O que fazer em Bruxelas: Roteiro de 2 dias

O que fazer na Bélgica: 8 cidades belgas para incluir no roteiro

A Bélgica nem sempre figura entre os destinos mais populares de quem está planejando uma viagem pela Europa. Na maioria das vezes, mesmo quando o país é incluído em um roteiro de viagem pelo velho continente, os viajantes limitam-se a ficar por poucos dias e visitar apenas as cidades mais famosas como Bruges ou Bruxelas. Se você pesquisar sobre o que fazer na Bélgica, certamente essas duas cidades vão aparecer em todas as recomendações – e com razão! Mas a Bélgica possui diversas outras cidades encantadoras, e sua localização privilegiada permite facilmente o planejamento de um roteiro que combine cidades belgas com localidades de países vizinhos como Holanda, França ou Alemanha.

Além disso, muitos de vocês devem concordar que um país que inventou a batata frita, produz as melhores cervejas e os melhores chocolates do mundo certamente merece ser olhado com mais carinho. E que além de tudo isso ainda é um destino repleto de arquitetura, arte, cultura, história e natureza.

Se você veio em busca de sugestões sobre “O que fazer na Bélgica“, nesse post trazemos indicações das 8 cidades belgas mais incríveis para você incluir no roteiro de viagem.

1) Bruges: a cidade de conto de fadas

O que fazer em Bruges? Roteiro de 2 dias
O que fazer na Bélgica: Bruges

Principal destino turístico da Bélgica, Bruges (ou Brugge, no idioma flamengo) desperta o imaginário de quem é apaixonado pela atmosfera encantadora das cidades medievais europeias. Bruges está a cerca de 1 hora de trem de Bruxelas, mas também fica relativamente próxima de outras grandes capitais europeias como Paris ou Amsterdam. Na maioria das vezes, a cidade é visitada em um bate-volta de um dia. Mas Bruges é daquelas cidades que pedem (e merecem) mais do que um simples bate-volta. 

Talvez você até conheça alguém que esteve em Bruges e não tenha gostado, ou que achou tudo muito “turístico”, no pior sentido da palavra. Tenho que concordar que o turismo de massa realmente pode prejudicar a experiência e a percepção que se tem da cidade. Nos dias mais cheios, não vai dar tempo de visitar tudo e você poderá perder minutos preciosos em filas para o passeio de barco ou para subir até o topo do Campanário nos horários de pico. Por isso, ficar ao menos 2 dias em Bruges é essencial para conseguir fazer o básico da cidade e não apenas aquele ‘check in’ nas principais atrações. Até porque Bruges não é exatamente uma cidade de “atrações”. É a cidade em si o grande barato. A sensação de acordar em Bruges antes da chegada das hordas de turistas e de experimentar a cidade como os moradores locais é algo único! E a noite, a cidade medieval ganha ares de romance e tranquilidade.

Bruges é uma cidade para admirar sem pressa. Para caminhar pelas ruas e curtir a beleza dos canais, construções medievais e monumentos. É respirar a história. Bruges é daquelas cidades de conto de fadas, onde a todo minuto você se depara com algo surpreendentemente encantador. Onde uma parede rústica qualquer, algumas plantinhas, uma bicicleta, uma porta e um céu azul parecem estar ali propositalmente posicionados para o nosso deleite, tal qual um cenário de cinema.

Quantos dias ficar em Bruges: 2 dias é o ideal para não deixar a cidade com a sensação de que faltou tempo. Qualquer sobre de tempo ainda pode ser utilizada para conhecer vilarejos próximos como Damme.
Qual a melhor época do ano para visitar Bruges: Como quase toda cidade turística, Bruges está preparada para receber visitantes em qualquer época do ano. Para quem prefere calor e dias mais longos, o verão e a primavera são as mais indicadas. Para curtir o friozinho, o charme da neve e os Mercados de Natal de Bruges, dê prioridade para a temporada de outono/inverno.
Leia mais: Roteiro completo de 2 dias em Bruges | Onde ficar em Bruges: dica de hotéis

2) Bruxelas: a capital belga

O que fazer em Bruxelas: Roteiro de 2 dias
O que fazer em Bruxelas: Roteiro de 2 dias

Provavelmente você já ouviu alguém falar que Bruxelas é uma cidade meio “sem graça”, ou que apenas 1 dia seria suficiente para conhecer tudo por lá. No entanto, esse rótulo de cidade “sem nada pra fazer” não poderia estar mais distante da realidade. A capital da Bélgica e sede da união Europeia pode até aparentar um jeitão meio sisudo, mas se você der uma chance e estiver de peito aberto vai descobrir que há muito o que fazer em Bruxelas. Até porque uma cidade cuja gastronomia se destaca pelas batatas fritas, waffle (que eles chamam de “gaufre“), chocolate e cerveja, e cujo maior ícone é o Manneken-Pis (uma estátua de um menininho fazendo xixi) não pode ser tão sisuda assim, né? 🙂

