Restaurant William Frachot

Restaurant William Frachot: menu estrelado em Dijon, capital da Borgonha, na França

Dijon, a capital da Borgonha, é conhecida entre outras coisas por sua gastronomia e pelos mundialmente famosos vinhos da Borgonha. Chegamos na cidade no final da manhã, pertinho da hora do almoço, já ansiosos por experimentar a alta gastronomia local. Por conta disso, foi só o tempo de fazermos nosso check in no hotel Grand Hotel La Cloche Dijon MGallery by Sofitel e seguir pelo centro histórico de Dijon em direção ao Hôtel du Chapeau Rouge Dijon, onde tínhamos uma reserva para o almoço no Restaurant William Frachot.

Restaurant William Frachot | 2 estrelas Michelin

Com suas duas estrelas no renomado Guia Michelin (o único a alcançar tal marca em Dijon), o restaurante se orgulha por ser “um ambiente acolhedor” onde “a boa cozinha do Chef William Frachot” é apresentada a partir de “criações inventivas feitas com o maior respeito pelos produtos e sabores”.

O Chef William Frachot cria receitas que se assemelham a ele: sério e aplicado, manipulando sabores internacionais com produtos regionais e uma pitada liberal de criatividade e energia. As refeições são servidas em um interior distinto de madeira clara e motivos de videira, em uma homenagem ao seu patrimônio da Borgonha. Cozinha inspirada e consumada

Guia Michelin

Você também vai gostar de ler:
O que fazer em Dijon?

Roteiro de 2 dias pela rota de vinhos da Borgonha
O que fazer em Beaune?

Como foi a nossa experiência no restaurante William Frachot

Ao chegar, nos identificamos na recepção do restaurante que fica bem sinalizada no lobby do hotel, logo à esquerda. A maître nos conduziu até a mesa reservada. A decoração e o mobiliário seguem uma estética bem moderna com cores sóbrias.

Restaurant William Frachot
Restaurant William Frachot: ambiente

Aliás, não apenas as cores são sóbrias como também a equipe de atendimento, que é muito eficiente mas também super séria e formal. Com exceção do simpático Sommelier e da Maitre que nos conduziu até a mesa, raríssimas vezes percebemos sorrisos no semblante dos demais funcionários. Nada que comprometesse nossa refeição, que fique bem claro. Mas acho que nós brasileiros sempre esperamos uma interação mais calorosa com as pessoas, especialmente em restaurantes. Se faltam sorrisos, sobra competência e profissionalismo a toda a equipe, com um atendimento impecável do início ao fim.

Importante dizer que já tínhamos feito a definição do menu na reserva alguns meses antes pela internet e por isso nem foi preciso consultar o cardápio. O menu escolhido chama-se “Signature William Frachot” ou Assinatura William Frachot, o mais completo oferecido pelo restaurante. Este menu é criado pelo chef de acordo com a inspiração do momento e dos produtos da temporada disponíveis no dia. Ou seja, é aquela opção onde o chef vai preparar aquilo que ele tem de melhor e está com vontade de fazer.

O menu completo consiste em uma sequência de pratos com entradas, principais e sobremesas, incluindo aperitivos, pré-entrada, pré-sobremesas e outras gourmandises que são servidas junto com o café. Sim, é muita coisa! Uma infinidade de sabores e texturas. Mas não se assuste que a quantidade é a ideal. Cada prato vem em quantidade suficiente para que você sinta o sabor e aprecie a refeição. Suficiente! Nem pouco e nem muito. Claro que no final da refeição que costuma ser bem lenta, no melhor estilo slow food, você já estará muito bem alimentado e satisfeito.

Os menus da casa variam de “Executivo” com 3 serviços até os mais sofisticados e completos como o “Assinatura” com 7 serviços. Se você quiser conferir os demais menus da casa, dá uma conferida no site do restaurante.

Aperitivo e pré-entradas:

O serviço começou por pãezinhos que pareciam assados na hora, bem quentinhos e que lembravam o nosso pão de queijo, porém mais suave e aerado. Logo em seguida, 4 pequenas porções tipo canapés de sabores variados. O segundo da sequência, com um molho barbecue foi o que mais nos marcou. Para harmonizar, escolhemos como aperitivo uma taça de espumante francês.

