O que fazer em Dinant e Namur, na Bélgica

O que fazer em Dinant e Namur, na Bélgica: roteiro de 1 dia a partir de Bruxelas

Quanto mais viajamos por cidades menores e menos “convencionais”, fora dos principais itinerários turísticos, mais nos damos conta de que é aí que mora a beleza que nos motiva e nos encanta nessa rotina de tentar desbravar o mundo. Em se tratando de Bélgica, fizemos questão de reservar 11 dias inteiros para visitar diferentes cidades do país – e no final ainda foi pouco! Não que cidades como Bruxelas e Bruges não tenham seus muitos encantos, não me entendam mal! Mas se dar ao trabalho de visitar a Bélgica para ficar limitado a essas duas cidades – e em geral por somente um ou dois dias – definitivamente é um tremendo desperdício!

Se você tem planos de viajar pela Europa e pensa em incluir a Bélgica no itinerário, leia com carinho nossos posts sobre as encantadoras Leuven e Mechelen (cidades que ficam a meia horinha de Bruxelas). E faça todos os esforços para incluir no seu roteiro outras duas joias saídas diretamente dos contos de fada que iremos apresentar para vocês nesse post: Dinant e Namur.

Dinant

Você pode nunca ter ouvido falar em Dinant. Ou talvez tenha parado nesse post por ter ouvido falar sobre a cidade mas ainda esteja a procura de mais informações. Apesar de Dinant ter disputado o título de “Melhor destino Europeu de 2019” – ficou em 11º lugar concorrendo com grandes capitais – existe bem pouco conteúdo em português sobre ela. Mas a primeira coisa que vamos mostrar sobre Dinant independe de idioma. Desafio qualquer um a olhar essa foto abaixo e não ficar imediatamente apaixonado por Dinant.

Em uma única foto tem rio, tem barco, tem fortaleza, tem torre, tem casinhas coloridas, tem montanhas e a moldura de um céu azul. Isso (e muito mais!) é Dinant.

Situada a cerca de 100 km da capital Bruxelas, a pequena cidade do ‘Vale do Meuse’ fica localizada quase na fronteira com a França – e talvez por isso seu idioma principal seja o francês. Por ter se desenvolvido em um vale entre o rio e a montanha, a cidade tem uma geografia bastante particular, alongada num eixo norte-sul pela costa do rio.

Além da óbvia beleza, a cidade reserva muitas atrações e atividades. Entre os destaques estão a Citadela de Dinant (Citadelle de Dinant), a Igreja de Nossa Senhora de Dinant (Collégiale Notre Dame de Dinant), o passeio de barco pelo rio Meuse, a Maison Leffe (sim, a famosa cerveja belga) e as referências ao cidadão ilustre Adolphe Sax (o inventor do Saxofone).

Namur

Situada a cerca de 65km de Bruxelas (e no caminho do trem até Dinant), Namur é capital da região da Valônia (Wallonia) e uma opção perfeita para uma parada intermediária. Se a primeira vista Namur não é tão fotogênica quanto sua vizinha Dinant, é preciso destacar que a cidade tem atrativos que justificam sua inclusão em um roteiro pela região.

O principal destaque também é uma fortaleza, a imensa Citadela de Namur (Citadelle de Namur). Durante a subida, as pausas para fotos são recorrentes, já que o visual é deslumbrante!

Citadela de Namur (fonte: Visit Namur)

A cidade ainda é palco do encontro de dois rios, o Meuse e o Sambre. Namur também reserva boas opções gastronômicas e a bonita loja de chocolate da Galler (uma das mais importantes marcas de chocolate belga). Vale ainda se perder pelas ruas e praças de Namur. Não deixe de incluir a visita ao Campanário, ao Teatro de Namur e as Igrejas da cidade, em especial a Cathédrale Saint-Aubain.

Roteiro de 1 dia em Dinant e Namur: bate-volta a partir de Bruxelas

Para quem parte de Bruxelas, a sugestão é utilizar o trem como meio de transporte. De preferência um passe de trem da Eurail que te dá a flexibilidade de pegar qualquer trem regional sem reserva antecipada. Começamos o roteiro por Namur por ser a cidade mais próxima à Bruxelas, deixando a tarde inteira para Dinant (mas o inverso também funciona). Partindo logo cedo de Bruxelas, dá pra chegar em Namur em cerca de 1h10 e passar a manhã toda na cidade.

