O que fazer em Amsterdam

O que fazer em Amsterdam: roteiro de 2 ou 3 dias na capital da Holanda

Viajar para Amsterdã (Amsterdam) está nos seus planos? Então certamente você já sabe que boa parte da fama da capital holandesa se deve à sua charmosa arquitetura, aos seus encantadores canais e à sua agitada cena cultural. É difícil alguém negar que Amsterdã concentra algumas das atrações mais impressionantes da Europa. Não por acaso, Amsterdã está entre os destinos mais visitados do mundo e figura nas listas de destinos dos sonhos de quase todos que adoram viajar. Mas o fato de possuir tantos atrativos pode dificultar na hora de decidir o que fazer em Amsterdam.

São mais de 800 anos de história que fazem Amsterdam esbanjar em paisagens e construções exuberantes. Da arquitetura de suas casas e de praças icônicas como a Damplein e a Museumplein (a Praça dos Museus), passando pela arte representada em museus como o Rijksmuseum ou o Van Gogh Museum, até chegar às lembranças do passado histórico e sombrio na Anne Frank Huis (Casa da Anne Frank).

E como pensar em Amsterdã sem vislumbrar o seu “cinturão de canais” (Canal Ring)? Se no passado os 165 canais de Amsterdã foram criados para estimular o comércio, o transporte e a expansão territorial da cidade, hoje eles continuam como marca registrada da paisagem da cidade. Tanto que o cinturão de canais de Amsterdã é reconhecido como patrimônio mundial da UNESCO. Por tudo isso, os passeios de barco – que geralmente são atrações muito requisitadas em qualquer cidade – ganham status de “atividade obrigatória” em Amsterdã.

Há ainda a Amsterdã dos coffee shops (onde o consumo de maconha é legalizado) e da Red Light District, famosa área da cidade onde a prostituição não só é permitida como exposta em vitrines.

Com tudo isso, você ainda vai precisar de tempo para simplesmente se perder pelas ruas de paralelepípedos. Ou desviar das centenas de milhares de bicicletas que transitam pela cidade. Quem sabe ainda até se aventurar a explorar a cidade pedalando em uma delas? Em uma cidade tão internacional e multicultural, há uma quantidade impressionante de coisas para ver e fazer em Amsterdã.

A seguir, apresentamos um roteiro completo e detalhado sobre o que fazer em Amsterdam em 2 ou 3 dias. Reunimos todas as dicas e informações das atividades que você não pode deixar de fazer na capital da Holanda. Por isso, este é um roteiro com dois objetivos: tenta contemplar as atrações mais importantes que a cidade oferece – ideal para a primeira vez em Amsterdã, mas também traz dicas para fugir do óbvio e das “roubadas” da cidade. Tem também dicas gastronômicas, de onde se hospedar e até sugestões para passeios de 1 dia nos arredores de Amsterdam. Segue com a gente! 🙂

Você também vai gostar de ler:
Onde ficar em Amsterdam: dicas de hotéis e melhores bairros
Onde comer em Amsterdam
Volendam, Marken e Monnickendam: 1 dia no litoral da Holanda à partir de Amsterdam

O que fazer em Amsterdam: Dia 1

Estação Central de Amsterdam (Amsterdam Centraal)

O roteiro começa pela Estação Central de Amsterdam (Amsterdam Centraal), afinal é por ela que a maioria dos visitantes chega à cidade. Aproveite que estará na estação e já resolva uma questão importante: se ainda não tiver adquirido online o seu I AMSTERDAM CITY CARD ou se precisar resgatar o cartão físico, esse é o melhor momento. Esse é o nome do cartão oficial da cidade que dá direito a uma série de gratuidades, descontos e outros benefícios nas principais atrações de Amsterdam. Ele também dá direito a usar a rede de transporte público (bondes, metrôs e ônibus) durante o período de sua validade. Com ele, pagando um valor fixo, você tem acesso gratuito a mais de 70 museus e atrações em Amsterdã e nos arredores da cidade. A maior parte das atrações que sugerimos nesse roteiro estão incluídas nos benefícios do cartão (entrada gratuita) ou possuem algum tipo de desconto.

I Amsterdam City Card: cartão de descontos em atrações e transporte em Amsterdã
I Amsterdam City Card: cartão de descontos em atrações e transporte em Amsterdã

Visitor Centre “I Amsterdam” na estação central de trem:
Official Visitor Information Centre VVV at the Central Station
Noord-Zuid Hollandsch Koffiehuis (casa branca em madeira, à esquerda da entrada principal – de frente para a cidade).
Aberto todos os dias, das 9:00 até as 17:00 (domingos até às 16:00)
+ Leia mais: I Amsterdam City Card: dica para economizar nas atrações e no transporte público em Amsterdã

Com o city card em mãos é hora de começar a explorar Amsterdã. A saída da estação normalmente é aquele momento em que “cai a ficha” de que finalmente chegamos em uma nova cidade. Entretanto, tirando a beleza do próprio edifício da Estação Central, não recomendamos que você perca muito tempo nessa região da cidade e siga direto para a avenida Damrak (a pé mesmo ou em um dos trams elétricos).

