Jungfraujoch: passeio de trem nos alpes da Suíça até o Top of Europe
Trem da Jungfrau na paisagem alpina da Suíça (Jungfraujoch Top of Europe)

Jungfraujoch: passeio de trem nos alpes da Suíça até o Top of Europe

Uma das atrações mais procuradas por quem viaja pela Suíça é o passeio de trem até o Jungfraujoch, um passo de montanha situado a 3.571 metros acima do nível do mar. O passeio recebe o sugestivo nome ‘Top of Europe pelo fato de ser justamente este o ponto mais alto de toda a Europa onde é possível chegar de trem. Isso por si só já seria motivo suficiente para tornar o Jungfraujoch – Top of Europe um importante atrativo turístico. Afinal, no alto da montanha é possível encontrar gelo e neve em qualquer época do ano, além de contemplar vistas exuberantes de geleiras e demais belezas que só a região alpina da Suíça pode oferecer.

Top of Europe: ponto mais alto da Europa onde é possível chegar de trem
Top of Europe: ponto mais alto da Europa onde é possível chegar de trem

Mas o passeio até o Jungfraujoch – Top of Europe vai muito além de uma subida de trem até o ponto mais alto da Europa para observar a vista. A visita até o Jungfraujoch é na verdade uma experiência completa pela região alpina da Suíça, com duração de cerca de 6h a 8h. Isso inclui viajar de trem por paisagens de tirar o fôlego e parar para conhecer pequenas cidades e vilas alpinas que parecem saídas de um cartão postal ao longo de todo o dia.

Trem da Jungfrau na paisagem alpina da Suíça
Trem da Jungfrau na paisagem alpina da Suíça

Nesse post vamos detalhar como foi o nosso passeio até o Jungfraujoch – Top of Europe e dar todas as dicas e informações para quem pretende incluir essa atividade no roteiro da viagem pela Suíça.

Jungfraujoch – Top of Europe

Com altitude de 4.158 m, a imponente Jungfrau é uma das principais montanhas da cadeia de alpes de Bernese Oberland, região ao sul de Berna, na Suíça. Entre as cidades mais próximas que possuem estação de trem estão Interlaken (a maior delas), Grindelwald e Lauterbrunnen. Por conta disso, a melhor forma de visitar a Jungfraujoch – Top of Europe é partindo de uma dessas cidades. Caso queira fazer o passeio a partir de cidades mais distantes como Berna ou Lucerna, será necessário calcular mais tempo de deslocamento no roteiro.

Mapa do trajeto de trem entre Interlaken e o Jungfraujoch - Top of Europe
Região alpina de Bernese Oberland

O mais comum é fazer o passeio à partir de Interlaken, e foi exatamente como fizemos. Saindo de Interlaken, existem duas opções de caminho possíveis para o percurso de trem até o Jungfraujoch – Top of Europe. É como se fosse um circuito circular de trem, onde ambos os caminhos levam ao mesmo destino final. Um deles passa pela vila alpina de Grindelwald, e o outro passa por Wengen e Lauterbrunnen. O passe de trem até o Jungfraujoch – Top of Europe dá direito a ambos os trajetos, então claro que a melhor solução é fazer a ida de um jeito e a volta de outro. As paradas em cada cidade ao longo do trajeto também estão inclusas – você pode descer para conhecer ou não, conforme desejar. Em geral, os trens tem intervalos de 30 minutos e você pode simplesmente embarcar no próximo. No diagrama abaixo fica mais fácil de entender o circuito do trem e como nós fizemos o passeio:

Mapa do trajeto de trem entre Interlaken e o Jungfraujoch - Top of Europe
Mapa do trajeto de trem entre Interlaken e o Jungfraujoch – Top of Europe

Seguindo a numeração, nós saímos da estação Interlaken Ost (1), e seguimos na ida por Grindelwald (2) e Kleine Scheidegg (3) até finalmente chegar ao Jungfraujoch/Top of Europe (4). A volta fizemos por Wengen (5), Lauterbrunnen (6) e terminamos na estação Interlaken Ost. É possível fazer o percurso inverso também, e não há exatamente um “certo” ou “errado”. Essa escolha pode ser feita na hora, não é necessário definir com antecedência.

