1 de janeiro de 2019

O que fazer em Leuven, na Bélgica: roteiro de 24 horas na ‘capital da cerveja belga’

Situada a apenas 30 minutos da capital Bruxelas, a pequena Leuven (Lovaina em português) é daquelas cidades pouco conhecidas pela maior parte dos viajantes que escolhem a Bélgica como destino. Mas quem inclui no roteiro, se apaixona imediatamente! Fundada em 891, a cidade mistura aquele clima de vilarejo medieval que a gente adora com a modernidade e a jovialidade trazidas pelos estudantes da Katholieke Universiteit Leuven, a prestigiada universidade local. Entre as atrações, construções seculares como a Town Hall – um imponente edifício de estilo Gótico do século XV – e a Sint-Pieterskerk (Igreja de São Pedro) são visitas obrigatórias.

Se não bastasse a riquíssima herança arquitetônica e cultural, Leuven ainda é considerada por muitos como a “Capital da cerveja belga”. A principal representante das cervejas produzidas na cidade é a mundialmente famosa Stella Artois, cuja fábrica pode ser visitada nos arredores da cidade. Mas a quantidade de bares e de cervejarias locais espalhadas por toda Leuven impressiona os amantes da boa cerveja.

Com tudo isso, é incrível que tanta gente que visita a Bélgica não inclua Leuven no roteiro. Ou dedique apenas um bate e volta de um dia – o que já é bem legal, mas não o suficiente pra conhecer o básico da cidade. Nossa sugestão é para que você passe ao menos 24 horas em em Leuven, o que inclui passar uma noite por lá. Assim, além de visitar as principais atrações, sobra um tempinho para caminhar pelas ruas medievais; admirar o por do sol; curtir a cidade iluminada a noite e experimentar um dos muitos bares e restaurantes do agitado centro histórico.

Leuven, na Bélgica. fonte: visitflandres.com
Leuven, na Bélgica. fonte: visitflandres.com

Como chegar em Leuven?

A melhor forma de se deslocar por toda a Bélgica é o trem. A NMBS é a companhia de trem oficial do país, que tem uma ótima malha ferroviária, trens confortáveis e pontuais. Leuven tem uma estação de trem belíssima, moderna, muito próxima ao centro histórico da cidade (cerca de 10/15 minutos de caminhada).

Para quem vem de Bruxelas, o trajeto de trem até Leuven dura menos de 30 minutos, e a frequência de trens é grande. Como esse é um trecho curto, dá até pra comprar só na hora da viagem (o preço é de cerca de 5,50€ por pessoa). Ou você pode utilizar o Benelux Pass da Rail Europe, como contamos nesse post sobre passes de trem pela Europa.

Para quem vem de outras cidades (ou países,), muito provavelmente o trem irá até Bruxelas e de lá será necessário pegar o trem regional até Leuven. É possível também utilizar o ônibus ou mesmo alugar um carro para fazer o trajeto, mas o trem é sempre nossa primeira opção. 🙂

Onde se hospedar em Leuven?

Para se hospedar em Leuven, nossa sugestão é que você fique o mais perto possível do centro histórico, onde tudo acontece e toda a parte turística e histórica da cidade pode ser explorada a pé.



Booking.com

No link abaixo você vai encontrar uma lista com os melhores hotéis para se hospedar em Leuven, na Bélgica:

+ Encontre agora o seu hotel em Leuven

De todos os hotéis, recomendamos especialmente o hotel Martin’s Klooster (a partir de 109€ a diária casal), onde nos hospedamos na noite que passamos em Leuven.

+ Veja como foi nossa estadia no hotel Martin’s Klooster

Quando ir a Leuven?

Em relação a época do ano, o clima de Leuven segue o padrão da Bélgica: no inverno, dias mais curtos e frios; no verão, sol até depois das 20h e “calor” (para quem mora no Rio de Janeiro, não dá pra chamar 30ºC de calor, rsrsrs). Uma curiosidade é que Leuven é uma cidade universitária, então nos meses de julho e agosto costumam acontecer muitos festivais de verão. Música, ruas decoradas e povo nas ruas bebendo cerveja, claro! Mas nada parecido com um “carnaval”, por exemplo – fique tranquilo.

O melhor dia da semana para visitar Leuven na nossa opinião é o sábado. Aos sábados acontece a visita guiada a fábrica da Stella Artois (domingos também, mas é um dia que a cidade fica um pouco mais morta). No sábado a noite as ruas do centro histórico estarão animadas, com bares e restaurantes funcionando a todo vapor.


Para quem chegou até aqui interessado em saber o que fazer em Leuven, nesse post a gente detalha como foi o nosso roteiro de 24 horas pela cidade. Nossa viagem foi durante o verão belga, e ficamos de sábado para domingo na cidade. Mas mesmo se o seu objetivo for um bate e volta, indo bem cedo e ficando até a noite é possível espremer um pouquinho a programação e ainda assim montar um belo roteiro pela cidade.