Amsterdam Centraal
Aquela selfie na Amsterdam Centraal

Explico: como é comum no entorno de estações de trem pela Europa, a região da Amsterdam Central é muito tumultuada, com muitos estrangeiros perdidos e alguns locais “espertos” prontos para tentar aplicar algum golpe. Além disso, é uma região repleta de Coffee Shops, lojas de souvenir ou restaurantes fast food. Não vou dizer que seja uma região “perigosa”, mas a atmosfera é pesada, até desagradável e passa uma primeira impressão não muito boa da cidade.

Damrak

A Damrak é uma importante avenida do centro de Amsterdam, que liga praticamente em linha reta a Estação Central e a Damplein (Praça Dam). O trecho inicial ainda concentra muitas lojas do tipo “pega-turista” e a atmosfera pesada dos arredores da estação de trem. Mas a medida que nos aproximados da Damplein, a caminhada pela movimentada avenida se torna mais agradável. Alguns edifícios históricos ficam nessa avenida: o Beurs van Berlage (a antiga bolsa de valores) e o famoso shopping center Bijenkorf.

O trecho final da Damrak concentra ainda grandes redes de lojas internacionais e de bons preços como a Primark e a H&M. Boas opções para compras tendo à venda, inclusive, suvenires como canecas e outros objetos por preços bem em conta. Na Primark compramos duas canecas de cerâmica enormes com ilustrações alusivas à cidade por menos de 3€. E o melhor é que essas lojas ficam abertas à noite e podem ser visitadas mais tarde. Partindo da estação de trem, a Damrak termina exatamente na Praça Dam, a mais importante do centro de Amsterdã.

Damplein | Praça Dam

A imensa Damplein (Praça Dam) marca o ponto inicial em torno do qual a cidade de Amsterdã se desenvolveu. O nome “Dam” (represa, em português) faz referência à primeira represa do rio Amstel, construída no século XIII para prevenir que as águas do mar Zuiderzee inundassem a cidade. Hoje, a praça permanece com grande relevância na estrutura de Amsterdã e um ponto obrigatório de qualquer roteiro turístico pela cidade.

No centro da praça fica o Monumento Nacional (Nationaal Monument op de Dam), um grande obelisco de 22 metros de altura construído em homenagem aos soldados holandeses mortos na Segunda Guerra Mundial. Em seu redor, a praça é cercada por edifícios históricos, museus como o Museu Madame Tussaud (famoso museu de cera) e até uma Igreja, a Nieuwe Kerk (ambos com descontos na entrada com o I Amsterdam City Card).

O que fazer em Amsterdam: Nieuwe Kerk
O que fazer em Amsterdam: Nieuwe Kerk

Mas entre os edifícios históricos, o maior destaque da Praça Dam fica por conta do Palácio Real (Koninklijk Paleis Amsterdam), uma imponente construção neoclássica do século XVII que durante muitos anos serviu de casa da família real holandesa. Hoje o local é utilizado para celebrações e eventos especiais e seu interior pode ser visitado (venda de ingressos no local).

Nenhuma dessas atrações da praça Dam é de visita imperdível, e a sugestão para um roteiro curto de 2 ou 3 dias em Amsterdã é conhecê-las apenas por fora e seguir explorando a cidade.

Anne Frank Huis | Casa de Anne Frank

Próximo a Damplein está uma das mais conhecidas atrações de Amsterdã, a Anne Frank Huis (Casa de Anne Frank). No caminho pela rua Raadhuisstraat não deixe de aproveitar para conhecer também a igreja Westkerk e o monumento Anne Frank – que ao contrário do que todos pensam, não fica exatamente em frente a casa, mas na quadra anterior.

A Westerkerk é uma igreja protestante do século XVII de estilo renascentista – a maior do gênero na Holanda. A Igreja abriga os restos mortais do pintor Rembrandt e seu interior é aberto a visitação gratuita. É possível ainda subir as escadas da torre da Igreja até o topo do campanário de 85 metros para ter uma visão panorâmica do centro de Amsterdam (atividade paga). Não fizemos por não estar incluída no I Amsterdam City Card e por termos encontrado poucas recomendações positivas sobre essa atividade.

Pertinho da Igreja está a discreta estátua em bronze da Anne Frank, conhecida como Anne Frank Monument. Essas duas atividades são bem rápidas, então se estiver atrasado para a visita a Anne Frank Huis, vá até a casa primeiro e depois volte para o monumento e a Igreja.

Visitar a Anne Frank Huis é certamente uma das principais atividades para realizar em Amsterdã. A ‘Casa de Anne Frank’ é o local onde a jovem Anne Frank viveu escondida com sua família por mais de dois anos durante a Segunda Guerra Mundial, até o esconderijo ser descoberto e todos levados para campos de concentração. Durante esses anos, Anne Frank escrevia um diário que, ao ser descoberto, foi transformado em livro e tornou sua triste história conhecida mundialmente. Hoje o local funciona como um museu que, através da história de Anne Frank, nos faz refletir sobre a guerra, a perseguição aos judeus e a descriminação de maneira geral.

Casa de Anne Frank (Anne Frank Huis)
Casa de Anne Frank (Anne Frank Huis)

A visita pela Anne Frank Huis segue uma sequência pré-estabelecida pelos cômodos da casa. Nos corredores estreitos e escadas, a visita praticamente segue em fila indiana, mas nos aposentos maiores cada visitante define o seu próprio ritmo. Os quartos e cômodos retratam bem a atmosfera do período em que ela passou escondida no local. São inúmeras fotos, documentos históricos, cartas e objetos pessoais não apenas da Anne Frank mas de outros que usaram o local como esconderijo. Entre os objetos, está o famoso diário que foi transformado no livro best-seller.