Centro de Namur

A estação de trem de Namur fica bem próxima ao centro, então basta desembarcar e partir para desbravar a cidade. Cerca de 1h30 são suficientes para explorar o básico do centrinho de Namur que não é muito grande. As melhores formas de fazer isso são a pé ou de ‘pousse-pousse’ – aqueles carrinhos de 2 rodas puxados por uma bicicleta. O serviço é oferecido pelo Visit Namur (escritório oficial de turismo da cidade), que fica logo na saída da estação de trem. Aliás, a dica que sempre damos: vá ao escritório de turismo de toda cidade que visitar na Europa, sempre é uma fonte preciosa de informações!

A partir daí, uma sugestão é caminhar até a Place de l’Ange, uma das mais importantes de Namur. Bem ao centro há um monumento de um anjo dourado com sua trombeta que dá nome à praça.

A poucos passos dela está o Campanário (Beffroi) de Namur. Os campanários são antigas torres de observação das cidades com um sino (campana) no topo, utilizado para anunciar a abertura e fechamento dos portões da cidade. Com altura de cerca de 20 metros,o Campanário de Namur é um valioso testemunho da arquitetura militar do século XIV.

Bem próximo de lá está uma curiosa instalação artística, entitulada Djoseph & Françwès. A obra representa dois personagens bem caricatos negociando uma lesma (escargot). Segundo os locais, além do escargot ser um símbolo da cidade, há também uma anedota em relação ao fato da população local ter fama de ser “lenta e preguiçosa” (algo parecido com o estereótipo dos baianos no Brasil).

Mais afrente está a Place du Théâtre, onde obviamente fica localizado o Théâtre de Namur (Teatro de Namur).

Detalhes do centro de Namur: Place de l’Ange, Campanário, estátuas e a Praça do Teatro

Na sequência vale passar pela Place du Marché aux Légumes, a antiga praça do mercado onde em alguns dias da semana ainda acontece uma feira de produtos locais. Nessa praça está a Église Saint-Jean-Baptiste de Namur, uma das igrejas mais antigas da cidade e bem popular entre os moradores da cidade.  

Se quiser completar a “tríade” das principais igrejas de Namur, estenda o passeio até a Église Catholique Saint-Loup e a Cathédrale Saint-Aubain, ambas igrejas católicas de estilo barroco. São todas próximas e bem bonitas por dentro e por fora.

Igrejas de Namur

Citadelle de Namur (Citadela de Namur)

Depois de conhecer o básico do centro de Namur, é chegada a hora de visitar a principal atração da cidade: a Citadela de Namur. Construída em um esporão rochoso, a fortaleza preserva traços de cada período de sua história de mais de 2000 anos. O local já foi residência para os Condes de Namur na Idade Média, transformada em uma casa de férias pelo Rei Leopoldo II, é agora um local aberto a visitação pública.

Detalhes da Citadela de Namur no início da subida

Para chegar até ela, é necessário cruzar o rio Sambre por uma das pontes. Bem próximo ao local do encontro dos rios Sambre e Meuse fica uma das escadarias que dão início a subida até a Citadela. O trajeto pode ser feito a pé ou de ônibus, mas se você não tiver nenhuma dificuldade de locomoção, recomendamos bastante que o faça a pé. A beleza desse passeio é justamente a caminhada e as vistas cada vez mais incríveis ao longo da subida.

Vistas lindas de Namur, do rio Sambre e suas pontes

Grande parte da atividade é gratuita – não há cobrança de entrada e quase tudo pode ser acessado, com exceção de algumas atividades específicas como o Centro de Visitantes da Terra Nova e os Tours Guiados, cobradas a parte. Um dos tours inclusive acontece pelos subterrâneos da montanha, carinhosamente apelidada de “Monte de Cupim da Europa” pela imensa quantidade de caminhos e passagens escondidas.

Centro de Visitantes da Terra Nova: tour e atividades extras

Em um roteiro de apenas 1 dia fica inviável fazer as atividades pagas, mas para quem pensa em ficar por mais tempo a dica é consultar todas as informações completas no site oficial da Citadela de Namur. Para fazer o trajeto gratuito até o topo da Citadela, recomendamos separar ao menos 1 hora – caminhando a passos rápidos. Se o cansaço ou a preguiça derem sinal de aparecer, lembre-se que o visual é impressionante e recompensador! 🙂

Almoço e compras de chocolates Galler em Namur

Não sei quanto a vocês, mas para nós, a pausa para comer algo típico e local é sagrado em qualquer viagem. Em Namur, uma sugestão é o restaurante L’1Passetemps que fica bem próximo a entrada da Citadela. Oportunidade de experimentar a cerveja da cidade (Blanche de Namur) e um prato típico. Recomendamos fortemente os Moules (mexilhões) preparados na cerveja com batatas fritas. Mais belga, impossível! 🙂

Cerveja belga e mexilhões no vinho branco – almoço típico

Para a sobremesa e para o momento compras em Namur, a dica é a loja conceito dos Chocolates Galler. A marca é uma das maiores do país, e os chocolates são de fato deliciosos. Entramos só pra conhecer e saímos de lá carregados de produtos. As trufas são simplesmente ESPETACULARES, das melhores que já comemos na vida.

