10 dicas de como economizar no Uruguai
10 dicas de como economizar no Uruguai

10 dicas de como economizar no Uruguai

Viajar para o Uruguai é uma delícia, mas não dá pra deixar de dizer que o custo de vida por lá é relativamente alto para nós, brasileiros. Quem olha só o fator de conversão do Real para o Peso Uruguaio (ultimamente na casa de R$ 1,00 para cada UYU 8,50) pode ter a falsa impressão de que o nosso dinheiro vale muito por lá, mas isso está longe de ser verdade.

Mesmo para quem vai só a passeio, os gastos básicos são bem elevados. Principalmente nos momentos das refeições, é muito comum se empolgar e gastar acima do planejado. A impressão é que, com exceção da carne, do vinho, do dulce de leche e do alfajor, todo o restante é mais caro no Uruguai do que no Brasil.

Você também vai gostar de ler:
O que fazer em Montevidéu: roteiro completo na capital do Uruguai

Onde ficar em Montevidéu: dicas de hotéis e melhores bairros
Onde comer em Montevidéu: 10 restaurantes e cafés imperdíveis
Doce de leite uruguaio: ranking das melhores marcas

Claro que economizar é sempre bom, mas ao mesmo tempo, viajar é momento de se divertir, aproveitar ao máximo e experimentar coisas e culturas novas. Por isso, preparamos 10 dicas sobre como economizar no Uruguai, sem sacrificar a qualidade da sua viagem. Nada de fast-food todo dia, ou de fazer enormes sacrifícios: são pequenas mudanças de hábito que não prejudicam em nada a diversão mas que podem resultar em uma boa economia. Vamos a elas:

1) Jamais faça câmbio no aeroporto de Carrasco

Nunca, jamais faça câmbio no aeroporto de Montevidéu. Ok, fazer câmbio em aeroporto é uma roubada no mundo todo, mas em Montevidéu achamos a diferença pra lá de absurda! No mesmo dia pela manhã nós fizemos câmbio no shopping a 8,53 pesos uruguaios por cada R$1,00; a noite, quando chegamos no aeroporto, o câmbio estava em 6,50 pesos por cada R$1,00. Se não tiver outra opção, troque só o mínimo necessário e no dia seguinte procure uma casa de câmbio.

#dicaviajaredemais: Reais são bem aceitos e tem boa cotação em Montevidéu, mas dólares também são uma boa opção.

2) Não contrate chip de internet para o celular

“Como assim?”, você deve estar se perguntando. “Como vou ficar sem internet?” Então, nós que somos jornalistas de viagem, trabalhamos com internet, precisamos de conexão praticamente 24 horas por dia, conseguimos ficar 10 dias no Uruguai sem contratar nenhum chip de internet. Como? Utilizando conexões wifi que existem em praticamente todos os cantos da cidade. Sério, poucas vezes vimos uma cidade com tanto lugar com wifi disponível e de boa qualidade quanto Montevidéu: tem wifi não só nos hotéis (óbvio), mas também em restaurantes (só 2 não tinham em toda a viagem); nos shoppings; nos supermercados… Tem wifi até no ônibus da COT que faz a viagem para Colônia do Sacramento ou para Punta del Este. Foram raríssimos os momentos em que sentimos falta de estar com um chip de internet móvel. Já uma leitora/seguidora nossa disse que a experiência dela sem chip não foi tão boa, e que não achou tão simples conseguir boas wifis. É claro que essa escolha vai depender do perfil de cada viajante, e é evidente que sempre é melhor ter um chip de internet do que não ter. Mas se o foco é na economia, essa pode ser uma despesa a cortar da sua lista! 🙂

#dicaviajaredemais: É possível fazer o download do mapa das cidades com todos os pontos que você já mapeou e salvou no aplicativo do Google Maps. Dessa maneira, o mapa vai poder ser acessado mesmo sem internet, diminuindo ainda mais a necessidade de contratar um plano de internet.

3) Beba água da torneira

A gente sempre estranha essa coisa de beber água da torneira. Sim, parece inacreditável, mas assim como vários países pelo mundo, o Uruguai tem água potável saindo de suas torneiras. Aliás, é uma pena que no Brasil isso não aconteça. 🙁  Mas voltando ao Uruguai, essa é uma maneira bem simples de economizar. Uma garrafa de água mineral grande nos supermercados não sai por menos de R$4,00 (e nos restaurantes sai por quase R$10, como veremos a seguir).

4) Diminua (ou evite) bebidas não alcoólicas nas refeições

Na maioria dos países que visitamos, nos espantamos com os preços das bebidas não alcoólicas nos restaurantes. No Uruguai não foi diferente: uma água ou um refrigerante custam normalmente perto de R$10; já um suco vai sair por cerca de R$15. Isso acontece tanto nos restaurantes sofisticados quanto nos mais simples (exceção a fast foods).