Não é permitido fazer fotos ou vídeos do interior da casa. E sinceramente, não há mesmo razão para registros em uma experiência como essa. É uma atividade introspectiva, informativa, pesada, até claustrofóbica as vezes, mas extremamente necessária. Uma casa transformada em museu para nos lembrar dos horrores de uma época que nunca mais pode se repetir.

A visita a Anne Frank Huis custa €12.50 por pessoa e NÃO está inclusa no I Amsterdam City Card – é talvez a única grande atração de Amsterdã sem nenhum desconto com o cartão da cidade. A visita leva entre 30 minutos e 1 hora, a depender do seu ritmo. É necessário agendamento prévio e com bastante antecedência.

Anne Frank Huis (Casa da Anne Frank)
Endereço: Prinsengracht 267
Aberta todos os dias, de 09:00 até 22:00
Ingresso: €12.50 por pessoa
www.annefrank.org/en/museum/tickets/

Jordaan

Após uma experiência mais introspectiva, que tal retomar as energias caminhando pelas ruas do bairro mais charmoso e fotogênico de Amsterdam? É claro que estamos falando do Jordaan, onde Amsterdã é mais Amsterdã. Ou pelo menos é aqui que Amsterdam de fato começa a se parecer com aquela Amsterdã do nosso imaginário. A Amsterdam dos canais com pontes floridas, onde as águas refletem as fachadas das casas coloridas como um espelho. <3

Amsterdam: passeando pelos canais do Jordaan em um dia de chuva
Amsterdam: passeando pelos canais do Jordaan em um dia de chuva

Essa também é uma região muito bem servida de restaurantes e opções gastronômicas em geral, e pode ser uma boa pedida para uma pausa para o almoço. No nosso artigo sobre onde comer em Amsterdam tem várias dicas legais não apenas no Jordaan mas em outras partes da cidade. 🙂

Leia também: Onde comer em Amsterdam: 8 sugestões – de restaurantes a comida de rua

Canais do Jordaan

Já contamos que Amsterdã tem sua história intimamente relacionada à água, e seus canais são marca registrada da paisagem da cidade e patrimônio mundial pela UNESCO. Perder-se pelos canais e ruazinhas de paralelepípedos do Jordaan está entre as atividades mais divertidas de Amsterdã. Aqui não há roteiro a ser seguido, a dica é caminhar livremente e aproveitar as paisagens cinematográficas do bairro.

Amsterdam: passeando pelos canais do Jordaan
Amsterdam: passeando pelos canais do Jordaan

Independente do clima, do horário, faça chuva ou faça sol, os canais do Jordaan são uma atração de beleza única!

Passeio de Barco – Canal Cruise Ticket (gratuito com o I Amsterdam City Card)

Além de conferir uma atmosfera super charmosa para a cidade, os canais de Amsterdã proporcionam um ponto de vista único. Os passeios de barco pelos canais de Amsterdã são uma excelente forma de conhecer melhor a cidade, sua arquitetura, pontes e demais atrações.

Amsterdam: passeando pelos canais do Jordaan
Amsterdam: passeio de barco pelos canais do Jordaan

Ao longo de todo o cinturão de canais existem diversos pontos de partida para passeios de barco operados por diferentes empresas sendo boa parte deles iniciados no Jordaan. Os itinerários são diferentes dependendo da empresa operadora e do ponto de largada, mas na essência todos são mais ou menos a mesma coisa. A maior parte dos passeios de barco tem duração de 1 hora.

O passeio de barco pelos canais de Amsterdã (Canal Cruise Ticket) com duração de 1 hora custa €16.00 por pessoa (grátis para portadores do I Amsterdam City Card). Alguns dos operadores mais conhecidos são: Stromma, Blue Boat, Amsterdam Circle Line e Lovers (todos esses inclusos no I Amsterdam City Card para o passeio gratuito de 1 hora). Normalmente não é necessário agendar com antecedência. Basta chegar em um dos pontos de parada e apresentar o seu city card – os barcos partem em intervalos de 30 minutos.

De Negen straatjes | As 9 ruas

Colado no Jordaan há um micro-bairro de Amsterdã conhecido pelos locais como De Negen Straatjes ou ‘The Nine Streets’ (em português, ‘as 9 ruas’). Como o nome já deixa óbvio, é um pequeno conjunto de 9 ruas super charmosas que concentram muitas lojas de estilo vintage, galerias de arte e cafés acolhedores. Tudo isso emoldurado por lindos canais, é claro! 🙂

Essa é mais uma área bem gostosa de caminhar e se misturar aos locais, mesmo que não haja interesse ($) de comprar nada. Ideal para “bater perna” até o horário marcado para a próxima atividade do roteiro.

Reypenaer Proeflokaal (25% de desconto em degustação de queijos e vinhos)

Se você é fã de queijos e vai viajar pela Holanda, certamente deve conhecer a fama dos queijos locais. Sim, a Holanda produz alguns dos melhores queijos do mundo, e uma das melhores queijarias do país é a Reypenaer, uma empresa familiar com mais de um século de história. E o melhor de tudo é que em Amsterdã a empresa oferece diariamente seções de degustação de queijos e vinhos na Reypenaer Proeflokaal, uma casa histórica do século XVII pertinho da Damplein.

