A encantadora Bamberg: roteiro de 1 dia (bate e volta a partir de Nuremberg)

A encantadora Bamberg: roteiro de 1 dia (bate e volta a partir de Nuremberg)

Que Bamberg nos encantou, o título do post já entrega. Essa cidade da região da Francônia, estado da Baviera, foi uma das poucas na Alemanha que escaparam praticamente ilesas dos bombardeios e de toda a destruição da Segunda Guerra Mundial. Por conta disso, Bamberg é considerada uma joia medieval. Grande parte de suas casas, igrejas, palácios e demais construções são originais dos séculos 17 e 18, e não por acaso quase todo o centro histórico de Bamberg está na lista de Patrimônios da Humanidade da UNESCO.

Outro atributo que coloca Bamberg em destaque é sua imensa tradição e cultura cervejeira. Apenas na cidade de Bamberg existem atualmente mais de 300 cervejarias em funcionamento. Isso faz de Bamberg simplesmente a cidade com a maior densidade de cervejarias por número de habitantes do mundo! Dentre as cervejas locais, a mais tradicional de Bamberg é a Rauchbier, um estilo produzido a partir de malte defumado. Isso confere a cerveja um aroma marcante – e por vezes também sabor – de carne defumada. Sim, você leu certinho! Para quem não é muito acostumado a beber cervejas artesanais e especiais isso pode parecer bem estranho, mas saiba que é um estilo bastante apreciado. Especialmente se for degustada em Bamberg! Mas caso prefira as mais tradicionais, fique tranquilo! Com tantas cervejarias na cidade, certamente você irá encontrar uma no seu estilo. 🙂

Com tantos atrativos e por estar a apenas 50 minutos de trem de Nuremberg (cidade onde estávamos hospedados), Bamberg se mostrou uma opção mais do que ideal para um bate-volta. Nesse post, vamos contar o que fazer em Bamberg e te ajudar a planejar um roteiro de 1 dia na cidade.

Leia também:
Restaurantes, cafés e cervejarias em Bamberg: onde comer e beber na cidade mais cervejeira da Alemanha
O que fazer em Nuremberg, na Alemanha
11 sugestões de presentes para trazer da Alemanha
Seguro viagem na Alemanha é obrigatório?
Tudo sobre Alemanha

Chegada a Bamberg: Hauptbahnhof Bamberg, a estação de trem

Saímos bem cedo de Nuremberg, com direito a tomar café da manhã na estação de trem (na Alemanha, a cafeteria Yorma’s tem boas opções a preços baixos, como um incrível cappuccino de 1 euro). Para quem não estiver utilizando um passe de trem como o Eurail Global Pass, a melhor opção de ticket é o “Tages Ticket“ (pode ser adquirido na hora). O trem que faz o trajeto Nuremberg – Bamberg um trem regional e tem vários horários ao longo do dia.

Chegamos na estação de Bamberg por volta de 10h. O céu azul e o sol da manhã quase nos faziam esquecer que era inverno, mas a temperatura beirava 0º. Na saída da estação, de trem era possível ver gelo na vegetação dos canteiros da avenida e nas bicicletas que passaram a noite no bicicletário.

Bicicleta e canteiro congelados em frente à Hauptbanhof
Bicicleta e canteiro congelados em frente à Hauptbanhof

Cerveja de manhã é um problema? Não quando estamos em Bamberg!

Da estação de trem, seguimos pela Obere KönigStraße em direção ao centro histórico, parando em um supermercado ali, uma vitrine acolá. No final da rua, demos de cara com uma filial da Die Bierothek, loja de cervejas especiais maravilhosa! Papo vai, papo vem, já saímos de lá com um exemplar da tradicionalíssima Schlenkerla Rauchbier. Era manhã, era segunda-feira, mas em viagem vale tudo, né?! Até postar foto em rede social pra deixar os amigos com inveja 🙂

Rauchbier comprada na Die Bierothek e sendo devidamente degustada na Ponte Kettenbrücke, sob o Rio Regnitzar
Rauchbier comprada na Die Bierothek e sendo devidamente degustada na Ponte Kettenbrücke, sob o Rio Regnitzar

Ponte Kettenbrücke

A cerveja foi ótima companhia para curtir o que nos esperava a partir da Ponte Kettenbrücke. A ponte dos cadeados do amor de Bamberg proporciona vistas incríveis de cada ângulo que se observe. A cidade é cortada pelo rio Linker Regnitzar, que deságua no rio Main (o rio que corta Frankfurt). Ao cruzar a ponte e o rio poucos minutos após desembarcar na estação de trem, estávamos oficialmente no coração do centro histórico de Bamberg.