Serviço:
O Top of Europe fica aberto todos os dias do ano, mas é sempre importante consultar a disponibilidade nas datas da sua viagem. Recomendamos adquirir seus ingressos online com antecedência. O preço varia de acordo com a época do ano e do ponto de partida escolhido. Portadores do Eurail Pass ou do Swiss Pass possuem descontos e até isenção em vários dos trechos do passeio.
+ Comprar o passe da Jungfraujoch – Top of Europe na Get Your Guide
+ Comprar no site da Jungfrau, empresa oficial da atração

Nosso dia na Jungfraujoch – Top of Europe

Fizemos o passeio até a Jungfraujoch – Top of Europe no mês de novembro, em uma quarta-feira. Novembro ainda não é considerado “alta temporada” do inverno na região, que começa pra valer a partir de dezembro.

1) Interlaken

Começamos o dia pegando o trem na estação Interlaken Ost por volta de 9h da manhã. Como já estávamos com os passes impressos, foi só chegar e embarcar no trem. É nesse momento que você escolhe se vai pegar o trem até Grindelwald ou até Lauterbrunnen (basta embarcar no trem desejado). Nós optamos por seguir até Grindelwald, pois o tempo estava bem chuvoso e essa era uma cidade que já conhecíamos (antes de Interlaken, passamos 2 noites em Grindelwald). Mas acreditem, o clima nessa região é bem instável e a previsão de que o tempo melhoraria à tarde foi muito certeira!

2) Grindelwald

O trecho de Interlaken até Grindelwald leva de 30 a 40 minutos. Ao longo do caminho, a paisagem é inacreditável de tão bonita, daquelas onde é preciso se beliscar para acreditar que não se trata de um sonho.

Em Grindelwald acontece a primeira parada – essa obrigatória, já que é necessário fazer uma baldeação para outro trem (tudo bem simples e sinalizado, sem chance de errar). Nós optamos por fazer direto a troca de trens e seguir viagem, mas se você não vai ter outra chance de visitar Grindelwald, tire ao menos 1 hora para dar uma voltinha pelo centrinho – fica a 100 metros da estação de trem! Os trens partem de hora em hora e fica fácil se organizar para conhecer mais essa vila alpina e depois seguir rumo ao Jungfraujoch – Top of Europe.

A vila alpina de Grindelwald
A vila alpina de Grindelwald

Situada aos pés do Eiger – uma montanha de 4 mil metros de altura de pura rocha e gelo – a simpática vila de Grindelwald é considerada a porta de entrada para a região alpina da Suíça. Destino muito procurado por praticantes de esportes de inverno, Grindelwald também oferece uma série de atrativos durante todo o ano para os menos aventureiros. São trilhas e caminhadas em meio a paisagens que poderiam estar em um cartão postal ou mesmo em um quebra-cabeça. Acredite, Grindelwald é o tipo de lugar que materializa todo o nosso imaginário quando o assunto é “alpes suíços”. As imponentes montanhas cobertas de neve, os campos verdes, os rios, os chalés de madeira e até as vaquinhas com sinetas no pescoço (essas, somente no verão) – tudo isso e muito mais você encontra em Grindelwald! A cidade definitivamente merece ao menos 1 dia inteiro. Mas com 1 hora por lá, é possível caminhar por boa parte da rua principal e fazer um reconhecimento básico.

3) Kleine Scheidegg

Na sequência, o trem sai de Grindelwald em direção a Kleine Scheidegg. Mais uma vez, o trajeto de trem dura cerca de 30 a 40 minutos de paisagens deslumbrantes. Os trens são bem confortáveis e com janelas panorâmicas, o que tornam a experiência ainda mais inesquecível.

Dentro do trem da Jungfrau rumo ao Jungfraujoch - Top of Europe
Dentro do trem da Jungfrau rumo ao Jungfraujoch – Top of Europe

Entre Grindelwald e Kleine Scheidegg o trajeto se torna mais íngreme, o que pode ser facilmente observado na transformação da paisagem. Campos verdes vão dando lugar ao branco da neve, cujo volume se nota cada vez maior em meio a paisagem, bem como nos telhados dos chalés e casinhas de madeira com chaminés fumegando ao longo da viagem. Kleine Scheidegg não é exatamente uma cidade, mas um “passo de montanha” a cerca de 2.061 m de altitude e um ponto de parada intermediário a caminho do Jungfraujoch – Top of Europe.