A atividade tem duração de 1 hora e é conduzida (em inglês) por um especialista que ensina bastante sobre a produção dos queijos. A degustação acontece na cave da casa e inclui uma seleção de seis queijos harmonizados com vinho branco, vinho tinto e vinho do Porto. Os queijos da Reypenaer são produzidos de maneira totalmente natural e artesanal sendo o processo de maturação é único na Holanda – em um armazém de mais de 100 anos. O queijo mais clássico da empresa é uma variação do Gouda maturado por um ano! Para saber mais detalhes, só participando da degustação. 🙂

Queijos Reypenaer Proeflokaal: curso de degustação em sala especial
Queijos Reypenaer Proeflokaal: curso de degustação em sala especial

No nosso caso, a especialista era super simpática e animada, além de entender demais do assunto (infelizmente não anotamos o nome dela). A dinâmica da atividade é: durante cada 10 minutos, um tipo de queijo da Reypenaer é servido à mesa com uma taça de vinho para harmonizar. A especialista explica sobre a produção e as características daquele queijo. Os participantes então são estimulados a experimentar tentando identificar os sabores e aromas de cada combinação.

Apesar de ter até um formulário próprio para os participantes anotarem suas impressões e avaliarem cada queijo, tudo acontece em um clima leve de bastante informalidade. Os queijos são servidos em peças e cada pessoa corta as próprias fatias e come o quanto quiser. O mesmo com os vinhos, que podem ser repostos sob demanda.

Queijos Reypenaer Proeflokaal: depois do curso de degustação, a assinatura do certificado
Queijos Reypenaer Proeflokaal: depois do curso de degustação, a assinatura do certificado

Ao final, os participantes recebem até um certificado de participação assinado pela especialista! 🙂 A atividade consegue mesclar muito bem a diversão e o aprendizado, atingindo o tom certo.

A degustação de queijos e vinhos na Reypenaer Proeflokaal custa €17.50 por pessoa e tem desconto de 25% para portadores do I Amsterdam City Card. É necessário agendamento prévio.

Reypenaer Proeflokaal
Endereço: Singel 182, 1015 AJ Amsterdam
Ingresso: €17.50 por pessoa e tem desconto de 25% para portadores do I Amsterdam City Card
www.reypenaercheese.com/en/tasting-room

Amsterdam Museum (gratuito com o I Amsterdam City Card)

Na sequência, que tal conhecer um museu não tão famoso de Amsterdã? Em uma cidade com tantos museus incríveis e até uma “Praça dos Museus” (Museumplein), um roteiro curto pode acabar cometendo a injustiça de deixar de lado opções menos badaladas como o Amsterdam Museum. Confesso que inicialmente ele estava fora do nosso planejamento para a primeira viagem a Amsterdã. Mas calhou de passarmos na porta, estarmos com algum tempo de sobra e termos em mãos o I Amsterdam City Card. Pronto! Decidimos entrar no Amsterdam Museum.

Diferentemente de museus como o Rijksmuseum ou o Van Gogh Museum, o Amsterdam Museum não é um museu sobre artistas ou obras de arte, mas sobre a cidade de Amsterdã. Ou como na definição do site oficial, um museu sobre O PASSADO, PRESENTE E FUTURO de Amsterdã. Para exemplificar, algo mais na linha de museus como o Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro.

Localizado no centro histórico bem pertinho da praça Dam, o Amsterdam Museum funciona no edifício de um antigo orfanato. Enquanto uma parte do acervo abrange itens que ajudam a transmitir a história da capital holandesa, boa parte da exposição é interativa e bem moderna, com muitos recursos de tecnologia. Uma das exibições mais famosas é chamada “DNA de Amsterdã”, que trata não apenas da história da cidade mas também ajuda a compreender o espírito e o sentimento da população local.

Outra parte bem interessante da exposição trata da relação de Amsterdã com a água – a cidade e até o aeroporto ficam alguns metros abaixo do nível do mar. São muitas as estratégias e obras de engenharia ao longo dos anos para que uma cidade possa ser desenvolvida sob essas condições e não ser inundada constantemente.

O ticket de entrada para o Amsterdam Museum custa €15.00 por pessoa (grátis para quem estiver com o I Amsterdam City Card). Reserve de 30 minutos à 1 hora para a atividade.

Amsterdam Museum
Endereço: Kalverstraat 92
Aberto diariamente das 10:00 às 17:00
Ingresso: €15.00 por pessoa – grátis com o I Amsterdam City Card
www.amsterdammuseum.nl/pt

Bloemenmarkt | Mercado das Flores

Em uma curta caminhada a partir do Amsterdam Museum é possível chegar até o Bloemenmarkt, ou Mercado das Flores, e pegar os estandes ainda em funcionamento (encerram às 17:30). Apesar de estarmos mencionando o local aqui no roteiro, temos que ser honestos em dizer que essa é daquelas atividades bem turísticas. Só vale a pena em uma primeira viagem e se você quiser realmente fazer o “check in” e retirar da lista de lugares a visitar.