Paisagens a partir da Ponte Kettenbrücke
Paisagens a partir da Ponte Kettenbrücke

MaximiliansPlatz

De lá, seguimos pela Hauptwachstraße até a MaximiliansPlatz, uma das principais da cidade. O nome é em homenagem ao antigo rei Maximiliano da Baviera, que também inspirou a fonte central da praça, a Maximilian Brunnen. Durante os meses de novembro e dezembro, nessa praça acontece também um dos Mercados de Natal de Bamberg.

Leia também: Mercados de Natal na Alemanha

Estátua de Maximilian Brunnen e Mercado de Natal
Maximilian Brunnen e Mercado de Natal

Grüner Markt e Catedral de St. Martin

Na sequência, passamos pelo Grüner Markt, que traduzindo seria o “Mercado Verde”, uma feira pública repleta de barraquinhas coloridas vendendo frutas, verduras, pães, flores, enfim, tudo que é possível produzir de forma artesanal. Paramos para degustar uns pães com azeites trufados e outros molhinhos que eram maravilhosos. Claro que na época de Natal as duas coisas se misturam, e a decoração característica se faz presente juntamente com o aroma característico do vinho quente e das especiarias natalinas.

Grüner Markt ou Mercado Verde
Grüner Markt ou Mercado Verde

Perto do mercado está a Catedral de St. Martin (São Martinho), a única igreja barroca de Bamberg. Construída no século XVII em apenas 7 anos, a Catedral está intimamente ligada aos jesuítas, sendo originalmente construída como a igreja da universidade do Colégio dos Jesuítas.

Catedral de St. Martin
Catedral de St. Martin

Obstmarkt e margens do rio Regnitzar

Chegamos na Obstmarkt, um espaço comercial bem próximo ao Rio Regnitzar. Na margem do rio existe um cais com uma espécie de guindaste antigo e histórico, o Am Kranen.

Am Kranen - o cais e o guindaste
Am Kranen – o cais e o guindaste

Seguimos margeando o rio, observando as pontes, a arquitetura das construções e até alguns patos que nadavam sem se importar com as águas geladas.

Patos no rio e a ponte entre as árvores
Patos no rio e a ponte entre as árvores
Ponte Geyerswörthsteg
Ponte Geyerswörthsteg

Altes Rathaus: a antiga Prefeitura sobre a ponte

E é justamente na junção entre duas pontes que se encontra aquele que é provavelmente o principal “cartão postal” de Bamberg. A Obere Brücke e a Untere Brücke se encontram, formando uma espécie de ilha artificial onde está situada a Altes Rathaus, a antiga e lindíssima Prefeitura de Bamberg. A imponente construção chama a atenção por todos os ângulos que se escolha para observá-la. A composição entre as duas pontes em arco e a fachada coberta por afrescos e esculturas é sem dúvidas o maior símbolo arquitetônico de Bamberg. Em seu interior, a antiga prefeitura hoje abriga uma Coleção de porcelanas (Ludwig) – nesse caso, com cobrança de entrada. Não fizemos a visita, então caso alguns de vocês tenha entrado, não deixe de voltar aqui e nos contar se valeu a pena. 🙂

Altes Rathaus, a antiga Prefeitura
Altes Rathaus, a antiga Prefeitura

Aproveitando-se da concentração de turistas nessa zona da cidade, nos arredores da Altes Rathaus formou-se um pequeno polo gastronômico e comercial, com restaurantes, livrarias e lojinhas. Uma delícia para caminhar e curtir a cidade.

Arredores da Altes Rathaus, a antiga Prefeitura
Arredores da Altes Rathaus, a antiga Prefeitura

Influência do catolicismo: igrejas, catedrais e mosteiros

Em seus registros inicias que remetem ao ano 902, Bamberg era habitada por monges beneditinos. Isso explica a forte influência do catolicismo na cidade, justificando as muitas igrejas, catedrais, mosteiros e conventos presentes ainda hoje em Bamberg. No caminho até a Catedral de Bamberg, não deixe de conhecer a Obere Pfarrkirche, ou Igreja de Nossa Senhora. Popularmente, a igreja recebeu o nome “Paróquia Superior” por causa de sua localização na Kaulberg, em contrapartida da já mencionada Catedral de São Martinho, situada na Maximiliansplatz.

Obere Pfarrkirche - fachada
Obere Pfarrkirche – fachada

Lembra que contamos sobre Bamberg quase não ter sofrido com bombardeios durante a Segunda Guerra Mundial? Pois bem, uma das bombas que atingiu a cidade pegou justamente na torre da Obere Pfarrkirche, tendo sido devidamente reparada em 1953. A igreja é aberta à visitação.

Obere Pfarrkirche - internas
Obere Pfarrkirche – internas

Perto dali está a DomPlatz, que como o nome deixa claro, é a praça da Dom (Catedral em alemão). A praça em si é bem bonita, quase sem movimento de veículos e pedestres – talvez por conta do frio quase congelante do inverno. Para escapar do frio, não demoramos muito para entrar na Bamberg Dom, a catedral de Bamberg.