Bruxelas é uma metrópole marcada bela diversidade e pelo contraste. Com dois idiomas oficiais (francês e dutch, o holandês) e uma grande mistura de povos (mais de 70% da população é de origem estrangeira como italianos, portugueses e marroquinos), a cidade reflete essa confluência cultural em suas ruas e na arquitetura de seus edifícios. Transitar pelos diferentes bairros e distritos da capital belga é conhecer múltiplas facetas de uma mesma cidade. Do ponto de vista turístico, sem dúvidas o centro de Bruxelas e o bairro Europeu concentram as principais atrações.

É o caso do principal cartão-postal de Bruxelas, a icônica Grand Place que tem fama de ser a mais bonita da Europa – está na nossa lista, certamente! Além dela, a Place de la Bourse (local da antiga bolsa de valores da cidade) e a democrática Place Sainte-Catherine (repleta de bares e alguns dos melhores restaurantes de frutos do mar de Bruxelas) são atrações imperdíveis. Impossível não mencionar também a Galeries Royales Saint-Hubert, uma luxuosa passagem fechada que concentra lojas, bares e restaurantes com a imponência de seu pé direito elevado culminando em uma belíssima cúpula de vidro.

Outras atrações imperdíveis de quem visita Bruxelas são os Jardins do Monts de Arts e o belo visual que se tem da cidade, em uma área repleta de museus como o Musées Royaux des Beaux Arts (Museu Real de Belas-Artes) ou o Museu de Instrumentos Musicais. Além deles, em Bruxelas fica também o suntuoso Palácio Real onde o rei da Bélgica mora e trabalha, e o Parque do Cinquentenário, uma imensa área verde com um incrível pórtico em arco que lembra muito o portão de Brandemburgo alemão.

Se não bastasse tudo isso, Bruxelas ainda possui a sua “Torre Eiffel”: o Atomium, uma enorme estrutura metálica que possui 9 esferas conectadas por 20 tubos e representa uma molécula de ferro ampliada 165.000 milhões de vezes. Ah, e para quem é fã de histórias em quadrinho, Bruxelas possui museus e atividades relacionados a personagens criados por artistas locais como Tintin ou os Smurfs. Se com todas essas atrações ainda sobrar tempo sem ter o que fazer, é só ir a um dos muitos bares de cerveja belga e aproveitar uma das melhores coisas da Bélgica: a cerveja!

Quantos dias ficar em Bruxelas: 2 dias inteiros para conhecer o essencial de Bruxelas ou 3 dias para incluir no roteiro os bairros e distritos mais afastados do centro. Com mais dias, é possível utilizar Bruxelas como base para bate-volta até cidades próximas.
Qual a melhor época do ano para visitar Bruxelas: Como em boa parte da Europa, Bruxelas é uma cidade de inverno relativamente rigoroso para padrões brasileiros (com dias curtos, maior incidência de chuvas e boas chances de nevar). No verão provavelmente seu dia irá render mais. O horário de funcionamento de algumas atrações costuma ser ampliado, e fica mais fácil cumprir um roteiro cheio por conta dos dias mais longos. Existem atividades e atrações que só funcionam em determinadas épocas do ano. Os mercados de Natal de Bruxelas, por exemplo, só acontecem nos meses de dezembro. Outra época muito interessante para visitar Bruxelas é durante a realização do evento Flower Carpet, quando um enorme tapete de flores é montado em plena Grand Place, a mais icônica praça de Bruxelas. O evento acontece de 2 em 2 anos, sempre no mês de agosto.
Leia mais: Roteiro completo de 2 dias em Bruxelas | Onde ficar em Bruxelas

3) Antuérpia

O que fazer na Antuérpia: Roteiro de 2 dias
O que fazer na Bélgica: Antuérpia

Segunda maior cidade da Bélgica – perdendo somente para Bruxelas – a Antuérpia tem a fama de ser a ‘capital mundial dos diamantes’. Isso porque mais de 70% do comércio mundial da pedra preciosa passa pela cidade. Mas digamos que diamantes não sejam algo tão presente na nossa realidade, e os motivos para indicarmos a Antuérpia são outros. O que torna a Antuérpia um destino interessante é a possibilidade de encontrar em uma mesma cidade tantos atrativos de diferentes estilos. Uma cidade onde o moderno e o antigo se misturam.