Apesar da fama e da história, o Bloemenmarkt é um conjunto de estandes flutuantes meio bagunçados onde são vendidos flores, bulbos de tulipa e todo tipo de itens relacionados à plantas e jardinagem. Mas além de ser tudo meio superfaturado, quase nada do que é vendido por lá é autorizado para levar na bagagem. E os moradores de Amsterdã mesmo dificilmente frequentam esse mercado.

Não chega a ser uma completa “roubada”, afinal de contas é de graça e pode ser visitado bem rapidinho. Mas se precisar pular essa atividade para economizar tempo, não precisa lamentar muito. 🙂

Rembrandtplein

A sugestão para encerrar o primeiro dia em Amsterdam é seguir até a Rembrandtplein, a praça que homenageia um dos pintores holandeses mais importantes de todos os tempos. A homenagem fica evidente pela estátua de Rembrandt em posição de destaque bem no centro da praça.

Dependendo da época do ano da sua viagem, o final de tarde em Amsterdã pode ser noite (no inverno) ou ainda dia claro (verão). Se o clima estiver propício, vale estender a caminhada não somente pela praça mas também pelos arredores, caminhando até as margens do rio Amstel e curtindo o visual das pontes Blauwbrug ou Magere Brug.

Toda a região do entorno da Rembrandplein é bastante movimentada e repleta de opções de bares, cafés, restaurantes e casas noturnas. Para o jantar, não deixe de ver as nossas dicas de onde comer em Amsterdam:

Leia também: Onde comer em Amsterdam: 8 sugestões – de restaurantes a comida de rua

O que fazer em Amsterdam: Dia 2

Leidseplein

A sugestão para o segundo dia em Amsterdã é aproveitar a manhã para conhecer a Museumplein e os principais museus da cidade. Mas para quem tiver o hábito de acordar bem cedo e quiser aproveitar para conhecer uma outra praça antes do horário de abertura dos museus, a Leidseplein é a escolha ideal. A Leidseplein fica bem próxima da Praça dos Museus e funciona bem como uma parada intermediária.

A exemplo da Rembrandtplein, a Leidseplein também é famosa pelos bares e pela agitada vida noturna. Pela manhã a atmosfera logicamente é outra, mas ainda assim vale a pena curtir a bela arquitetura dos edifícios no entorno da praça.

Para quem prefere curtir a cama e o café da manhã do hotel, basta pular essa atividade e começar o dia direto na Museumplein. 🙂

Museumplein (Praça dos Museus)

A famosa Museumplein, ou Praça dos Museus, recebe esse nome justamente por ser um grande polo onde se concentram alguns dos mais importantes museus holandeses. Nos arredores da praça estão o Stedelijk Museum – um museu de arte moderna – e o Concertgebouw (Het Concertgebouw), importante sala de concertos da cidade.

Mas as grandes “estrelas” da praça são os dois museus mais famosos de Amsterdã: o Rijksmuseum e o Van Gogh Museum. Até 2018 ainda havia um outro grande atrativo turístico na praça: o famoso letreiro “I Amsterdam”, alvo de fotos de 10 em cada 10 turistas. Entretanto, justamente por gerar tamanha concentração de turistas em uma região já bastante movimentada, o letreiro foi removido de lá e agora essa imagem fica só nas lembranças. O letreiro continua na cidade, mas de forma itinerante em diferentes localizações.

Decidimos manter as fotos com o letreiro mesmo ele não estando mais lá por conta de uma reflexão importante. As vezes não nos damos conta durante uma viagem de que cada momento vivido ali é único e não vai se repetir mesmo que você volte anos depois (nesse caso, literalmente). Portanto, com ou sem letreiro, aproveite ao máximo cada segundo na Museumplein e na sua viagem por Amsterdam. 🙂

Rijksmuseum (gratuito com o I Amsterdam City Card)

É difícil eleger um único museu como sendo o principal de Amsterdã, mas se esse título existisse, possivelmente estaria destinado ao Rijksmuseum. Como o próprio site do turismo da cidade afirma, “nenhuma viagem a Amsterdã é completa sem uma visita ao Rijksmuseum”.

Com mais de 200 anos de história, o Rijksmuseum já se destaca em seu exterior pela imponência do edifício (original do século XIX), pelos belos jardins e chafarizes externos e pela própria localização na bela Museumplein.

Rijksmuseum: área externa
Rijksmuseum: área externa

Em sua exibição permanente, o Rijksmuseum possui o maior acervo de arte holandesa do mundo. Além disso, conta com importantes obras de artistas de outras partes da Europa e da Ásia. É uma coleção bastante diversificada, com itens que representam mais de oito séculos de história holandesa e internacional.

Rijksmuseum: área interna e o famoso quadro ronda noturna
Rijksmuseum: área interna

Mas é claro que o maior destaque fica por conta das obras dos grandes mestres holandeses do século XVII – especialmente Rembrandt e Vermeer – assim como outros ícones modernos como Van Gogh. A mais icônica certamente é a De Nachtwacht (em português “Ronda Noturna”), obra-prima de Rembrandt pintada entre 1639 e 1642. Um detalhe interessante é que a pintura é bem grande e ocupa quase a parede toda, e por conta disso existem panfletos que trazem detalhes e informações sobre a obra.

Todo o acervo é espetacular, daqueles que poderíamos ficar admirando por horas – e ainda assim não seria possível ver tudo. Para quem gosta de museu de arte clássico, o Rijksmuseu é um prato cheio.