Kleine Scheidegg - passo de montanha entre as montanhas Eiger e Lauberhorn, no Oberland bernês, na Suíça
Kleine Scheidegg – passo de montanha entre as montanhas Eiger e Lauberhorn, no Oberland bernês, na Suíça

Aqui novamente é necessário fazer a baldeação para outro trem – e nesse caso, é possível optar por seguir quase imediatamente ou ficar por cerca de meia hora explorando o local. A estação de trem é encantadora, e há ainda um restaurante e uma pequena lojinha de souvenirs. Mas fora isso não há muito o que fazer nessa estação, e o tempo de troca entre os trens pode já ser o suficiente para admirar a beleza do lugar e depois seguir viagem.

4) Jungfraujoch – Top of Europe

A partir da estação de Kleine Scheidegg, finalmente é chegada a hora de conhecer a “cereja do bolo” que dá nome ao passeio: a estação de Jungfraujoch – Top of Europe. O trecho mais uma vez é realizado de trem, e a subida leva cerca de 35 minutos. A diferença nesse trecho é que boa parte desse trajeto acontece em tuneis fechados por dentro das montanhas, o que impossibilita curtir o visual pela janela do trem.

Após chegar na estação ferroviária mais alta da Europa e desembarcar do trem, tente segurar a euforia e lembrar-se de algo bem importante: nesse momento, você está a 3.571 metros acima do nível do mar. Nessa altitude, é comum algumas pessoas sentirem um pouco de falta de ar ou até mesmo dores de cabeça. Então evite acelerar demais o passo e tudo dará certo! 🙂

Uma vez no topo, basta seguir as indicações das placas para não perder nenhum destaque do Jungfraujoch – Top of Europe. A atração é um complexo de atividades indoor com algumas áreas de escape, não apenas para observação, mas para de fato caminhar ou até mesmo praticar esportes sobre a neve eterna da montanha Jungfrau. Para conferir tudo, você levará de 1 a 2 horas, dependendo do tempo que pretende dedicar a cada atividade. Vamos detalhar algumas das atrações mais interessantes de todo o “circuito” pelo Top of Europe.

Plataforma de observação

A primeira plataforma de observação fica bem próxima do ponto de desembarque da estação de trem e oferece o primeiro contato com a paisagem alpina da Jungfrau. Nesse momento ainda não é possível caminhar na montanha, mas apenas observar a cadeia de montanhas ao redor. Destaque também para o bando de corvos – alguns aprenderam até a “dançar” nas grades de proteção para conquistar biscoitos e outras guloseimas dos turistas.

Na chegada ao Top of Europe e na plataforma externa de observação
Na chegada ao Top of Europe e na plataforma externa de observação

Aqui o tempo ainda estava um pouco fechado mas mesmo assim foi possível avistar as montanhas ao longe. Um magnífico panorama de gelo, neve e rochas com vistas de tirar o fôlego.

Vista da plataforma de observação
Vista da plataforma de observação

Alpine Sensation

Na sequência, já de volta na parte ‘indoor’ da atração, cruzamos a ‘Alpine Sensation‘. É uma exposição multimídia e sensorial que conta a história da ferrovia Jungfrau e traz informações sobre o estilo de vida e a cultura na região dos alpes suíços. É mais interessante para quem estiver viajando com crianças.

Alpine Sensation - simulação da experiência alpina dentro do Top of Europe
Alpine Sensation – simulação da experiência alpina dentro do Top of Europe

Palácio de Gelo (Ice Palace)

A próxima sala a ser visitada é o Ice Palace, ou ‘Palácio de Gelo’. Nessa atração tudo é feito de gelo – paredes, teto, piso e esculturas em geral. É bem interessante, especialmente para quem nunca teve esse tipo de experiência de andar no gelo. É importante caminhar com cuidado e se apoiar nos corrimãos, mesmo com calçados específicos para neve, pois o percurso é bem escorregadio. Nem nos arriscamos muito a fazer fotos nossas lá dentro para evitar tombos, mas essa foto do site oficial mostra bem como é a atração:

Palácio de Gelo
Palácio de Gelo | Foto: site oficial

Caminhada pela montanha

É chegada a hora do que é, na nossa opinião, a parte mais legal de toda a experiência Jungfraujoch – Top of Europe: o momento de passar um ‘friozinho’ do lado de fora da plataforma, caminhando com os pés afundados na neve da montanha Jungfrau. Nesse trecho ao ar livre, o visitante tem de fato a imersão na atmosfera alpina e pode experimentar por alguns minutos (ou por quanto tempo aguentar a temperatura abaixo de zero) a sensação de caminhar em um alpe suíço.