De um lado está a ‘Old Town‘, o centro histórico que preserva em algumas de suas ruas e edificações a atmosfera medieval que tanto buscamos nas viagens pela Europa. De outro lado, uma cidade moderna e pulsante com edifícios de arquitetura arrojada como o MAS (Museum aan de Stroom), capazes de surpreender e tornar a experiência ainda mais eclética. Ainda no campo das artes, a Antuérpia tem seu representante em meio aos mais importantes pintores barrocos de todos os tempos: Pieter Paul Rubens. Por toda a cidade se percebe a enorme influência de sua obra no ecossistema cultural que vai dos museus aos monumentos das praças, homenageando o artista que nasceu e viveu na Antuérpia.

Como é padrão nas cidades belgas, não poderia faltar uma cerveja local de destaque. Na Antuérpia, a De Koninck é a cervejaria mais popular. A fábrica pode ser visitada por quem deseja experimentar as diferentes cervejas e conhecer mais sobre o processo de fabricação.

Praças, museus, igrejas, cervejarias, boa comida e muita história! Atributos não faltam para você também se apaixonar pela Antuérpia.

Quantos dias ficar na Antuérpia: ao menos 2 dias inteiros exclusivamente para a Antuérpia. Com dias extras, já é possível utilizar a cidade como base para explorar a região.
Qual a melhor época do ano para visitar a Antuérpia: A Antuérpia pode ser visitada em qualquer estação do ano, mas dependendo da época, você poderá encontrar uma cidade inteiramente transformada. Em agosto, por exemplo, acontece o “Bollekes Feest“, um evento da cervejaria De Koninck que enche boa parte do centro histórico de barraquinhas e palcos com apresentações musicais. Já em dezembro, são os famosos Mercados de Natal que dão diferentes cores e aromas para a cidade.
Leia mais: Roteiro de 2 dias na Antuérpia | Onde ficar na Antuérpia

4) Gent (Gante)

O que fazer em Gent: praça Sint-Veerleplein
O que fazer na Bélgica: Gent

O esplendor arquitetônico de Gent lhe rendeu a alcunha de “Pérola de Flandres”. Para muitos, Gent é a cidade belga que mais se assemelha a Bruges por conta de seu centro histórico cortado por rios e repleto de edifícios históricos, passeios de barco, ruelas medievais e igrejas imponentes. Ao mesmo tempo, Gent é uma cidade grande (a terceira maior do país) e consegue mesclar bem essa preservação do passado medieval com o clima jovial e artístico típico das cidades universitárias. O resultado é uma cidade com atmosfera viva e pulsante que atrai turistas de todo o mundo.

Entre as principais atrações de Gent está o Gravensteen, o “Castelo dos Condes”. Uma imponente fortaleza que remonta à idade média, com muralhas construídas inteiramente de pedra e 24 torres. Ou ainda as famosas ‘três torres de Gent‘: a torre da Sint-Niklaaskerk (Igreja de São Nicolau), do Belfort (campanário) e da Sint-Baafskathedraal (Catedral de São Bavão), que podem ser vistas de quase toda a cidade. Entre as cervejarias locais, não deixe de experimentar in loco a artesanal Gruut ou a internacionalmente famosa Gulden Draak.

Por estar situada a menos de 1 hora de trem ou de carro a partir de cidades mais famosas como Bruxelas, Bruges ou Antuérpia, Gent costuma ser escolhida como destino ideal para viagens do tipo “bate-volta”. Se estiver com um dia extra de sobra em qualquer uma dessas cidades, que tal incluir um passeio até Gent para conhecer esse novo destino?

Quantos dias ficar em Gent: 1 dia bem planejado é suficiente para conhecer as principais atrações do centro histórico.
Qual a melhor época do ano para visitar Gent: o clima segue o padrão da Bélgica: no inverno, dias mais curtos e frios; no verão, sol até depois das 20h e calor. Como Gent é uma cidade universitária, os meses de julho e agosto costumam receber muitos festivais de verão. Em julho acontece o evento “Festas de Gent”, um dos maiores festivais folclóricos da Europa.
Leia mais: Roteiro de 1 dia em Gent

5) Leuven (Lovaina) – a capital da cerveja belga

Leuven, na Bélgica. fonte: visitflandres.com
Leuven, na Bélgica. fonte: visitflandres.com

Situada a apenas 30 minutos da capital Bruxelas, Leuven (Lovaina em português) é daquelas cidades menores e menos famosas que apaixonam seus visitantes. Fundada em 891, a cidade mistura o clima de vilarejo medieval com a modernidade e a jovialidade trazidas pelos estudantes da Katholieke Universiteit Leuven, a prestigiada universidade local. Entre as principais atrações, construções seculares como a impressionante Town Hall – um imponente edifício de estilo Gótico do século XV – e a Sint-Pieterskerk (Igreja de São Pedro) são visitas obrigatórias. Mas além das grandes atrações, perder-se pelas ruas medievais de Leuven por si só é uma atividade imperdível.