Vale destacar ainda a loja oficial do Rijksmuseum, na saída da exposição, uma das mais legais que já vimos. A quantidade de produtos dos mais diversos inspirados no acervo do museu é impressionante, e dá vontade de comprar tudo. Tem até quebra-cabeça e Playmobil criado de maneira exclusiva para o museu. 🙂

Rijksmuseum: loja da museu e Chai com os personagens de playmobil
Rijksmuseum: loja da museu e Chai com os personagens de playmobil

A entrada para o Rijksmuseum custa €20.00 por pessoa (grátis para quem estiver com o I Amsterdam City Card). Reserve no mínimo 1 hora para visitar o museu.

Rijksmuseum
Endereço: Museumstraat 1, 1071 XX Amsterdam, Países Baixos
Aberto todos os dias, das 9:00 às 17:00
Ingresso: €20.00 por pessoa (grátis com I Amsterdam City Card)
www.rijksmuseum.nl

Van Gogh Museum (gratuito com o I Amsterdam City Card)

Também na Museumplein está o Van Gogh Museum, dedicado a um dos maiores artistas holandeses de todos os tempos: Vincent Van Gogh. O museu recebe todos os anos cerca de 2 milhões de visitantes de todo o mundo em busca da maior coleção de obras de arte de Vincent van Gogh. Ao todo, são mais de 200 pinturas, 500 desenhos e 700 cartas do artista. 

Van Gogh Museum Amsterdam: área externa e a fila para entrar cedinho, no primeiro horário
Van Gogh Museum Amsterdam: área externa e a fila para entrar cedinho, no primeiro horário

Quando se trata de Van Gogh, seu trabalho é tão marcante e característico que muitas de suas obras impressionistas são instantaneamente reconhecíveis até mesmo por quem não tem conhecimento aprofundado sobre arte. Ao longo da exposição, através de suas paisagens, auto-retratos e naturezas-mortas, é possível acompanhar todo o desenvolvimento de Van Gogh como artista em suas múltiplas fases.

Van Gogh Museum Amsterdam
Van Gogh Museum Amsterdam

Durante a visita não é permitido fazer fotos ou vídeos das obras em si – apenas em determinados pontos do museu. Mas pegamos as imagens abaixo no site oficial do Van Gogh Museum para ilustrar alguma de suas principais obras em exposição.

A entrada para o Van Gogh Museums custa €20.00 por pessoa (grátis para quem estiver com o I Amsterdam City Card). Reserva ao menos 1 hora para a visita.

Van Gogh Museum (Museu Van Gogh)
Endereço: Museumplein 6, 1071 DJ Amsterdam, Países Baixos
Aberto todos os dias, das 9:00 às 18:00
Ingresso: €20.00 por pessoa (grátis com I Amsterdam City Card)
vangoghmuseum.nl

Vondelpark

Da Museumplein é possível ir caminhando até o Vondelpark, o maior e mais popular parque de Amsterdã. Esse é um dos locais da cidade frequentados tanto pelos turistas quanto pelos moradores, em busca de contato com a natureza para a prática de atividades físicas, para ler um livro ou simplesmente para pegar sol.

Com quase 500.000 metros quadrados de área, o Vondelpark possui centenas de espécies vegetais e animais diferentes e é declarado “Monumento Nacional” (Rijksmonument) de Amsterdã.

Vondelpark: nessa época sem tulipas
Vondelpark: nessa época sem tulipas

É claro que esse é um passeio muito mais agradável em um dia de calor no verão ou durante a primavera – quando as tulipas tomam conta da paisagem. Mas de qualquer maneira, vale a pena conhecer o Vondelpark independente da época do ano. Mas se der a sorte de pegar um belo dia de sol, não deixe de aproveitar para fazer um piquenique no gramado. Durante o verão o parque costuma receber ainda mais visitantes por conta de toda uma programação cultural que envolve espetáculos musicais e apresentações teatrais.

Albert Cuyp Markt

Saindo do Vondelpark, é hora de conhecer o mais popular mercado de rua de Amsterdam: o Albert Cuyp Markt. Essas tradicional feira a céu aberto funciona todos os dias (exceto domingos) das 9:00 às 17:00 entre as ruas Ferdinand Bolstraat e Van Woustraat, no bairro De Pijp. São mais de 260 barracas onde se vende um pouco de tudo: de legumes e frutas, passando por objetos de arte, roupas e calçados, até chegar na parte mais interessante: as especialidades gastronômicas típicas de Amsterdam e da Holanda. A visita ao Albert Cuyp Markt é uma dica para quem curte um programa do tipo combinado: o que fazer e onde comer em Amsterdam!