Curtindo o friozinho no ponto mais alto da Europa
Curtindo o friozinho no ponto mais alto da Europa

É nessa parte da atração também que toda a paisagem se mostra ainda mais impressionante, com vistas literalmente de tirar o fôlego (pela altitude e pela beleza). A sensação é de estar caminhando em meio às nuvens e acima de boa parte dos demais alpes. Pode parecer a vista de uma janela de avião, mas acreditem, é real! 🙂

Vista do Top of Europe
Vista do Top of Europe – andando nas nuvens

Há ainda uma bandeira da Suíça para aquela clássica selfie ao melhor estilo “cheguei ao topo do mundo!”. Imperdível fazer o registro do momento.

Andando na neve a -20º no Top of Europe
Andando na neve a -20º no Top of Europe

Loja de chocolates Lindt

No caminho de volta até a estação de trem, você é “obrigado” a atravessar por dentro de uma loja conceito dos chocolates Lindt. Que sacrifício, hein? E a melhor parte é que cada pessoa recebe na saída um bombom da marca de brinde! E depois, ao embarcar no trem, recebemos outro chocolate – dessa vez, oferecido pela própria empresa Jungfrau. Se você é também um chocólatra como nós, sairá ainda mais realizado após esse fechamento com chave de ouro da experiência Jungfraujoch.

Chocolate cortesia na loja da Lindt e até no trem da Jungfrau
Chocolate cortesia na loja da Lindt e até no trem da Jungfrau

Wengen

Não pense que após o Jungfraujoch – Top of Europe o passeio chegou ao fim. Na descida da montanha, novamente é possível parar em pequenas cidades e vilas alpinas. Como já sugerimos no início do texto, o ideal agora é descer pelo lado oposto ao da subida, e foi o que fizemos! A troca de trem acontece novamente em Kleine Scheidegg e você só precisa escolher a plataforma certa. O trajeto via Lauterbrunnen reserva paisagens externas ainda mais apaixonantes – se é que isso é possível.

Neve por todos os lados na descida da Jungfraujoch
Neve por todos os lados na descida da Jungfraujoch

O esquema na descida é o mesmo – o trem passa por diferentes estações e cidades, dando a opção de descer para dar uma volta e depois seguir viagem em um próximo trem. Uma das cidades que valem a pena conhecer é a simpática vila alpina de Wengen.

Situada bem mais abaixo no percurso, a 1.274 m, Wengen é uma das poucas vilas alpinas totalmente livres de carros. Só a estação de trem cercada por alpes imensos já faria valer a viagem, mas recomendamos que você fique por 30 minutinhos ou 1 hora e dê uma volta pela rua principal e arredores. A vila é bem pequena, tranquila e fácil de percorrer a pé. Vimos que havia até um passeio de teleférico, mas que estava desativado na época da nossa viagem. Bom que já temos uma desculpa para voltar, né?

Uma parada na charmosa Wengen em meio aos alpes suíços
Uma parada na charmosa Wengen em meio aos alpes suíços

Lauterbrunnen

Alguns poucos minutos de trem separam Wengen de Lauterbrunnen. A cidade que simplesmente inspirou J.R Tolkien a criar a cidade élfica de Valfenda no livro “O Senhor dos Anéis”. Não é difícil entender tamanho encantamento do escritor por Lauterbrunnen. Já no trajeto de trem, à medida em que nos aproximávamos, era possível ver do alto o vilarejo que parece realmente encantado, escondido em meio às montanhas, repleto de florestas e de cachoeiras. E quando falo em cachoeiras, é no plural mesmo. Lauterbrunnen é também conhecida como o “Vale das 72 Cachoeiras”. Impossível não se apaixonar à primeira vista!