Se não bastasse a riquíssima herança arquitetônica e cultural, Leuven ainda é considerada por muitos como a “Capital da cerveja belga”. A principal representante das cervejas produzidas na cidade é a mundialmente famosa Stella Artois, cuja fábrica pode ser visitada nos arredores da cidade. Mas a quantidade de bares e de cervejarias locais espalhadas pela cidade impressiona os amantes da boa cerveja. Com tudo isso, é incrível que alguém possa visitar a Bélgica sem incluir Leuven no roteiro.

Quantos dias ficar em Leuven: 1 dia inteiro é o ideal, mas mesmo um bate-volta bem planejado pode ser suficiente para conhecer o essencial da cidade.
Qual a melhor época do ano para visitar Leuven: o clima de Leuven segue o padrão da Bélgica: no inverno, dias mais curtos e frios; no verão, sol até depois das 20h e calor. Uma curiosidade é que Leuven é uma cidade universitária, então nos meses de julho e agosto costumam acontecer muitos festivais de verão. O melhor dia da semana para visitar Leuven é o sábado, quando é possível fazer a visita guiada à fábrica da Stella Artois (domingos também, mas é um dia que a cidade fica um pouco mais morta).
Leia mais: Roteiro de 24 horas em Leuven | Onde ficar em Leuven

6) Mechelen – arquitetura flamenga e muita história

O que fazer na Bélgica: Mechelen
O que fazer na Bélgica: Mechelen

Na metade do caminho entre Bruxelas e Antuérpia, a pequena Mechelen pode passar despercebida nas primeiras pesquisas sobre o que fazer na Bélgica. A exemplo da quase vizinha LeuvenMechelen não é tão conhecida do grande público. Mas se você incluir no seu roteiro, eu garanto que vai se encantar pela cidade!

Mechelen é uma cidade historicamente importante por si só. Entre os anos de 1506 a 1530 foi a capital dos Países Baixos, e durante o século XVI chegou a ser a capital da Borgonha, um ducado que se estendia desde a França até a atual Holanda. Dentre outras coisas, a cidade era famosa por suas esculturas de madeira, algumas das quais ainda podem ser vistas nas igrejas da cidade. A principal delas é a Sint-Romboutskathedraal, ou Catedral de São Romualdo, com sua incrível torre de cerca de 97 metros de altura que é símbolo da cidade.

Os inúmeros edifícios de arquitetura flamenga de estilo antigo merecem destaque, especialmente nos arredores do Grote Markt (praça central onde fica a prefeitura e inúmeros restaurantes e bares) e da Groot Begijnhof (Grande Beguinaria). Se não bastasse toda a importância arquitetônica e histórica, Mechelen ainda é o “lar” de uma das melhores e mais importantes cervejas belgas, a Gouden Carolus – fabricada pela cervejaria Het Anker, aberta a visitação.

Por tudo isso e pela proximidade em relação às grandes cidades belgas, Mechelen é uma de nossas cidades favoritas na Bélgica.

Quantos dias ficar em Mechelen: 1 dia inteiro é o ideal, mas mesmo um bate-volta bem planejado pode ser suficiente para conhecer o essencial da cidade.
Qual a melhor época do ano para visitar Mechelen: o clima de Mechelen segue o padrão da Bélgica: no inverno, dias mais curtos e frios; no verão, sol até depois das 20h e calor.
Leia mais: Roteiro de 24 horas em Mechelen | Onde ficar em Mechelen

7) Dinant

O que fazer na Bélgica: Dinant
O que fazer na Bélgica: Dinant

Você pode nunca ter ouvido falar da cidade de Dinant. Apesar de Dinant ter disputado o título de “Melhor destino Europeu de 2019” – ficou em 11º lugar concorrendo com grandes capitais – existe bem pouco conteúdo em português sobre ela. Mas a primeira informação sobre Dinant independe de idioma. Desafio qualquer um a olhar essa foto aí de cima e não ficar imediatamente apaixonado por Dinant! 🙂

Em uma única foto tem rio, tem barco, tem fortaleza, tem torre, tem igreja, tem casinhas coloridas, tem montanhas e a moldura de um céu azul. Isso (e muito mais!) é Dinant.