Dica de compras em Namur: Chocolates Galler

Trem de Namur para Dinant

Após o almoço e as compras, o destino é novamente a estação de trem. O trajeto até Dinant leva cerca de 30 minutos e os trens partem com boa frequência. É importante ficar atento aos horários dos trens para evitar perder tempo com a espera, e assim otimizar o seu roteiro ao máximo. Para isso utilize o site ou app da SNCB, a empresa de trens da Bélgica.

Chegada em Dinant e Ponte Charles de Gaulle

Reserve ao menos 3h ou 4h para seu roteiro em Dinant, pois a cidade tem muitos atrativos na lista de “obrigatórios”. A começar pela primeira vista da cidade e o momento de cruzar a linda ponte Charles de Gaulle. Ao longo desse caminho inicial, além do visual de cartão postal que a cidade proporciona, vale destacar os saxofones espalhados por todo o caminho. Cada um deles é estilizado fazendo referência às cores de diferentes países.

A ponte Charles de Gaulle e os saxofones, homenagem ao cidadão ilustre e inventor do instrumento

Os saxofones, evidentemente, são uma homenagem a Adolphe Sax, inventor do instrumento musical e cidadão ilustre de Dinant. A Casa de Adolphe Sax inclusive foi transformada em museu e é uma das atrações de Dinant.

Difícil ao cruzar a ponte não se apaixonar de imediato pela cidade. Os barcos, as casas coloridas, a igreja, a citadela… A chegada em Dinant é aquele momento de pensar “Será que isso é real? Será mesmo que estou nesse cenário de conto de fadas?”

Citadelle de Dinant

Por conta da localização estratégica de Dinant, no topo da montanha foi construída uma fortaleza que até hoje é uma das principais atrações da cidade. A origem da Citadela de Dinant (Citadelle de Dinant) remonta ao ano de 1051, mas sua atual “versão” é mais recente, do século XIX.

Logo após cruzar a ponte Charles de Gaulle, bem ao lado da Igreja Collégiale Notre Dame de Dinant , fica o guichê para a compra das entradas para a Citadela de Dinant. Existem diferentes modalidades de ingresso, mas o melhor custo-benefício é a “Fórmula 3 em 1” que ao custo de € 16 por pessoa (em 2019) dá direito as 3 atividades abaixo (consulte o site oficial para informações atualizadas):

  • Teleférico até a Citadela;
  • Tour Guiado na Citadela;
  • Passeio de barco pelo rio Meuse

O teleférico é bem tranquilo, viagem curta e já permite as primeiras fotos e vídeos da bela vista. Existe a opção de subir de escada (sem custo), mas super vale a experiência do teleférico.

Detalhes da subida até a Citadela de Dinant com o teleférico

A Citadela em si não é muito grande, e ao chegar ao topo é necessário aguardar o horário das visitas guiadas (incluídas no ticket), que acontecem geralmente de meia em meia hora. Detalhe: entre as opções de idioma, apenas o Dutch (holandês) e o francês, que é a língua oficial de Dinant. Como eu entendo e falo francês, não chegou a ser um problema. A Chai entende o básico do idioma e mesmo assim aproveitou o tour.

Momentos da visita guiada

De qualquer forma, a visita não é muito longa e as informações podem ser entendidas dentro do contexto. A guia explica um pouco da história da fortaleza e das guerras que já aconteceram na região. Algumas salas são abertas a visitação com guilhotinas e outras peças de cunho militar, mas o ponto alto mesmo é quando finalmente chegamos até uma espécie de sacada de onde se tem a vista mais privilegiada de Dinant. As fotos falam por si.

Vista lindíssima da cidade de Dinant

Mesmo com muitas viagens na bagagem, confesso que foi uma das coisas mais impressionantes que já vi ao vivo. Simplesmente espetacular a beleza dessa cidade. Vale até mais uma foto!

A atividade como um todo leva entre 1 hora e 1 hora e 30 (já contando o tempo de subir e descer com o teleférico). Imperdível!

Collégiale Notre Dame de Dinant

O final da visita a Citadela é um bom momento para aproveitar e visitar Igreja da cidade que fica bem ao lado. A Collégiale Notre Dame de Dinant com sua torre e telhados tão característicos é uma das grandes responsáveis pelo caráter fotogênico da cidade. Devo confessar que apesar de ser interessante também por dentro, a beleza de sua fachada e a forma como se integra ao restante do cenário são bem mais impactantes.

