Antunes: Além da praia principal de Maragogi, o litoral norte de Alagoas reserva cenários igualmente paradisíacos como a vizinha Praia de Antunes. Nos últimos anos a praia se tornou famosa no Instagram não apenas pelo mar azul de águas calmas e mornas, e sim por conta de fotos que já se tornaram um clássico do litoral alagoano. Como a rede e o balanço dentro da água, onde os turistas fazem fila para conseguir o tão desejado click. A procura é tamanha que a atividade foi transformada em negócio: são várias redes e balanços em diferentes partes da praia e os “administradores” cobram até R$5,00 por pessoa. De Maragogi até a Praia de Antunes dá pra ir a pé – cerca de 1 hora de caminhada. Quem preferir também pode contratar um passeio de buggy e conhecer não apenas Antunes mas outras praias paradisíacas do litoral norte alagoano.
Praia de Antunes: litoral norte de Maragogi
Praia de Antunes: litoral norte de Maragogi
  • Centrinho de Maragogi: Muita gente inclui no roteiro uma passada pelo centrinho de Maragogi. Mas honestamente, tirando um possível atrativo gastronômico, não há muito o que fazer por lá do ponto de vista turístico. Só vale a pena para quem estiver hospedado próximo. 

Onde ficar em Maragogi:

Um dos principais e mais populares resorts de Maragogi é da rede espanhola Grand Oca, que na verdade fica um pouco afastado do centrinho de Maragogi e bem próximo da Praia de Antunes. É um “all inclusive” 3 estrelas e sem luxo, ou seja, daqueles que podem caber no bolso de quem procura esse tipo de experiência. Já o Salinas Maragogi é a opção mais exclusiva entre os resorts all inclusive da região.

+ Lista de Hotéis em Maragogi – AL

Booking.com

Onde comer em Maragogi:

Ficamos hospedados no Grand Oca Maragogi e por conta disso fizemos todas as refeições no próprio hotel. Mas a maior concentração de restaurantes fica no centrinho de Maragogi.


São Miguel dos Milagres (1 noite)

Depois de Maragogi, hora de seguir até a não menos famosa e encantadora São Miguel dos Milagres. O trajeto Maragogi-São Miguel dos Milagres leva cerca de 1h20. A melhor solução para o trajeto é contratar um transfer privado ou alugar um carro. Fizemos esse trecho novamente com a Costa Azul Turismo receptivo, dessa vez em um carro convencional.

De Maragogi até São Miguel dos Milagres em cerca de 1h30

O município de pouco mais de 6 mil moradores tem aquela atmosfera rústica, quase secreta! Não espere uma grande oferta de restaurantes ou hotéis de luxo em São Miguel dos Milagres – por aqui o clima é o autêntico “pé na areia”. Não se sabe até quando, já que nos últimos anos Milagres se tornou point dos famosos, que escolhem a região para comemorar o reveillon e até mesmo para promoverem suas festas de casamento!

O litoral de São Miguel dos Milagres contempla uma sequência de 10 pequenas e encantadoras praias, e faz parte da chamada Costa dos Corais (que vai até Maragogi) e da Rota Ecológica. As praias seguem o padrão da região: temperatura amena, mar calmo, água quentinha e cristalina.

Seguindo no sentido sul/norte do litoral, a primeira praia é Barra do Camaragibe, uma vila de pescadores próxima a foz do Rio Camaragibe cujo pôr do sol é de cair o queixo. Na sequência, a Praia do Marceneiro tem acesso asfaltado e clima de praia privativa, com faixa de areia extensa para caminhadas especialmente na maré baixa. A seguir vem a tranquila Riacho e a praia “principal” (São Miguel dos Milagres), de onde partem os passeios para as mais belas piscinas naturais da região.