Lauterbrunnen - montanhas e cachoeiras em uma cidade de conto de fadas
Lauterbrunnen – montanhas e cachoeiras em uma cidade de conto de fadas

Lauterbrunnen é um destino bem conhecido e procurado na região pelos amantes de paisagens bucólicas, calmaria e estações de esqui. Como chegamos no final da tarde, foi possível ficar por 1 hora na cidade e caminhar um pouco pelas ruas principais. Deu tempo ainda de fazer o passeio de teleférico, o mais famoso da cidade (o ponto de partida é bem em frente da estação de trem).

De trem e de teleférico em Lauterbrunnen, na Suíça
De trem e de teleférico em Lauterbrunnen, na Suíça

Confesso que saímos de Lauterbrunnen com a sensação de que a cidade merecia mais tempo, no mínimo um dia inteiro, preferencialmente pernoitando na região para experimentar um restaurante local. Assim, encerramos a nossa experiência Jungfraujoch – Top of Europe retornando de trem para Interlaken.

Vale a pena conhecer o Top of Europe?

Não dá para negar que o passeio até o Jungfraujoch – Top of Europe custa caro – especialmente para nós, brasileiros, em tempos de Real tão desvalorizado. Mas sem dúvidas é um dos principais passeios, ou talvez até o principal, quando se trata de alpes suíços. É daquelas experiências únicas que ficam marcadas na memória. Muito mais do que chegar ao destino final – a plataforma de observação na Jungfraujoch – essa é uma atividade onde a jornada como um todo é o mais importante. Viajar de trem atravessando cenários que só conhecemos nos filmes; desbravar vilarejos e pequenas cidades alpinas onde o tempo parece correr em outro ritmo; e claro, caminhar pela neve eterna de uma das mais altas montanhas da Europa. Tudo isso faz do passeio ao Jungfraujoch – Top of Europe algo realmente imperdível em uma viagem pela Suíça.


Onde ficar em Interlaken

A principal dica sobre onde ficar em Interlaken é pesquisar por hotéis ou opções de hospedagem que fiquem o mais próximo possível de uma das duas estações de trem: a Interlaken Ost ou a Interlaken West. Ou entre elas, ao longo da Höheweg, a principal avenida do centro da cidade que corre paralela ao rio Aar e que liga as duas estações. No mapa abaixo dá pra entender um pouco melhor a geografia da cidade e a disposição dos principais hotéis.

Booking.com

Nossa dica pessoal é o Lindner Grand Hotel Beau Rivage, um hotel às margens do rio Aar que fica a 300 metros da estação Interlaken Ost e ao lado da estação de onde parte o funicular até o Harder Kulm.


Como chegar em Interlaken

Se o avião chega por Genebra ou Zurique, o trem é o melhor meio de transporte para viajar pela Suíça. É recomendável sempre adquirir os passes de trem com antecedência para conseguir os melhores preços!

+ Consulte os preços de passagens de trem até Interlaken ou passes de trem pela Suíça com a Eurail

Se preferir utilizar carro alugado como já mencionamos antes, recomendamos utilizar o RentCars, um comparador de preços entre as principais empresas de aluguel de carros na Europa.

+ Compare os preços de aluguel de carro pela Europa com a RentCars

Aproveite e já faça as reservas dos passeios e atrações pelo menor preço. Não perca tempo em filas!

Consulte e reserve passeios e entradas de atrações na Get Your Guide, uma das maiores e mais confiáveis plataformas de ofertas turísticas do mundo. Eles estão presentes nas maiores cidades e reúnem profissionais e empresas qualificadas que oferecem os mais variados tipos de passeios e serviços turísticos. Nós já usamos e recomendamos. Dá só uma olhada: 

E não esqueça de garantir seu seguro viagem:

O seguro viagem é OBRIGATÓRIO para quem viaja por toda a Europa. E mesmo que não fosse obrigatório, não dá nem pra pensar em viajar sem seguro, né? Na hora de contratar o seguro viagem a gente sempre usa e recomenda a Seguros Promo. É um buscador que compara o preço das principais companhias de seguro viagem do mercado e apresenta as opções com melhor custo-benefício para a sua viagem!

Ah, e agora vem a melhor parte: quem é leitor do Viajar é Demais tem desconto exclusivo: basta clicar aqui ou no banner abaixo e utilizar o cupom para fazer seu seguro pelo menor preço possível.

Compartilhar:FacebookTwitter
Augusto
Escrito por
Augusto
Envie sua pergunta ou comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Viajar é Demais