A Collégiale Notre Dame de Dinant por dentro

Passeio de barco pelo rio Meuse

O ticket 3 em 1 da Citadel de Dinant inclui um passeio de barco com cerca de 1 hora de duração pelo rio Meuse. O passeio pode ser feito com diversas empresas parceiras que partem do deck que margeia o rio, bem próximo da Igreja. O ideal é se informar no momento da compra do ticket.

Passeio de barco pelo rio Meuse em Dinant

Boa oportunidade para relaxar, descansar um pouco as pernas e admirar as belas paisagens da cidade. O passeio é bem confortável e proporciona um novo ângulo para observar a cidade.

Maison Leffe

Além de tudo que já mostramos sobre Dinant, a cidade ainda é a casa de uma cerveja belga das mais conhecidas no Brasil: a Leffe. O antigo mosteiro onde se produzia a receita original da cerveja foi transformado em um Museu/Hotel/Restaurante, a Maison Leffe. Na visita padrão é possível conhecer um pouco mais sobre a história da cervejaria, degustar algumas cervejas direto da fonte (inclusive as sazonais que não chegam no Brasil) e ainda ganhar de presente uma taça linda da Leffe.

Maison Leffe: história da cervejaria e degustação ao final

Tudo isso por um preço pra lá de justo: €7 por pessoa. Para quem quiser estender a experiência, é possível reservar uma mesa e ficar para o jantar. A atmosfera do local é incrível, e ficamos com muita vontade de voltar para essa experiência gastronômica! 🙂

Abaixo, um resumo dos pontos que visitamos em Dinant.

Trem de volta para Bruxelas ou pernoite na região

Depois disso é curtir a cidade até a noitinha e voltar direto para Bruxelas (cerca de 1h50 no total) ou pernoitar pela cidade para aproveitar ainda mais.


Ficou com vontade de se hospedar em Dinant ou Namur?

Não deixe para a última hora! Uma opção de ótimo custo-benefício em Dinant é o Ibis Dinant Centre. Que tal pesquisar agora por essa ou por outra opção em Dinant ou Namur? Faça agora mesmo uma pesquisa com descontos incríveis pelo Booking, o maior site de hospedagem em todo o mundo!

Booking.com

E não esqueça de garantir seu seguro viagem:

O seguro viagem é OBRIGATÓRIO para quem viaja pela Europa. A empresa de seguros que a gente sempre usa e recomenda é a Seguros Promo. É um buscador que compara o preço das principais companhias de seguro viagem e apresenta sempre a opção com melhor custo-benefício para a sua viagem!

Ah, e agora vem a melhor parte: leitor do Viajar é Demais tem desconto, basta clicar aqui ou no banner abaixo e utilizar o cupom para fazer seu seguro pelo menor preço possível.

Compartilhar:FacebookTwitter
Augusto
Escrito por
Augusto
Envie sua pergunta ou comentário

2 comentários
  • Olá!
    Excelentes dicas, adorei o post! Não encontrei mts info’s sobre a cidade.

    Passaremos uma semana em Amsterdam, agora em janeiro. Já conhecemos a cidade, já conhecemos Bruxelas e Bruges tb. Estou tentanda em passar um dia em Dinant.
    E estou com uma dúvida, caso vc saiba me responder, vai me ajudar mt.
    Vi que para ir a Dinant de Bruxelas, o trem para em Namur (baldeação na vdd), então, teremos de descer lá. Vc sabe me dizer se podemos comprar o bilhete Bruxelas-Dinant, descer em Namur por algumas horas e depois seguir viagem, ou teremos de comprar dois bilhetes (no caso de descer na cidade)?

    Não encontrei nda sobre isso.

    Agradeço,

    Juliana

    • Olá Juliana! Que legal que gostou do conteúdo e que se animou a conhecer Dinant e Namur! Sobre a sua dúvida: não saberia afirmar com 100% de certeza pois fizemos a viagem utilizando o passe da Eurail (e aí a gente podia usar o trem de maneira ilimitada). Mas pelo que entendemos do sistema ferroviário da Bélgica, quando você compra uma passagem e ela é “validada” ou tem um horário já definido, você teria que fazer o trajeto todo de uma vez. Seria mais seguro comprar separadamente de Bruxelas para Namur, e depois da Namur para Dinant. Como Namur para Dinant fica bem pertinho, acredito que dá até pra deixar pra comprar esse trecho no próprio dia. Assim você não ficaria amarrada com um horário já pré-determinado. Essa solução ficaria mais cara?

Viajar é Demais