Restaurantes em Maceió: onde comer e beber

Onde comer e beber em Maceió: 4 dicas de bares e restaurantes na capital alagoana

Ah, o Brasil e sua culinária riquíssima! Cada região possui características próprias e uma gastronomia típica com receitas e ingredientes únicos. Em Alagoas não é diferente: de um lado, os frutos do mar, peixes, lagosta, camarão e sururu são ingredientes típicos de uma região banhada pelo mar (e que praias!). De outro lado, a influência da culinária de origem indígena e africana se faz presente na tapioca, no cuscuz de milho, na macaxeira com carne de sol e em diversos outros pratos populares na região. Junte-se a isso o clima tropical que possibilita uma grande variedade de frutas: jaca, manga, pinha, mangaba, cajá, entre tantas outras.

A combinação de todos esses aromas e sabores faz da gastronomia de Maceió uma das atrações para quem viaja pela região. Eu não sei vocês, mas pra mim um dos maiores prazeres de qualquer viagem é comer bem! Quase nada me deixa mais chateado do que desperdiçar uma refeição na viagem comendo algo que não vale a pena.

Por conta disso, a partir da nossa experiência pessoal em Maceió, segue uma lista de 4 bares e restaurantes pra você comer e beber muito bem em Maceió, a capital de Alagoas. As sugestões vão desde a comida típica até um restaurante com influência de outra região do Brasil e até uma cervejaria artesanal. É só escolher e ser feliz! 🙂

1) Bodega do Sertão ($$$)

Restaurante Bodega do Sertão (foto: site oficial)

Restaurante mais famoso de Maceió (e provavelmente de todo o estado de alagoas), o Bodega do Sertão é daqueles lugares que não podem ficar de fora de nenhuma lista. Primeiro, por conta da culinária. Trazendo o melhor da comida regional, o Bodega do Sertão é “o” lugar para quem busca uma imersão nos pratos típicos da região. Segundo, pelo ambiente rústico e pela decoração tipicamente nordestina, repleta de referências à cultura local. Tem toalha de fuxico, tem panela de barro, bules coloridos, banquinhos de madeira e tudo aquilo que o nosso imaginário espera de um restaurante típico. E por último, como não destacar a simpatia no atendimento por parte de toda a equipe, ilustrando essa característica tão marcante do alagoano?

Bodega do Sertão: detalhes da decoração

Nossa experiência no Bodega do Sertão

Aberto diariamente para almoço e jantar (e até café da manhã aos domingos), o restaurante funciona em sistema de buffet a quilo. São mais de 50 opções de pratos quentes e frios, sem contar as sobremesas que são um capítulo a parte! O maior desafio foi mesmo escolher o que experimentar em meio a tantas opções! “Tivemos” que ir 2 vezes (uma no almoço, outra no jantar) e ainda assim deu pra provar nem metade das comidas! 🙂

Entre os pratos quentes, alguns dos destaques foram a Carne de sol na Nata (simplesmente divina!) e o Pantin (uma mistura de aipim, queijo coalho e carne de sol que não tinha mesmo como dar errado). E claro que não poderíamos deixar de fora a nossa primeira experiência com o cuscuz (bem diferente do marroquino, esse é a base de milho) e com a polêmica buchada de bode! Quem aí teria coragem? 🙂

Buffet de comida regional. Destaque para o Pantin (1), a Buchada de Bode (2) e a Carne de Sol na Nata (3)

Mas é na hora da sobremesa que o desafio se torna ainda maior. Como se controlar diante de pudins, bolos, sorvete de tapioca, mousses e, para nós, a rainha da mesa: a cocada! Aliás, aS cocadaS, porque eram 3 tipos: cocada cremosa tradicional, cocada cremosa queimada e ela, a cocada de forno.