Chegada a Leuven de trem (sábado, 12h)

Chegamos na belíssima estação central de Leuven por volta do meio dia de sábado. A estação fica bem próxima ao centro histórico, então se você vai se hospedar nessa região, ou se está fazendo um “bate e volta”, é possível ir caminhando (cerca de 15 minutos).

Chegando na estação de trem de Leuven
Chegando na estação de trem de Leuven

Quase todo o trajeto é uma linha reta com calçadas bem lisas (bom para malas). Só nas proximidades da Grote Markt – principal praça de Leuven – que o calçamento de pedrinhas complicou um pouco nossa vida. Rsrsrs

Visit Leuven – escritório de turismo da Lovaina (sábado, 13h)

Resolvido o check in no hotel, fomos direto para o escritório oficial de turismo em Leuven (Visit Leuven), que fica em uma das ruas laterais do prédio da prefeitura. Essa é uma dica importante para quem viaja pela Europa: sempre que possível, procure os escritórios de turismo assim que chegar nas cidades. Eles sempre tem informações úteis sobre o que fazer, dicas do melhor roteiro a seguir e materiais informativos (como mapas, muitas vezes de graça). Além disso, é muito comum existirem cartões da cidade que dão descontos de até 100% em atrações e/ou transportes públicos. É o caso de Leuven e seu “city card”, chamado I Luv Leuven.

Entrada da loja de turismo 'Visit Leuven' e um dos folhetos informativos da cidade
Entrada da loja de turismo ‘Visit Leuven’ e um dos folhetos informativos da cidade

No site oficial você pode conferir todas as informações detalhadas a respeito do I Luv Leuven, mas em resumo, existem 2 modalidades do city card:

  • I Luv Leuven ticket: Válido por até 3 dias, permite visitar 2 das principais atrações da cidade, a Town Hall (sempre as 15h) e Katholieke Universiteit Leuven (torre + biblioteca). Não dá direito a transporte público (mas em Leuven você faz tudo a pé). Preço: €8 por pessoa.
  • I Luv Leuven XL ticket: Mesma coisa do anterior, mas dá direito a visitar 3 atrações no total (a novidade é o M-Museum Leuven, o principal da cidade). Preço: €16 por pessoa.

Para quem de fato pretende fazer todas as visitas incluídas no cartão, o I Luv Leuven possibilita uma boa economia. Só a entrada para a torre da Universidade custa €7 , por exemplo.

Almoço no Bar Berlin (sábado, 13h30)

A ideia era fazer um pit stop rápido para o almoço, pois as 15h teríamos a visita a fábrica da Stella Artois. Contaremos mais sobre essa visita mais adiante, mas a fábrica da Stella fica há 30 minutos de caminhada a partir do centro, então por isso a pressa. 🙂 Em nossas pesquisas prévias já havíamos mapeado o Bar Berlin como uma ótima opção para cafés, sucos e sanduíches, exatamente o que procurávamos. O Bar é super bem avaliado em sites como o Trip Advisor, e fica próximo ao centro histórico (cerca de 5 minutos de caminhada).

Bar Berlin - cafés e lanches em Leuven
Bar Berlin – cafés e lanches em Leuven

Se ficou curioso para saber mais sobre o Bar Berlin, leia o post completo sobre a nossa experiência por lá. Mas já adiantando um spoiler, o dono do bar ficou preocupado com o fato de termos que comer correndo e se ofereceu pra nos dar uma carona de carro até a fábrica! 🙂

Visita a fábrica da Stella Artois (sábado, 15h)

Fomos de carona com o dono do Bar Berlim até a Fábrica da Stella Artois e com isso chegamos até 5 minutinhos antes do horário da visita. Informações importantes: a visita acontece somente nos finais de semana (aos sábados e domingos), sempre das 15h às 17h (em inglês). Até existe outro horário de visita às 13h, mas é em ‘dutch’, o idioma oficial da cidade, então… melhor não, né? Rsrsrs

Os tickets podem ser comprados diretamente no escritório de turismo de Leuven (Visit Leuven) ou online (Preço: €8.50 por pessoa).

#Dica: se você vai passar somente 1 dia em Leuven, compre seu ingresso com antecedência. A visita é muito procurada e não dá pra correr o risco de ficar sem ticket, né?

Chegando para a visita a Fábrica da Stella Artois em Leuven, na Bélgica
Chegando para a visita a Fábrica da Stella Artois em Leuven, na Bélgica

A visita em si dura cerca de 1h30. Nesse período, é possível conhecer um pouco mais sobre a história da cervejaria (desde 1366) e sobre o processo de fabricação da cerveja. Parte da informação se dá através de vídeos, parte por conta do simpático senhor que recebe os visitantes e conduz toda a visita guiada.