Sendo assim, a dica é diminuir (ou até evitar) o consumo dessas bebidas durante as refeições. Não precisa ser um gênio na matemática pra perceber que a diferença na conta vai ser imensa!

#dicaviajaredemais: Para quem curte um bom vinho, fica a sugestão de aproveitar a economia e substituir o refrigerante por uma taça de vinho da casa, ou até por uma garrafa. Diferentemente das bebidas não alcoólicas, os vinhos são bem mais baratos do que no Brasil, e mesmo os mais simples são deliciosos.

5) Pesquise por restaurantes que não cobram pelos “cubiertos”

Nos restaurantes no Uruguai é muito comum a cobrança pelos ‘cubiertos’. Na tradução literal, os ‘cubiertos’ seriam os “talheres”, mas a cobrança na verdade simboliza uma taxa pela utilização da estrutura do restaurante. Essa taxa varia bastante: vai desde restaurantes que não cobram (em geral anunciam isso em destaque no cardápio), até restaurantes que cobram mais de 100 pesos uruguaios por pessoa.

Uma maneira de economizar nas refeições é procurar por restaurantes que cobrem valores baixos ou mesmo que não cobrem pelos ‘cubiertos‘. Em alguns restaurantes do Mercado del Puerto, por exemplo, o valor dos ‘cubiertos’ para quem senta nas mesas é maior do que o valor cobrado de quem se senta no balcão do restaurante. Pesquise e escolha a melhor opção para o seu bolso.

6) Substitua as sobremesas e o cafezinho dos restaurantes

Lembra que falamos que é nas refeições que você vai acabar gastando a maior parte do seu orçamento? Os responsáveis por isso nem sempre são os pratos principais (muitas vezes até mais em conta do que no Brasil), mas sim os “supérfluos”. Dificilmente você vai encontrar uma sobremesa por menos de R$15,00. Já o cafezinho? Espantosos R$10, mesmo em restaurantes simples. Por isso, uma maneira de economizar no Uruguai é não pedir sobremesas e cafezinho em todas as refeições. Que tal substituir uma sobremesa por um delicioso e legítimo alfajor uruguaio? Em geral vai custar de R$2 a R$5 em qualquer supermercado ou lojinha, e existem inúmeras opções para todos os gostos.

7) Substitua uma refeição por um pancho ou um chivito

Sanduíches como o ‘pancho’ ou o ‘chivito’ são super tradicionais da culinária uruguaia. O pancho seria uma espécie de cachorro quente mais simples, só com pão e salsicha, e o chivito está mais para um x-tudo bem completo. A opção mais ‘roots‘ (e mais em conta) é experimentar em uma das milhares de barracas e traillers que existem pelas ruas das cidades uruguaias. Para os que preferem algo um pouco menos “comida de rua”, existem cadeias de restaurantes especializados nesses sanduíches, como a La Passiva e o Chivitos lo de Pepe, onde logicamente você vai gastar um pouquinho mais. Claro que não dá pra comer um chivito todo dia, mas além de delicioso, é uma forma de economizar e experimentar algo típico.

8) Use o cartão de crédito

Para quase todos os países do mundo que você visitar, nosso conselho será “evite usar o cartão de crédito ao máximo! Prefira sempre usar dinheiro vivo”. Esse “quase” da frase se deve justamente ao Uruguai. É que existe uma lei de incentivo ao turismo que isenta o pagamento do IVA (imposto sobre valor agregado) para os viajantes que pagarem determinadas despesas no cartão de crédito. Essa isenção varia de 18% a 22%, e se aplica a despesas com restaurantes, hotéis e locação de veículos. Mesmo com o IOF de 6,38% para compras no exterior, mesmo com a conversão da moeda pouco amigável dos cartões, esse desconto do IVA vai compensar e resultar em uma boa economia.

Pra quem tem cartões VISA, o desconto do IVA é imediato (você já pagará um valor menor). No caso dos cartões de bandeira Mastercard, a devolução do IVA acontece posteriormente, direto na fatura. Além dessa economia, você ainda acumula umas milhas para a sua próxima viagem. 🙂

9) Procure por programas e passeios gratuitos

Montevidéu é uma cidade repleta de programas e passeios que podem ser feitos sem gastar quase nada. Entre as opções gratuitas temos parques (Rodó e Battle) e Ramblas (Pocitos, Punta Carretas, etc), além de toda a beleza da arquitetura histórica e bem conservada de toda a Ciudad Vieja. Os mercados del Puerto e Agrícola (MAM) e a feira Tristan Narvaja (sempre aos domingos) são também ótimas opções de lazer sem custos (você só gasta o que consumir por lá).

Além disso, a maioria dos museus da cidade tem pelo menos um dia onde a visitação gratuita. O mesmo acontece com a visita guiada ao histórico Teatro Solis, que é gratuita toda quarta-feira.