De acesso mais restrito, a Praia do Toque concentra pousadas charmosas e tem na exclusividade o seu maior atrativo – além da já repetida beleza que se aplica a todas as praias dessa lista. O acesso se dá somente pelas pousadas, e quem não está hospedado deve vir caminhando pela vizinha Porto da Rua, praia próxima ao povoado de mesmo nome que concentra a maior quantidade de comércios e restaurantes na região.

Famosa por ser o habitat do peixe-boi marinho, a praia de Tatuamunha tem como principal atrativo o passeio de barco pelo Santuário do Peixe-Boi. Já a praia vizinha de Lage compensa as poucas piscinas naturais com a beleza de suas águas e do coqueiral que se balança ao ritmo da brisa constante.

Para fechar a lista estão as praias de Patacho e Porto de Pedras. Patacho é uma das favoritas entre os famosos e está sempre presente nos rankings das mais bonitas praias do Brasil por conta de sua areia clara, do mar azul esverdeado e da bela sequência de piscinas naturais que surgem no período da maré baixa. Já Porto de Pedras é considerada o “patinho feio” por fazer o estilo praia urbana, sendo bem próxima ao vilarejo de mesmo nome.

O que fazer em São Miguel dos Milagres:

  • Praias: Já viu que praia é o que não falta por aqui, certo? Quando você acha que já bateu a cota de beleza em uma só viagem após conhecer Maragogi, vem São Miguel dos Milagres e mostra que beleza não tem limites e nunca é demais. Curta a praia mais próxima da sua pousada em todos os momentos: na maré alta ou baixa, no nascer ou no pôr do sol. Cada momento é único e incrivelmente belo em São Miguel dos Milagres.
São Miguel dos Milagres
São Miguel dos Milagres
São Miguel dos Milagres
São Miguel dos Milagres
Pôr do sol inesquecível em São Miguel dos Milagres
Pôr do sol inesquecível em São Miguel dos Milagres
  • Passeio pelas demais praias da Rota Ecológica de Milagres: O trecho de cerca de 20km de extensão é um dos mais bonitos da costa brasileira e reúne uma sequência de praias charmosas. Os mais animados podem tentar percorrer a pé ou contratar passeios de “buggy” para fazer um tour completo por todo o litoral. Além das praias, é possível conhecer atrativos turísticos da região como a Capela dos Milagres (onde são realizados os casamentos, fica entre a praia do Marceneiro e a Praia do Riacho) e também a Fonte dos Milagres (uma fonte histórica do centrinho de São Miguel dos Milagres).
  • Piscinas Naturais de São Miguel dos Milagres: Mais uma vez o passeio de barco até as piscinas naturais aparece como opção de atividade. As piscinas de Milagres não deixam nada a dever às de Maragogi, e podem ser uma boa opção para quem não conseguir realizar o passeio por lá por conta da maré alta. Corais e cardumes de peixe para ninguém botar defeito! O passeio pode ser contratado antecipadamente com as agências de turismo locais ou no próprio dia. Dica pessoal: procure pelo simpático jangadeiro de apelido “Seu Madruga“. Foi com ele que fizemos o passeio. 😉
Passeio pelas piscinas naturais de Milagres
Passeio pelas piscinas naturais de Milagres

Onde ficar em São Miguel dos Milagres:

Ao melhor estilo “pé na areia”, a rústica Pousada Encanto das Águas fica na praia de São Miguel dos Milagres e conta com casas/apartamentos simples mas como tudo que você precisa para entrar no clima de tranquilidade de São Miguel dos Milagres. Além da localização estratégica, a pousada possui restaurante próprio e disponibiliza caiaques e SUP para locação. Bem em frente à pousada está um dos pontos de partida das jangadas para as piscinas naturais de São Miguel dos Milagres.

+ Lista de hotéis em São Miguel dos Milagres – AL

Booking.com

Onde comer em São Miguel dos Milagres:

O restaurante da Pousada Encanto das Águas funciona para almoço com ótimas opções de peixes e frutos do mar da região. Tudo fresco e preparado na hora, ao melhor estilo comida caseira.