O que fazer em Amsterdam: Albert Cuyp Markt
O que fazer em Amsterdam: Albert Cuyp Markt

São várias as opções de lanches e comidas de rua típicas do país, como por exemplo: 

  • Croquete: a fritura é algo muito típico da cozinha holandesa.  
  • Batata frita: claro que tem barraca só desse quitute tão amado pelos holandeses. Ainda vem com molhinho temperado
  • Arenque cru (haring): sim, é peixe cru que fica na salmoura e tem um sabor bem característico e único. Se for corajoso, peça com os acompanhamento favoritos de um morador local de Amsterdam – cebola crua e picles. 
  • Queijos holandeses: nesse caso além de já fazer aquele lanche, ainda dá para levar e comer durante os outros dias da viagem.
Bancas de comida do Albert Cuyp Market

Mas o que você não pode deixar de experimentar de jeito nenhum é o Stroopwafel, uma das mais famosas iguarias locais e que aqui é servido ainda quente, feito na hora! Em uma tradução livre, “stroopwafel” seria um “waffle com calda”. Um tipo de biscoito formado por duas finas camadas de massa crocante em forma de disco recheadas de um caramelo bem consistente. Sim, o típico doce holandês em sua versão de feira consegue ser ainda mais delicioso. Procure pelo Rudi’s Original Stroopwafels (Albert Cuypstraat, 180) e não se arrependa! 🙂

Albert Cuyp Market: a banca Rudi's Original Stroopwafels
Albert Cuyp Market: a banca Rudi’s Original Stroopwafels

Albert Kuyp Markt
Endereço: Albert Cuypstraat, 1073
Aberto de segunda à sábado, das 09:00 às 17:00

Supermercado Albert Heijn

Aproveitando o tema “mercados”, se gostou dos stroopwafels e quiser conhecer mais sobre essa delícia holandesa, nos supermercados eles são vendidos em pacotes de vários tamanhos, de diferentes marcas. A rede de supermercados Albert Heijn é a mais popular de Amsterdam e possui diversas filiais espalhadas por todos os cantos da cidade. Não sei vocês, mas a gente adora passear pelos supermercados quando estamos em outro país. 🙂

Leia também: Stroopwafel – melhores marcas

Heineken Experience (25% de desconto com o I Amsterdam City Card)

Ao se aproximar do final da tarde, quem for fã de cerveja provavelmente vai querer realizar o tour interativo pela antiga fábrica da mundialmente famosa cervejaria Heineken. Essa é daquelas atrações que costumam estar na lista de “obrigatórias” em Amsterdã.

O tour Heineken Experience é bastante interativo e consiste em uma visita semi-guiada com direito a degustação de uma cerveja enquanto aprendemos sobre a história da cervejaria e o processo de fabricação. Nessa etapa, a visita passa por salas antigas com máquinas de madeira e cobre originais do século XVIII.

Heineken Experience: Tour pela fábrica de cerveja
Heineken Experience: Tour pela fábrica de cerveja

Na sequência, a visita se torna mais interativa, onde o visitante pode participar de jogos relacionados a esportes que a marca patrocina, como Fórmula 1 ou Liga dos Campeões da UEFA. Ao final da visita, cada participante tem direito a mais duas cervejas “gratuitas” (ou seja, inclusas no valor do ticket) no bar da Heineken.

O tour na Heineken Experience custa €21.00 por pessoa (desconto de 25% para portadores do I Amsterdam City Card) e tem duração de 1:30 (necessário reservar com antecedência).

Por incrível que pareça, apesar de sermos apaixonados por cerveja, achamos a Heineken Experience uma das atividades mais dispensáveis do nosso roteiro por Amsterdã. Achamos o custo exageradamente alto (mesmo com o super desconto do city card) e a experiência muito longa. Sim, a Heineken Experience talvez seja uma “Disney” se comparada a outras visitas à cervejarias. Mas talvez seja justamente isso que faz a experiência parecer muito turística e pouco “real”. E convenhamos que em termos de cerveja boa, na Holanda ou na vizinha Bélgica existem centenas de outras opções melhores e mais autênticas do que a Heineken. 🙂

Heineken Experience
Endereço: Stadhouderskade 78, 1072 AE Amsterdam, Países Baixos
Aberto todos os dias, das 12:30 às 19:30

Red Light District

Para encerrar o segundo dia em Amsterdam, quem tiver interesse em conhecer o polêmico Red Light District pode dar um giro pela famosa zona de prostituição de Amsterdam. O nome vem das vitrines iluminadas em vermelho onde as prostitutas oferecem seus serviços (legalmente, diga-se de passagem). A região concentra ainda sex shops e lojas relacionadas ao “tema”.

Em todos os posts e matérias sobre Amsterdam você vai ler as mesmas informações: essa é uma zona relativamente perigosa, onde é necessário tomar cuidado com golpistas e batedores de carteira. Além disso, há uma “regra informal” que proíbe tirar fotos das mulheres nas vitrines – essas fotos abaixo pegamos de bancos de imagens da internet para ilustrar.

Para o jantar, não recomendamos nenhum dos restaurantes dessa região. Veja a nossa lista com sugestões de onde comer e beber em Amsterdam:

Leia também: Onde comer em Amsterdam: 8 sugestões – de restaurantes a comida de rua

O que fazer em Amsterdam: 3 ou mais dias na cidade

Com 3 ou mais dias em Amsterdam, o roteiro fica com alguma “folga” e sobra tempo para conhecer a cidade com mais calma e explorar os arredores de Amsterdã. Assim, pode ser possível visitar atrações mais distantes ou mesmo fazer passeios até cidades próximas.

Em Amsterdam

Com dias extras pode ser interessante incluir algumas dessas atividades que deixamos de fora do roteiro de 2 dias em Amsterdam:

A’dam Lookout: um mirante no alto de um prédio, com uma espécie de balanço radical de onde se pode ter uma vista panorâmica de Amsterdã. Para isso, basta cruzar o rio em uma balsa a partir da estação Central e subir até o alto da torre do edifício A’DAM. O A’dam Lookout possui desconto com I Amsterdam City Card.