Já Colônia do Sacramento, outro destino preferido dos turistas, a grande atração é a própria arquitetura do centro histórico da cidade, que logicamente não vai custar nada além de sola de sapato para caminhar pelas ruazinhas. 🙂

10) Pergunte sempre pelo “Tax Free”

Essa já é conhecida por quem está mais acostumado com viagens, e vale para muitos países, mas vale reforçar. Sempre que fizer compras em lojas, pergunte pelo Tax Free. O Tax Free é uma isenção de impostos para turistas, e no Uruguai é algo em torno de 15% do valor da compra. Não demora nada pedir o formulário do tax free. Depois é só preencher e apresentar no aeroporto de Carrasco, no dia da volta.

A parte mais complicada dessa história é achar o guichê da Aduana para solicitar a devolução dos impostos (fica mega escondido e dentro de uma área restrita do aeroporto). Existe também um terminal para auto atendimento no aeroporto, bem mais fácil de localizar, mas quem não se sentir a vontade com tanta tecnologia, é só chegar e perguntar no balcão de informações sobre o Tax Free.

#dicaviajaredemais: As vezes a funcionária da Aduana pode solicitar que você apresente o item para o qual você está solicitando a devolução dos impostos. Portanto, sempre solicite o Tax Free antes de despachar as malas!


É isso. E você, tem mais alguma dica de como um viajante pode economizar no Uruguai? Conta pra gente! 🙂


Onde ficar em Montevidéu

Não deixe para reservar na última hora e pagar uma fortuna de hospedagem! Que tal pesquisar agora mesmo e fazer sua reserva antecipadamente com as melhores ofertas de hotéis ou apartamentos em Montevidéu, no Uruguai?

#dicaviajaredemais: Se quiser uma dica pessoal para hospedagem em Montevidéu, dá uma lida no nosso post sobre o Salvo Suítes. Já para Colônia do Sacramento, a dica é o La Mision, bem no centrinho histórico da cidade e com ótimo custo-benefício.

Booking.com Booking.com

Mais atividades em Montevidéu

Consulte e reserve passeios e entradas de atrações na Get Your Guide, uma das maiores e mais confiáveis plataformas de ofertas turísticas do mundo. Eles estão presentes nas maiores cidades e reúnem profissionais e empresas qualificadas que oferecem os mais variados tipos de passeios e serviços turísticos. Nós já usamos e recomendamos. Dá só uma olhada: 

E não esqueça de garantir seu seguro viagem no Uruguai:

Na hora de contratar o seguro viagem a gente sempre usa e recomenda a Seguros Promo. É um comparador de preços entre as principais companhias de seguro viagem do mercado que apresenta as opções com melhor custo-benefício para a sua viagem!

E agora vem a melhor parte: quem é leitor do Viajar é Demais tem desconto exclusivo: basta clicar aqui ou no banner abaixo e utilizar o cupom para fazer seu seguro pelo menor preço possível.

Compartilhar:FacebookTwitter
Augusto
Escrito por
Augusto
Envie sua pergunta ou comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

4 comentários
  • Boa noite. Parabéns pelo blog. Suas grandes e valiosas dicas incrementam e facilitam nossas aventuras e escolhas. Tenho uma dúvida quanto ao tax free no Uruguai: iremos a Porto Alegre por via aérea, após alguns dias iremos ao Uruguai de carro, retornando da mesma forma para o Brasil. É possível requerer a isenção do IVA no aeroporto uma vez que vamos fazer o trajeto terrestre?

    • Fala @robson_caldas:disqus , obrigado pelos elogios e pela participação aqui no blog. Que bom que as dicas estão te ajudando! 🙂 Sobre o IVA, independente de viajar de carro ou de avião, você teria direito a receber de volta o IVA das compras que se enquadram nesse tipo de restituição. Entretanto, como nunca fiz esse trajeto de carro, eu não sei te dizer se a única forma é solicitar pelo aeroporto, ou se existem outros “escritórios” ou locais onde você poderia solicitar essa restituição. Mas acredito que indo até o aeroporto você conseguiria sim fazer o procedimento, já que fica fora da área do embarque. Um abraço!

  • Uma coisa que devo dizer é que agora em 2019 estamos aqui em Montevideo e a pior coisa que fizemos foi não ter comprado um chip. O wifii das ruas, praças e as vezes dos locais não funcionam muito bem. Gostamos de caminhar bairros adentro e saindo da zona turística fica ainda mais complicado. Meu namorado está em viagem e trabalhando remoto e precisa checar as vezes a rede, e muitas vezes estávamos em uma praça onde havia wifii, mas esse não conectava. Passamos perrengue também para chamar ubers a noite quando estávamos do outro lado da cidade. No Mercado dos Inmigrantes não funcionava, na 18 de julio pegava super mal. Na Ciudad Vieja também não pegavam direito nas praças e ruas principais. Melhor não contar com isso.

Viajar é Demais