DomPlatz - a praça da catedral
DomPlatz – a praça da catedral

A principal Catedral da cidade foi fundada no ano 1004 pelo imperador Henrique II, com a conclusão das obras em 1012 e consagrada no mesmo ano. Poucos anos mais tarde, em 1081, a catedral foi parcialmente destruída por um incêndio, e no processo de reconstrução até o século XIII recebeu sua forma final e atual.

Seu interior é bem típico das igrejas de estilo gótico e preserva algumas obras de arte de temática religiosa. A Catedral é aberta à visitação gratuita.

Bamberg Dom - a catedral de Bamberg
Bamberg Dom – a catedral de Bamberg

Neue Residenz

Depois de um tempo observando e também nos aquecendo, tomamos coragem e saímos na rua novamente, para seguir nosso percurso até o Neue Residenz, um complexo de casas que foi a Residência Nova dos príncipes e bispos e que hoje abriga a Biblioteca Estadual e a Galeria de Estado de Bamberg. Circulamos pelas imediações e adentramos em um portão mas não havia movimento de pessoas. Certamente segunda-feira não é um bom dia para visitação de atrações como museus e casas desse tipo.

Neue Residenz
Neue Residenz

Pausa para o almoço

Esse é um bom momento para fazer uma pausa para almoçar. Para não ter risco de errar na escolha do restaurante, vá em direção à Dominikanerstraße, a “rua das cervejarias” em Bamberg. Por ali quase todos os locais servem comida típica da região e funcionam praticamente todos os dias da semana. Uma ótima opção é o restaurante Kachelofen, que nos atraiu pela decoração super característica alemã e por estar bem cheio – foi preciso novamente dividir uma mesa com locais.

Tradicionalíssimo e frequentemente presente no top 10 de melhores restaurantes de Bamberg, o Kachelofen segue a linha “comida típica e farta + cerveja local maravilhosa”.

Restaurante Kachelofen
Restaurante Kachelofen

Para ver mais detalhes sobre esse e outros restaurantes, cafés e cervejarias de Bamberg, acesse: Restaurantes, cafés e cervejarias em Bamberg: onde comer e beber na cidade mais cervejeira da Alemanha

Kloster Michaelsberg: subida até o monastério

Pra queimar as muitas calorias ingeridas no almoço, caminhamos até o Kloster Michaelsberg, o Monastério de São Michel. O monastério fica no alto de uma colina e exige uma caminhada puxada.A ideia inicial era aproveitar a subida e visitar também o Fränkisches Brauereimuseum Bamberg, museu da cerveja que fica bem próximo ao monastério, mas ele não abre às segundas. 🙁 Fica para a próxima.

Kloster Michaelsberg

No monastério, vale a pena aproveitar a atmosfera de calma e tranquilidade para visitar seus jardins e áreas externas. Mesmo no inverno e com o belíssimo edifício em reformas, tudo é muito lindo e bem cuidado. A vista que se tem lá de cima, permitindo enxergar boa parte da cidade de Bamberg, é simplesmente maravilhosa.

Klein Venedig ou “Pequena Veneza”

Após a descida do Monastério, fizemos o caminho de volta ao centro novamente margeando o rio, na área da cidade conhecida como Klein Venedig ou “Pequena Veneza”. O nome se deve à semelhança com a famosa cidade italiana, em especial por conta das muitas casinhas coloridas quase em contato com o rio Regnitzar. Nas fachadas das casas antigas, é possível observar as tradicionais placas com indicações sobre a família ou a profissão dos proprietários. Um charme caminhar por essa zona da cidade até o centro.

Casas e detalhes da região da Klein Venedig
Casas e detalhes da região da Klein Venedig
Klein Venedig ou “Pequena Veneza”
Klein Venedig ou “Pequena Veneza”

Hora do lanche da tarde: torta + café

Depois de caminhar bastante e gastar todas as calorias do almoço (aham, tá!), decidimos parar numa confeitaria super convidativa que nos fisgou assim que passamos: a Alfred Seel Bäckerei – Konditorei. Só depois de experimentar as delícias servidas por lá que fomos saber que esse lugar foi inaugurado em 1427! Ou seja, praticamente uma visita histórica! 🙂

Confeitaria Alfred Seel Bäckerei - Konditorei
Confeitaria Alfred Seel Bäckerei – Konditorei

Depois da maravilhosa torta de chocolate acompanhada de café, nos perdemos pelas ruas e lojinhas do centro de Bamberg enquanto escurecia.