Restaurant William Frachot
Restaurant William Frachot: aperitivos

Em seguida, uma das atendentes trouxe um carrinho com pães até a mesa e pediu que escolhêssemos, o que fizemos prontamente. Ela cortou fatias generosas dos pães na nossa frente e colocou em um pratinho, servindo também uma manteiga com ervas para acompanhar.

Restaurant William Frachot: pães variados à escolha e manteiga de ervas
Restaurant William Frachot: pães variados à escolha e manteiga de ervas

Entradas

O primeiro prato foi o Les Tripes Et Calamars, isto é, lulas recheadas com tripas ao vinho (Sim, isso mesmo! E é delicioso!), pastinaga (um vegetal primo da cenoura só que mais intensa em sabor) e cassis. Para harmonizar, uma taça do vinho Arbois Trois Cepages 2014, da Domaine du Pelican.

Restaurant William Frachot | Entrada + vinho: harmonização deliciosa
Restaurant William Frachot | Entrada + vinho: harmonização deliciosa

O segundo prato foi Les Langoustines, lagostins frescos acompanhados de ‘Tête de Veau’, que é… miolo de vitela. Isso mesmo, cérebro crocante de vitela (carne bovina de novilho jovem). Miolo de vaca é uma iguaria super tradicional em toda a França (especialmente na Borgonha). Sim, nós comemos uma espécie de “bacon de cérebro de vaca” que era o acompanhamento de dois lagostins crus. E estava simplesmente incrível! Rsrsrs Esse prato é justamente uma das especialidades do chef, e eu recomendo que você experimente. Para harmonizar, vinho branco Saint Romain ‘Sous le Château’ 2013 da vinícola Hubert Lignier.

Restaurant William Frachot: entrada 2 + vinho
Restaurant William Frachot: entrada 2 + vinho

Pratos principais

Nos pratos principais, cada um de nós dois ganhou uma especialidade da casa. Mas como sempre fazemos, compartilhamos depois de comer a metade, trocando os pratos (sim, mesmo no restaurante chiques com 2 estrelas Michelin).

O meu foi o prato chamado “Nos Poissons de Petite Pêche”, isto é, pescados frescos locais como Saint-Jean-de-Luz ou de Saint-Gilles-Croix-de-Vie. Um prato leve e saboroso que foi harmonizado com uma taça do vinho branco Meursault Les Meix Chavaux 2013 Franck Grux.

Já para o Guto, foi servido “Le Ris de Veau”, uma espécie de um bolinho de uma glândula do boi (sim, esse corte é uma iguaria na França) com uma casquinha crocante e acompanhada por uma massa (dois conchiglione) ao manjericão. Para harmonizar, a ele foi servido uma taça do vinho tinto Volnay Vieilles Vignes 2013 Domaine Henri Delagrange

Restaurant William Frachot: pratos principais e respectivos vinhos
Restaurant William Frachot: pratos principais e respectivos vinhos

Depois dos pratos principais, o serviço continuou com um licor digestivo sendo preparado pela atendente na nossa frente e servido em taças bem fofas. Dá uma olhada no vídeo abaixo.

Restaurant William Frachot: licor digestivo preparado na hora
Restaurant William Frachot: licor digestivo preparado na hora

Sobremesas

Já na etapa das sobremesas, primeiro foi servido uma pré-sobremesa (sempre é uma pequena porção) que tinha uma cama de creme de baunilha onde a frutinha típica da região, o mirabelle, estava acomodado embaixo de uma casquinha crocante. O conjunto todo quando saboreado criava uma sensação muito intensa, pois misturava sabores e texturas. Do doce do creme passando pelo azedinho da fruta até o crocante da casquinha. Curti a combinação.