Alugar uma bicicleta: uma ótima forma de aproveitar o tempo extra em Amsterdam é desbravando a cidade de bicicleta, o meio de transporte oficial da cidade. Para isso, basta alugar uma bicicleta em um dos muitos serviços do tipo. Com o I Amsterdam City Card você terá direito a uma locação de bicicleta gratuita.

Oude Kerk e Nieuwmarkt: vale a pena voltar para os arredores do Red Light District durante o dia e conhecer uma outra versão dessa que é uma das regiões mais antigas da cidade. Não deixe de visitar a Oude Kerk (Igreja de 1302 que é considerada o edifício mais antigo da cidade) e o Nieuwmarkt (uma praça na Chinatown de Amsterdã onde acontece um mercado diário).

Mercados de Natal: Se a sua viagem estiver prevista para acontecer entre os meses de novembro e dezembro, certamente você vai querer dedicar algumas horas para os Mercados de Natal de Amsterdam. Eles acontecem em pontos estratégicos como a Praça dos Museus e a Leidseplein, onde são instaladas pistas de patinação e barraquinhas de comida e bebida típica dessa época do ano. Não deixe de conferir ainda o Amsterdam Light Festival – exposição de luzes a céu aberto que se espalha por diferentes pontos do centro da cidade.

Nos arredores de Amsterdam

O fato de Amsterdam ter tantos atrativos faz com que muita gente não aproveite os arredores da cidade. Partindo de Amsterdam é possível fazer passeios de um dia incríveis até cidades próximas:

Haarlem: Situada a apenas 20 km de Amsterdam, a pequena e charmosa Haarlem é uma daquelas cidades ideais para passeios de 1 dia, as famosas viagens de “bate-volta”. O fato de possuir uma estação de trem – a Haarlem Centraal – no coração de seu centro histórico, a menos de 20 minutos a partir de Amsterdam, torna tudo ainda mais prático. A cidade tem como atrativos seu centro histórico com belas Igrejas e edifícios medievais e as margens do rio Spaarne – com direito até a um moinho tipicamente holandês.

+ Leia mais sobre o que fazer em Haarlem

Volendam, Marken e Monnickendam: Especialmente no verão ou na primavera, a dica é partir para o litoral da Holanda e conhecer cidadezinhas costeiras como Volendam, Marken e Monnickendam.

+ Leia mais sobre Volendam, Marken e Monnickendam

Utrecht: Localizada na região central da Holanda, Utrecht é daquelas cidades imperdíveis, com todas as condições para agradar aos mais diversos perfis de viajantes. Além da boa localização que possibilita o fácil acesso de trem em menos de 1 hora partindo de Amsterdam, a Utrecht pode ser descrita como uma antiga cidade universitária construída em torno da Domtoren, a maior torre de Igreja de toda a Holanda. O crescimento da cidade nos arredores da magnífica torre de 112 metros de altura consolidou-se em um centro histórico cortado por canais dos mais incríveis, patrimônio mundial da UNESCO por conta da atmosfera medieval inconfundível..

+ Leia mais sobre o que fazer em Utrecht

Zaanse schans: situado a menos de 1 hora de ônibus ou trem, Zaanse Schans famosa por sua coleção de moinhos de vento e casas históricos bem preservadas.

Keukenhof: para quem vai visitar Amsterdã entre os meses de março e maio, vale a pena conhecer o Keukenhof, o mais conhecido parque de tulipas do país.


Onde ficar em Amsterdam?

Ficar bem localizado em Amsterdam é fundamental para aproveitar a cidade ao máximo. Se quiser nossas dicas pessoais de bons hotéis e dos melhores bairros da cidade, leia também o nosso post completo sobre onde ficar em Amsterdam.

+ Leia também: Onde ficar em Amsterdam – dicas de hotéis e melhores bairros

Se preferir buscar diretamente as melhores ofertas de hotéis ou apartamentos em Amsterdam na Booking, consulte o mapa abaixo:

Booking.com Booking.com

Mais atividades em Amsterdam

Reserve agora mesmo passeios e atrações na Get Your Guide, uma das maiores e mais confiáveis plataformas de ofertas turísticas do mundo. Eles estão presentes nas maiores cidades e reúnem profissionais e empresas qualificadas que oferecem os mais variados tipos de passeios e serviços turísticos. Nós já usamos e recomendamos. Dá só uma olhada: 

Aluguel de carro na Holanda

A nossa dica para quem pretende alugar carro na Holanda é a Rentcars. Um serviço que compara os preços nas melhores locadoras de automóveis e apresenta uma lista com todos os carros disponíveis e valores para a locação. Já utilizamos a Rentcars para aluguel de carro tanto no Brasil como no exterior, sempre conseguindo os menores preços e as melhores condições. Aproveita para consultar agora as opções para o seu próximo destino! 🙂  

Contrate agora seu seguro viagem para a Holanda

O seguro viagem é OBRIGATÓRIO para quem viaja pela Holanda. A empresa de seguros que a gente sempre usa e recomenda é a Seguros Promo. É um serviço que compara os preços das principais companhias de seguro viagem do mercado e apresenta as melhores opções para a sua viagem!

Compartilhar:FacebookTwitter
Augusto
Escrito por
Augusto
Envie sua pergunta ou comentário