Es Mercat: Merluza Negra

Es Mercat, em Montevidéu: sabor e frescor em uma legítima cozinha de autor

Em nossa última noite da viagem por Montevidéu, fizemos uma reserva para jantar no restaurante Es Mercat. Como nosso transfer para o aeroporto de Carrasco agendado para as 23h, essa seria literalmente a nossa última experiência pela cidade antes de deixar Montevidéu. A escolha não foi por acaso: o restaurante Es Mercat foi recomendadíssimo, inclusive por locais, e a ideia era fechar a viagem com chave de ouro. 🙂

Es Mercat: cozinha de autor

Na chegada ao belo prédio rústico de esquina, próximo ao Mercado del Puerto, fomos recebidos pelo Roberto Connio, dono do Es Mercat e chef de cozinha. Naquele momento o restaurante ainda estava sendo organizado para abertura, e aproveitamos para observar tudo, entre uma conversa e outra com o chef e com seu filho, que atende sozinho a todas as mesas do restaurante. Eram eles mesmos, pai e filho, que colocavam a mão na massa para “azeitar” todos os detalhes e deixar o restaurante pronto para o funcionamento naquela noite.

Es Mercat: Chef Roberto e seu filho
Es Mercat: Chef Roberto e seu filho

Devo confessar que estávamos bem ansiosos por essa experiência no Es Mercat. Não somente por conta das nossas pesquisas prévias – onde encontramos diversas avaliações bastante positivas do lugar. Mas principalmente porque ao longo de nossa viagem pelo Uruguai, o “Es Mercat” nos foi indicado de maneira espontânea por outros 3 donos de diferentes restaurantes da cidade. Todos apontavam o Es Mercat como “O” restaurante imperdível da cidade, e nossa expectativa estava bem alta para essa última noite. Como já antecipei, a ideia era “fechar com chave de ouro” a viagem, como se diz aqui no Brasil. 🙂

O ambiente do Es Mercat é composto por um salão relativamente amplo, mas a quantidade de mesas não é muito grande. Em geral, é bastante recomendável que se faça reserva. As paredes são de tijolo aparente, com pé direito bem alto e amplos janelões que recebem a incidência da iluminação dos postes da rua. A iluminação interna é bastante intimista, o que não ajudou muito nas nossas fotos – já me desculpo antecipadamente. Mas para a experiência em si o clima é bastante agradável, não somente pela iluminação, é claro, mas também por toda a decoração, rústica e com objetos antigos e algumas ilustrações compondo a “aura” do local.

Es Mercat: ambiente e detalhes da decoração
Es Mercat: ambiente e detalhes da decoração

Logo na sequência, outros clientes começaram a chegar – em sua maioria famílias e outros casais. Nossa percepção era de que todos eram locais, a maioria clientes fiéis e conhecidos da casa.

Ao sentar-se à mesa, você imagina que o menu do restaurante lhe será alcançado em uma bela folha de papel ou em um formato tipo pasta, certo? Ledo engano. Eis que o filho do chef surge, puxa as cadeiras vazias da mesa ao lado e sobre elas escora dois quadros negros contendo as diferentes opções de pratos do dia e seus respectivos preços escritos a giz.

Es Mercat: a forma curiosa como o menu é apresentado aos clientes
Es Mercat: a forma curiosa como o menu é apresentado aos clientes

Explica-se: essa é a única maneira de manter um menu atualizado, já que os pratos mudam praticamente todos os dias, como nos contaram Roberto e seu filho. O Es Mercat trabalha com o conceito da culinária a partir de ingredientes frescos e da estação. Em se tratando de um local cuja especialidade são os frutos do mar, essa é uma característica pra lá de especial. Roberto nos contou que frequenta os mercados locais todas as manhãs para selecionar os peixes e demais ingredientes pessoalmente, garantindo a qualidade máxima do que é servido.

Aliás, presenciamos até uma cena bem curiosa: enquanto estávamos no restaurante, um homem vestindo roupas simples entrou pela porta carregando um saco preto e sem cerimônia alguma atravessou o limiar do balcão chegando até a cozinha, onde estava Roberto: era um pescador local, e no saco havia um peixe. Nesse dia o chef acabou não ficando com o peixe, que julgou não estar fresco o suficiente, mas a prática parecia bem natural. Achamos muito interessante esse senso de comunidade, em um modelo que garante não só o frescor dos alimentos como incentiva também os produtores locais e os pequenos pescadores da região.

Você também vai gostar de ler:
O que fazer em Montevidéu: roteiro completo na capital do Uruguai

Onde ficar em Montevidéu: dicas de hotéis e melhores bairros
Onde comer em Montevidéu: 10 restaurantes e cafés imperdíveis
Doce de leite uruguaio: ranking das melhores marcas

Nossa experiência gastronômica no Es Mercat

Bom, mas voltando a nossa experiência gastronômica… O menu do Es Mercat ficava escrito em 2 quadros negros: em um deles ficam todas as opções de peixes e frutos do mar, e no outro os demais pratos do dia – inclusive com algumas opções de carnes ou até de opções mais vegetarianas. São tantas opções aparentemente deliciosas que a escolha pode se tornar bem difícil. Por conta dessa nossa dúvida, Roberto sugeriu a opção de nos servir porções menores de cada um de seus pratos favoritos daquele dia, o que foi prontamente aceito! É claro que ele não nos contou o que seria servido, então cada prato acabou sendo uma surpresa, o que tornou tudo ainda mais interessante! 🙂

De entrada, uma espécie de ceviche feito com um peixe marinado chamado Mahi Mahi e acompanhado de abacate, que a Chai adorou e comeu tudo quase sozinha! Tecnicamente não era um ceviche pois não tinha limão no preparo, mas enfim, lembrava bastante no estilo e no preparo.