Cocada de forno: a nossa favorita entre as sobremesas

Para ter uma ideia do quanto gostamos: no nosso último jantar por lá, fizemos uma “quentinha” para viagem e trouxemos no avião para o Rio de Janeiro. Rsrsrs. Aliás, minha mãe que é especialista em cocadas também amou! 🙂

Avaliação final

O Bodega do Sertão é o lugar ideal para experimentar a maior variedade possível de pratos típicos da região. Por funcionar no sistema de buffet a quilo, dá para pegar uma provinha de cada coisa. O valor do quilo não é barato, mas se não exagerar nas escolhas, o preço final é bem razoável pela qualidade do que é oferecido. E por favor, quando for ao Bodega, coma a carne de sol na nata e de sobremesa a cocada de forno com uma bola de sorvete de tapioca por nós. E pra finalizar, o cafezinho passado a moda antiga. Hummmmm! 🙂

Curtindo o Bodega do Sertão

Serviço
Preço: $$$
Endereço: Av. Dr. Júlio Marques Luz, 62 – Jatiúca
Site: https://bodegadosertao.com.br

2) Daslagoas Brewpub ($$)

Quem é fã de cerveja artesanal deve concordar que não tem nada melhor do que experimentar cerveja local. Por isso quando descobrimos e visitamos o Daslagoas Brewpub, percebemos que essa era uma experiência que precisava ser compartilhada com todos os amantes do “líquido sagrado”. Primeiro brewpub de Maceió e ainda hoje um dos poucos locais da cidade a fabricar e comercializar a própria cerveja, o Daslagoas é daqueles lugares que você entende porque dão certo assim que conhece os donos. O que não demorou muito, pois logo que chegamos fomos recebidos pelo Raniel, que além de um dos sócios é o cervejeiro responsável por toda a produção local.

Nossa experiência no Daslagoas Brewpub

Depois de um breve tour pelo brewpub e pela pequena fábrica (que funciona no mesmo espaço), demos início aos serviços. A ideia era experimentar o máximo possível de cervejas locais – um desafio difícil, já que no dia a casa contava com 21 torneiras plugadas e 90% delas eram de produção própria (Daslagoas) ou de outras cervejarias artesanais alagoanas.

Experimentamos as seguintes cervejas:
1. Daslagoas Guerreiros: uma blonde Ale leve e ligeiramente turva. Refrescante mas com um ‘punch’ que dá personalidade a cerveja.
2. Daslagoas Aluá: Red Ale de coloração avermelhada e límpida. Bem maltada e com caramelo no aroma e sabor. Normalmente é um dos nossos estilos preferidos, e aqui não foi diferente.
3. Daslagoas Fruit Beer Cajá: Belo exemplar de fruit beer, com o diferencial de levar cajá, fruta típica da região.
4. Daslagoas Jangadeiros: Session IPA leve e bem aromática, de coloração dourada.
5. Daslagoas Virgulino: IPA de estilo clássico que homenageia “Virgulino” Lampião.
6. Daslagoas Sour: Cerveja de estilo mais ácido, bem executada e mais leve do que as tradicionais belgas do estilo.

Experimentando as cervejas locais

Com preços a partir de R$7,00 pelo copo de 200 ml ou ainda mais baixos nos dias de promoção de happy hour, o custo-benefício é excelente. Especialmente para quem estiver acostumado com os preços praticados em bares semelhantes no Rio ou em São Paulo. Destaque para o fato de todas as cervejas fazerem referência a elementos da cultura local, seja no nome, seja no rótulo, seja nos ingredientes, ou seja nas 3 coisas ao mesmo tempo.

Apesar do nosso foco ser a cerveja, vale destacar a boa oferta de petiscos. Tem desde os tradicionais bolinhos de tapioca com queijo coalho (clássico local bem executado) até bolinho vegano com tofu caseiro!

Petiscos no Daslagoas Brewpub

Avaliação Final

Ambiente agradável, música boa e cerveja local feita por quem gosta do que faz. O Daslagoas Brewpub é, sem dúvida, “o” lugar em Maceió para quem curte cervejas artesanais.

Serviço
Endereço: Av. Dr. Antônio Gomes de Barros, 575 – Jatiúca
Site: http://daslagoas.com.br/

3) Divina Gula ($$$$)

Reconhecidamente um dos melhores restaurantes de Maceió, o Divina Gula é especializado em comida…mineira! Sim, você não entendeu errado. A nossa lista de onde comer e beber em Maceió se propõe a indicar os melhores lugares (não necessariamente de comida típica da região), e nesse quesito o Divina Gula não poderia ficar de fora.