Passo de Camaragibe / Praia do Marceneiro (1 noite)

Cada viajante desse paraíso chamado São Miguel dos Milagres costuma eleger uma das praias como o seu “cantinho favorito”, e o nosso foi a Praia do Marceneiro. Que tal incluir essa praia ainda mais deserta e exclusiva em seu roteiro por Alagoas? A sugestão então é incluir mais uma noite de estadia na pacata Praia do Marceneiro. A praia oficialmente pertence a outro vilarejo chamado Passo de Camaragibe, mas na prática é considerada uma das praias de São Miguel dos Milagres. Apenas 15 minutos de distância separam a praia principal de Milagres e a Praia do Marceneiro, e o trajeto pode ser feito com um dos muitos ‘buggies’ que atuam na região. 

Situada bem no início da Costa dos Corais e sendo parte da Rota Ecológica, a Praia do Marceneiro é uma área ainda selvagem e preservada. Mais low profile e exclusiva, acaba ainda atraindo menos turistas – apesar de oferecer as mesmas belezas naturais das praias mais badaladas. O vilarejo mais próximo é o Passo de Camaragibe, uma simpática e autêntica vila de pescadores que fica próxima a foz do Rio Camaragibe.

O que fazer em Passo de Camaragibe / Praia do Marceneiro

  • Praia: A maior vantagem de se hospedar mais um dia em outra praia da região é justamente poder curtir com a calma e a tranquilidade que a região pede. Tire um tempo para relaxar na Praia do Marceneiro.
Praia do Marceneiro
Praia do Marceneiro
  • Foz do rio Camaragibe: seja a pé ou de bicicleta, é possível ir pela beira da água até a foz do rio Camaragibe. O local onde o rio deságua no oceano forma uma bacia de beleza ímpar. Observar o sol se escondendo atrás dos coqueiros foi uma das experiências inesquecíveis de nossa viagem por Alagoas. Pôr do sol daqueles que entra para a lista de mais bonitos da vida, um espetáculo em todos os sentidos. É possível ainda pegar a barca que atravessa o rio até uma pequena ilha e admirar a bela natureza dessa região por diferentes ângulos e pontos de vista.
Espetáculo da natureza: pôr do sol na foz do Camaragibe

Onde ficar em Passo de Camaragibe / Praia do Marceneiro:

A Pousada Marceneiro segue o estilo ‘boutique‘ e é uma das melhor opções de hospedagem de toda a Rota Ecológica de Milagres. Com apenas 8 quartos, o diferencial fica por conta do clima intimista e do atendimento personalizado por parte da dona e de todos os funcionários. O serviço de café da manhã é simplesmente incrível – tudo é preparado na hora com ingredientes super frescos. A pousada ainda disponibiliza bicicleta, caiaques e SUP gratuitamente para os hóspedes.

Onde Comer em Passo de Camaragibe / Praia do Marceneiro:

O excelente restaurante da Pousada Marceneiro é a dica ideal para fechar a noite em alto estilo. Peça qualquer um dos pratos de frutos do mar do cardápio e seja feliz. 🙂


O que fazer em Alagoas: dias extras

Se estiver com alguns dias sobrando no roteiro, tente incluir o passeio até a Foz do rio São Francisco, no município de Piaçabuçu, na divisa com o estado de Sergipe. Não conseguimos conhecer por conta da distância um pouco maior, mas certamente está na nossa lista de atividades da próxima viagem a Alagoas. 🙂 


Já sabe onde ficar na sua viagem por Alagoas?

Não deixe para a última hora! Que tal pesquisar agora pelo hotel ou apartamento ideal em Alagoas? Faça agora mesmo uma pesquisa com descontos incríveis pelo Booking, o maior site de hospedagem em todo o mundo!

Booking.com
Compartilhar esse post:
Tags:

Sobre Augusto

Augusto

Jornalista e professor, viajando sempre em busca de novas cervejas, de boa comida e das melhores promoções.

  • Instagram
  • Email

Escreva um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.