Es Mercat: entrada
Es Mercat: entrada

Na sequência, foram servidos os seguintes pratos:

– Camarão ao molho – algo como uma “moquequinha” de camarão. Aroma e sabor deliciosos, e um camarão incrivelmente fresco.
– Polvo com batatas ao murro – Sou suspeito porque polvo é meu fruto do mar favorito, e me fartei de tanto comer.
– Merluza negra com batatas – Essa nós nunca tínhamos comido, e a curiosidade é que não se parece em nada com a “merluza” que conhecemos – é muito melhor! É um peixe mais gorduroso, e a posta grelhada fica alta, úmida, e se parte em lascas.
– Por fim, quando não aguentávamos mais nada, ainda apareceu um Cordeiro na ‘cerveza negra’ que estava um absurdo de tão bom.

Es Mercat: sequência de pratos que experimentamos
Es Mercat: sequência de pratos que experimentamos

Cada um dos pratos foi acompanhado por uma taça de vinho específica para a melhor harmonização. Com a entrada, os camarões e o polvo, tomamos um Vinho verde Pisano. Com a merluza e o cordeiro, um Vinho Tinto Gimenez Mendez Alta Reserva Arinarnoa. Pra fechar, ainda experimentamos uma espumante extra brut Yllum que o Roberto abriu para degustar com alguns dos clientes da casa.

Es Mercat: os vinhos que harmonizaram em diferentes momentos
Es Mercat: os vinhos que harmonizaram em diferentes momentos

Não havia tempo nem espaço para a sobremesa, infelizmente (lembram que o nosso voo de volta era na sequência?). Após conhecer e vivenciar essa noite no Es Mercat, nos arrependemos de não termos dedicado um dia mais tranquilo e sem compromissos para essa experiência gastronômica. 🙂

Es Mercat: carinho pelo chef Roberto e seu filho
Es Mercat: carinho pelo chef Roberto e seu filho

Avaliação Final: Es Mercat

O ‘Es Mercat’ representa a essência do termo ‘cozinha de autor’. Com domínio sobre os ingredientes e as técnicas, Roberto parece estar literalmente na cozinha de sua casa, preparando o jantar para um grupo de amigos. A experiência para seus ‘convidados’ (nós, os clientes) já começa pelo aroma e pelo som que vêm da cozinha; Tudo é feito as claras – da mesa, é possível observá-lo no preparo dos alimentos. A cada prato da sequência, ficávamos na expectativa observando a cozinha, tentando adivinhar a próxima “atração”. Com extrema naturalidade e simplicidade, ele se utiliza do pouco espaço da cozinha para fazer sua “mágica”, transformando em poucos minutos os ingredientes frescos em pratos soberbos, sem frescuras ou exageros, com sofisticação na medida certa. Tudo que veio da cozinha naquela noite prezava pelo intenso sabor, pelo aroma e pelo frescor de cada ingrediente utilizado. Uma experiência única para o paladar, e imperdível para quem vai a Montevidéu.

Es Mercat
Endereço: Colón 1550, 11000 Montevideo, Uruguai
Horários: a partir das 10h
esmercat.com.uy
facebook.com/pg/Es-Mercat


Onde ficar em Montevidéu

Não deixe para reservar na última hora e pagar uma fortuna de hospedagem! Que tal pesquisar agora mesmo e fazer sua reserva antecipadamente com as melhores ofertas de hotéis ou apartamentos em Montevidéu, no Uruguai?

#dicaviajaredemais: Se quiser uma dica pessoal para hospedagem em Montevidéu, dá uma lida no nosso post sobre o Salvo Suítes. Já para Colônia do Sacramento, a dica é o La Mision, bem no centrinho histórico da cidade e com ótimo custo-benefício.

Booking.com Booking.com

Mais atividades em Montevidéu

Consulte e reserve passeios e entradas de atrações na Get Your Guide, uma das maiores e mais confiáveis plataformas de ofertas turísticas do mundo. Eles estão presentes nas maiores cidades e reúnem profissionais e empresas qualificadas que oferecem os mais variados tipos de passeios e serviços turísticos. Nós já usamos e recomendamos. Dá só uma olhada: 

E não esqueça de garantir seu seguro viagem no Uruguai:

Na hora de contratar o seguro viagem a gente sempre usa e recomenda a Seguros Promo. É um comparador de preços entre as principais companhias de seguro viagem do mercado que apresenta as opções com melhor custo-benefício para a sua viagem!

E agora vem a melhor parte: quem é leitor do Viajar é Demais tem desconto exclusivo: basta clicar aqui ou no banner abaixo e utilizar o cupom para fazer seu seguro pelo menor preço possível.

Compartilhar:FacebookTwitter
Augusto
Escrito por
Augusto
Envie sua pergunta ou comentário

2 comentários
Viajar é Demais