Idealizado por um casal de mineiros que se mudou para a cidade há mais de 30 anos, o Divina Gula caiu no gosto dos alagoanos e dos turistas a procura da boa gastronomia. E agradou também aos críticos – o local é premiado todo ano pelo Guia 4 Rodas e participante da associação do famoso Prato da Boa Lembrança.

Nossa experiência no Divina Gula

Nada mais mineiro do que contar com um espaço dedicado a cachaçaria com uma imensa coleção de rótulos. Combinação perfeita para iniciar os trabalhos com a entradinha que pedimos – o clássico da casa Tijolinhos de tapioca com queijo coalho, devidamente acompanhado de geleia de pimenta. A típica comida de boteco mineira com o toque nordestino da tapioca e do queijo coalho.

Tijolinhos de tapioca com queijo coalho

Na escolha dos pratos principais, uma escolha bem tradicional mineira e outra mais puxada para a culinária alagoana. O Arroz Oinc Oinc traz o arroz vermelho com carne de porco desfiada, acompanhado de linguiça caseira, costelinha, bacon, folhas e um ovo frito por cima. Típica comida da roça que ainda dá direito ao prato da boa lembrança de brinde (esse prato muda todo ano, então pode ser que não tenha mais no cardápio). Já o outro pedido foi o Picadinho de sirigado saudade do “Lá em casa”. Leva o peixe típico da região acompanhado de arroz de brócolis, farofa de cenoura (destaque do prato) e bananas da terra.

Pratos principais no Divina Gula

Para fechar a noite, como resistir à típica combinação mineira que contrasta o sal do queijo com um doce? No caso do Queijo do Engenho, com ingredientes tipicamente nordestinos:queijo coalho, Mel de engenho quente (melado de cana) e sorvete de tapioca. Tudo isso servido quentinho, direto da frigideira. É de comer e aplaudir de pé! Rsrsrs

Que tal um queijo coalho com melado e sorvete de tapioca direto da frigideira?

Avaliação Final

A mistura de duas culinárias tão tradicionais e tão brasileiras (mineira e alagoana) não poderia resultar em outra coisa que não sucesso. Com comida farta e bem servida como manda o figurino e um cardápio recheado de boas opções, o Divina Gula agrada a todos os paladares.

Serviço
Endereço: Av. Eng. Paulo Brandão Nogueira, 85 – Jatiúca
Site: http://www.digitalmenu.com.br/divinagula/

4) Janga ($$$$$)

Em se tratando de Maceió ou de qualquer cidade do litoral nordestino, não poderia faltar uma sugestão de onde comer peixes e frutos do mar. A orla de Maceió é repleta de quiosques onde o carro chefe são os peixes, camarões e lagostas. Mas por experiência própria, nem sempre a qualidade será satisfatória, e você vai ter que jogar com a sorte. Para quem procura uma experiência certeira em frutos do mar em Maceió, a melhor dica é o restaurante Janga.

Nossa experiência no Janga

Localizado no bairro de Ponta Verde, o Janga tem ambiente sofisticado mas ao mesmo tempo bastante agradável. O cardápio bem variado traz opções para todos os gostos, mas uma excelente pedida é o camarão na moranga. Acompanhado de arroz branco e batata palha, o prato serve bem a 2 pessoas – aliás, como a maior parte dos pratos.

Camarão na moranga no Janga

Avaliação Final

Com preços acima da média de Maceió, o Janga é daqueles restaurantes para quem procura por excelência em frutos do mar ou para uma ocasião especial.

Serviço
Endereço: R. Gen. João Saleiro Pitão, 1296 – Ponta Verde
Site: http://www.instagram.com/restaurantejanga


Curtiu as dicas? Conta pra gente aí nos comentários como foi sua experiência nesses restaurantes em Maceió. E se tiver outras recomendações de onde comer e beber em Maceió, deixa a dica pros outros leitores! 🙂


Já sabe onde se hospedar em Maceió?

Não deixe para a última hora! Que tal pesquisar agora pelo hotel ou apartamento ideal em Maceió? Faça agora mesmo uma pesquisa com descontos incríveis pelo Booking, o maior site de hospedagem em todo o mundo!

Booking.com
Compartilhar:FacebookTwitter
Escrito por
Augusto
Envie sua pergunta ou comentário