Cervejarias em Bamberg: Schlenkerla, die historische Rauchbierbrauerei

Finalmente era chegada a hora de seguir até a famosa cervejaria Schlenkerla, die historische Rauchbierbrauerei, verdadeiro patrimônio de Bamberg. Chegando lá, como não tínhamos reserva de mesa e a cervejaria/restaurante estava cheia, ficamos em uma mesa compartilhada. Mas o melhor de tudo era que a mesa na qual nos colocaram era a mesa tradicional do carteado de segunda à noite das senhorinhas locais. Sim, uma bando de senhorinhas de 70 anos pra cima, jogando carta e bebendo cerveja boa.

Cervejaria Schlenkerla, die historische Rauchbierbrauerei
Cervejaria Schlenkerla, die historische Rauchbierbrauerei

Ficamos por cerca de 1 hora bebendo cerveja e tomando a sopa de goulash enquanto nos enturmávamos com nossas colegas de mesa, surpresas em conhecer pessoas do Brasil. 🙂

Para ver mais detalhes sobre esse e outros restaurantes, cafés e cervejarias de Bamberg, veja nosso post: Restaurantes, cafés e cervejarias em Bamberg: onde comer e beber na cidade mais cervejeira da Alemanha

Bamberg à noite

Ao deixar a cervejaria, seguimos novamente pelas ruas do centro antigo. Cruzamos a ponte da Altes Rathaus (prefeitura) e fizemos todo o trajeto de volta em direção à estação de trem, aproveitando para conhecer a versão noturna da cidade.

Igreja, Prefeitura e ruas do centro antigo à noite
Igreja, Prefeitura e ruas do centro antigo à noite

Última cerveja e trem de volta a Nuremberg

À caminho da Hauptbanhof de Bamberg (estação de trem), percebemos que ainda havia tempo para uma última e derradeira cervejinha. 🙂 Então paramos na cervejaria Fässla, onde também havia uma mesa de carteado, dessa vez entre distintos senhores da sociedade de Bamberg, rsrsrs. Pelo visto, uma tradição local!

Fässla e o carteado de senhorzinhos
Fässla e o carteado

Após essa última cerveja, nossa missão pela cidade mais cervejeira da Alemanha chegou ao fim e pegamos nosso trem de volta a Nuremberg. E aí, gostou? Conta pra gente! Se já foi a Bamberg e tem outras dicas ou se tem vontade de ir e quer mais dicas, deixe seu comentário! 🙂


Onde ficar em Bamberg

Consulte o mapa para encontrar as melhores opções de hotéis e apartamentos para se hospedar em Bamberg, na Alemanha.

Booking.com

Mais atividades em Bamberg

Consulte e reserve passeios e entradas de atrações na Get Your Guide, uma das maiores e mais confiáveis plataformas de ofertas turísticas do mundo. Eles estão presentes nas maiores cidades e reúnem profissionais e empresas qualificadas que oferecem os mais variados tipos de passeios e serviços turísticos. Nós já usamos e recomendamos. Dá só uma olhada: 

E não esqueça de garantir seu seguro viagem:

O seguro viagem é OBRIGATÓRIO para quem viaja pela Alemanha. E mesmo que não fosse obrigatório, não dá nem pra pensar em viajar sem seguro, não é mesmo? Na hora de contratar o seguro viagem a gente sempre usa e recomenda a Seguros Promo. É um comparador de preços entre as principais companhias de seguro viagem do mercado que apresenta os melhores preços e condiições para a sua viagem!

Ah, e agora vem a melhor parte: quem é leitor do Viajar é Demais tem desconto exclusivo: basta clicar aqui ou no banner abaixo e utilizar o cupom para fazer seu seguro pelo menor preço possível.

Compartilhar:FacebookTwitter
Chai
Escrito por
Chai
Envie sua pergunta ou comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

4 comentários
    • Olá @disqus_PvxgMbHOHL:disqus 🙂
      As duas cidades tem seus encantos e características. Bamberg é menor e tem toda a relação com a cerveja, em especial a rauchbier. Dá pra fazer quase tudo das atrações da cidade em um único dia. Já Nuremberg é maior e mais famosa. Tem mais atividades relacionadas a museus, prédios históricos, pontes e bairros antigos, além do “Doku-Zentrum” (o Centro de Documentação do partido Nazista), e o Zeppelinfeld, local onde Hitler fez alguns de seus mais importantes discursos nas convenções do partido. Somente essa parte histórica sobre o nazismo já leva um turno inteiro se quiser ver o museu com calma e caminhar pelo Zeppelinfeld.
      Vai depender o estilo de vocês e do ritmo pra fazer as coisas. Se optarem por Nuremberg, sugiro planejar certinho o dia com cada lugar que vocês querem ver e confirmar o tempo de deslocamento pelo Google Maps, pra ter certeza que vai dar tempo. 🙂
      Espero ter ajudado.
      🙂

Viajar é Demais