Situada a cerca de 100 km da capital Bruxelas, a pequena cidade do ‘Vale do Meuse’ fica localizada quase na fronteira com a França – e talvez por isso seu idioma principal seja o francês. Por ter se desenvolvido em um vale entre o rio e a montanha, a cidade tem uma geografia bastante particular, alongada num eixo norte-sul pela costa do rio.

Além da óbvia beleza, a cidade reserva muitas atrações e atividades. Entre os destaques estão a Citadela de Dinant (Citadelle de Dinant), a Igreja de Nossa Senhora de Dinant (Collégiale Notre Dame de Dinant), o passeio de barco pelo rio Meuse, a Maison Leffe (sim, a fábrica da famosa cerveja belga) e as referências ao cidadão ilustre Adolphe Sax (o inventor do Saxofone). Sem dúvidas, Dinant tem lugar garantido na lista de cidades mais lindas da Bélgica.

Quantos dias ficar em Dinant: 1 dia inteiro seria o ideal, mas mesmo um bate-volta bem planejado pode ser suficiente para conhecer o essencial da cidade. Nesse caso, é indicado visitar no mesmo dia a cidade vizinha de Namur (próxima cidade da lista).
Qual a melhor época do ano para visitar Dinant: Gostamos muito de visitar Dinant durante o verão. O clima é agradável e permite realizar todos os passeios, e a chance de pegar um dia de céu aberto é maior.
Leia mais: Roteiro completo de 1 dia em Dinant e Namur

8) Namur

O que fazer na Bélgica: Namur
O que fazer na Bélgica: Namur

Situada a cerca de 65km de Bruxelas (no caminho até Dinant), Namur é capital da região da Valônia (Wallonia) e uma opção perfeita para uma parada intermediária em uma viagem de bate-volta. Se a primeira vista Namur não é tão fotogênica quanto sua vizinha Dinant, é preciso destacar que a cidade tem atrativos que justificam sua inclusão em um roteiro pela região.

O principal destaque também é uma fortaleza, a imensa Citadela de Namur (Citadelle de Namur). Durante a subida, as pausas para fotos são recorrentes, já que o visual é deslumbrante!

A cidade ainda é palco do encontro de dois rios, o Meuse e o Sambre. Namur também reserva boas opções gastronômicas e a bonita loja de chocolate da Galler (uma das mais importantes marcas de chocolate belga). Vale ainda se perder pelas ruas e praças de Namur. Não deixe de incluir a visita ao Campanário, ao Teatro de Namur e as Igrejas da cidade, em especial a Cathédrale Saint-Aubain.

Quantos dias ficar em Namur: 1 dia inteiro seria o ideal, mas mesmo um bate-volta bem planejado pode ser suficiente para conhecer o essencial da cidade. Nesse caso, é indicado visitar no mesmo dia a cidade vizinha de Dinant.
Qual a melhor época do ano para visitar Namur: Gostamos muito de visitar Namur durante o verão. O clima é agradável e permite realizar todos os passeios, e a chance de pegar um dia de céu aberto é maior.
Leia mais: Roteiro completo de 1 dia em Dinant e Namur


E você, conta pra gente: qual dessas cidades belgas você mais gostou? Tem alguma outra cidade que você já visitou na Bélgica e gostaria de recomendar? Conta pra gente aí nos comentários! 🙂


Como viajar pela Bélgica

Nós quase sempre recomendamos o trem como meio de transporte ideal para se locomover pelas cidades europeias. Recomendamos dar uma olhada nos passes de trem da Eurail. Eles dão flexibilidade de pegar qualquer trem regional por um custo fixo e sem necessidade de reserva antecipada.

+ Consulte os preços de passagens de trem ou passes de trem pela Bélgica com a Eurail

Se preferir viajar de carro alugado, recomendamos utilizar o RentCars, um comparador de preços entre as principais empresas de aluguel de carros na Bélgica.

E não esqueça de garantir seu seguro viagem:

O seguro viagem é OBRIGATÓRIO para quem viaja pela Bélgica. A empresa de seguros que a gente sempre usa e recomenda é a Seguros Promo. É um buscador que compara o preço das principais companhias de seguro viagem e apresenta sempre a opção com melhor custo-benefício para a sua viagem!

Ah, e agora vem a melhor parte: quem é leitor do Viajar é Demais tem desconto exclusivo: basta clicar aqui ou no banner abaixo e utilizar o cupom para fazer seu seguro pelo menor preço possível.

Seguro Viagem

Compartilhar:FacebookTwitter
Augusto
Escrito por
Augusto
Envie sua pergunta ou comentário

Viajar é Demais