Restaurant William Frachot: pré-sobremesa - usando Mirabelle, uma das frutinhas típicas da região que só tem no verão
Restaurant William Frachot: pré-sobremesa – usando Mirabelle, uma das frutinhas típicas da região que só tem no verão

Na sequência, veio um clássico da casa: Le Chocolat! Essa sobremesa se chama “O Chocolate” e tem como subtítulo “degustação de chocolate”, o que descobrimos a medida que fomos devorando cada bocada do prato que realmente era muito pertinente o nome, hehehehe. Como dá pra ver na foto, o prato era bem servido e coberto de chocolate. Da torta cremosa ao sorbet, passando pelos cremes e mousses, sem contar na cama de chocolate em pó que cobria todo o prato. Um festival de intensidades de chocolate. Eu que sou uma chocólotra inveterada, gostei pouco dessa sobremesa, né?
E não parou por aí. Veio ainda um pain d’épice com um calda de laranja maravilhosa. De querer levar pra casa… 🙂

Restaurant William Frachot: sobremesa
Restaurant William Frachot: sobremesa

E para o fechamento da refeição, o serviço incluía café com gourmandises, isto é, café expresso com mini docinhos (sim, mais doces). Em geral, os restaurantes de chef servem nesse momento releituras de clássicos da confeitaria, sempre em pequenas porções.

Restaurant William Frachot: café e gourmandises
Restaurant William Frachot: café e gourmandises

Avaliação Final: Restaurant William Frachot

A expectativa era alta, afinal, estávamos indo almoçar no único restaurante com 2 estrelas Michelin em Dijon (uma cidade que já é famosa por sua gastronomia). Já havíamos passado por algumas experiências em restaurantes estrelados em Paris, Estrasburgo, Colmar, Lyon e Beaune, e um ponto bastante positivo dessa experiência no William Frachot foi a consistência do padrão de qualidade em tudo que experimentamos.

Restaurant William Frachot: aproveitando a comida maravilhosa
Restaurant William Frachot: aproveitando a comida maravilhosa

Em alguns casos, a busca constante por criações gastronômicas repletas de originalidade podem fazer com que num mesmo menu você tenha pratos sensacionais seguidos por pratos que você não entende muito bem a proposta. Nesse caso, achamos a proposta de sabores, apresentações, aromas e texturas muito bem harmonizada e com um elevadíssimo padrão de qualidade do início ao fim. Até em relação as sobremesas, que as vezes parecem deixadas em segundo plano, gostamos bastante de tudo que foi servido. Destaque especial para as entradas, simplesmente impecáveis, com combinações que nos surpreenderam por parecerem inusitadas mas que na boca faziam todo o sentido.

Experiência imperdível pelos sabores da Borgonha com o toque de inventividade e sofisticação do chef William Frachot.

Restaurant Chapeau Rouge William Frachot
Endereço: 5 Rue Michelet, 21000 Dijon, França
chapeau-rouge.fr/fr/restaurant-gastronomique-dijon
instagram.com/chapeaurougedijon/?ref=badge
facebook.com/Hostellerie-du-Chapeau-Rouge-Restaurant-William-Frachot-297495160316792/
T. +33 (0)3 80 50 88 88


Onde ficar em Dijon?

Para quem planeja passar 1 noite na cidade de Dijon, a melhor opção da cidade é o Grand Hotel La Cloche Dijon MGallery Collection. Além de funcionar em um edifício histórico e emblemático da cidade, o hotel oferece de fato uma experiência de charme e conforto únicas, em uma localização privilegiada no coração da cidade de Dijon.

Não deixe para reservar na última hora e pagar uma fortuna de hospedagem! Que tal pesquisar agora mesmo e fazer sua reserva antecipadamente com as melhores ofertas de hotéis ou apartamentos em Dijon?

Booking.com Booking.com

Mais atividades em Dijon

Consulte e reserve passeios e entradas de atrações na Get Your Guide, uma das maiores e mais confiáveis plataformas de ofertas turísticas do mundo. Eles estão presentes nas maiores cidades e reúnem profissionais e empresas qualificadas que oferecem os mais variados tipos de passeios e serviços turísticos. Nós já usamos e recomendamos. Dá só uma olhada: 

Não esqueça de garantir seu seguro viagem na França

O seguro viagem é OBRIGATÓRIO para quem viaja pela França. A empresa de seguros que a gente sempre usa e recomenda é a Seguros Promo. É um serviço que compara os preços das principais companhias de seguro viagem do mercado e apresenta as melhores opções para a sua viagem!

Compartilhar:FacebookTwitter
Chai
Escrito por
Chai
Envie sua pergunta ou comentário

Viajar é Demais