Visitando a fábrica da Stella Artois em Leuven
Visitando a fábrica da Stella Artois em Leuven

Já a última meia hora é destinada a parte favorita de muitos: beber! A visita se encerra no bar da cervejaria, onde cada visitante recebe uma taça e a Stella Artois é servida diretamente do barril. Cada um tem direito a beber quanta cerveja quiser dentro desse intervalo de tempo. Confesso que perdemos as contas se bebemos 3 ou 4 cervejas cada um, mas no final já estávamos até brincando com o nosso “guia” e dizendo o quanto invejávamos o trabalho dele, rsrsrs. Certamente ele ouve essa piadinha em toda visita. 🙂

O momento de experimentar a cerveja e ganhar o kit de presente da Stella Artois
O momento de experimentar a cerveja e ganhar o kit de presente da Stella Artois

Ao final, cada visitante recebe de presente alguns exemplares em lata das cervejas Stella Artois e Jupiler (que também é fabricada lá). Eu confesso que estava na expectativa de ganhar a taça de vidro para a nossa coleção, mas não foi dessa vez. 🙂

Klein Beguinhof – Pequena Beguinaria (sábado, 17h)

Se você estiver sóbrio o suficiente, a dica é voltar caminhando por Leuven novamente em direção ao centro. No caminho, a cerca de 5 minutos a pé da fábrica da Stella, fica a Klein Beguinhof, ou “Pequena Beguinaria”. Fundadas no século XIII, as beguinarias eram agrupamentos de pequenas construções usadas pelas Beguinas, beatas da Igreja Católica Romana.

Leuven tem ainda uma Beguinaria maior (da qual falamos mais adiante), mas essa pequena nós achamos até mais charmosa. As casas todas são branquinhas e a sensação de paz e calmaria dão uma atmosfera única ao lugar.

 
 
 
 
 
Visualizar esta foto no Instagram.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Viajar é Demais (@viajaredemais) em

Como as beguinarias são uma parte da cidade preservada, a visita é gratuita. Algumas dessas casas inclusive são utilizadas até hoje como residência de moradores da cidade. 🙂

Leuven Leisure: Degustação de cervejas locais (sábado, 17h30)

Pensa que já estava bom de cerveja? Lembrem-se que Leuven não é conhecida como a “capital da cerveja belga” a toa! Além da cerveja mais famosa da cidade, queríamos conhecer também um pouco das cervejas artesanais de Leuven. Seguindo a indicação do escritório de turismo da cidade, agendamos uma pequena degustação/harmonização na Leuven Leisure.

Em resumo, a Leuven Leisure é ao mesmo tempo uma loja de cerveja e uma empresa que oferece tours e passeios personalizados pela cidade, mas tudo com uma pegada bem jovem, para que você se sinta como um local. Tem pub crawl, passeios de bike, de canoa, walk tour e tudo mais que você imaginar. É muito legal a proposta, confiram no site deles. 🙂

Leuven Leisure - atividades pela cidade e loja de cervejas artesanais da região
Leuven Leisure – atividades pela cidade e loja de cervejas artesanais da região

No nosso caso, fizemos uma harmonização de chocolates (belgas, evidentemente) com algumas cervejas locais, como a Delvaux (Special Blond) e a Alpaide (Artisanaal Hoegaards Bier). Chocolate belga com cerveja belga não pode dar errado, né?

Harmonização de chocolates e cervejas belgas na Leuven Leisure
Harmonização de chocolates e cervejas belgas na Leuven Leisure

Para quem gosta de cerveja, aconselho bastante a experiência. Eles personalizam a harmonização para a duração que você tiver disponibilidade, e o papo sobre a cena cervejeira local é muito agradável. O nosso amigo aí da foto fez faculdade em Leuven para se tornar um mestre cervejeiro. Sim, a faculdade de Leuven tem diversos cursos relacionados a cerveja. <3

Grote Markt e centro histórico de Leuven (sábado, 18h30)

Uma das inúmeras vantagens de viajar durante o verão europeu é a longa duração dos dias. Com sol claro até quase 21h, havia tempo de sobra para explorar a Grote Markt (a praça principal de Leuven) e todo o centro histórico com a melhor luz possível para fotos. O horário das 18h/19h é justamente a “Golden Hour”, perfeita para registrar as belezas das cidades. Claro que para quem viaja em outras épocas do ano esse horário é um pouco mais cedo. 🙂

Vale ressaltar também que mesmo no verão as atrações turísticas e museus continuam fechando bem cedo em Leuven. Sendo assim, deixamos as visitas internas para a manhã do dia seguinte, e fomos “nos perder” pelas ruazinhas medievais e encantadoras da cidade. 🙂

Alguns dos pontos que você não pode deixar de conhecer no centro histórico:

Grote Markt

É a praça principal e mais famosa da cidade. Aqui estão concentradas as principais atrações que falaremos na sequência, como a Town Hall e a Sint-Pieterskerk.

Grotemarkt, a praça principal de Leuven
Grotemarkt, a praça principal de Leuven

Town Hall (prefeitura)

Edifício do século 15 em estilo gótico que é o símbolo maior da cidade de Leuven. Coberta de esculturas por toda a sua superfície, é sem dúvida uma das construções mais impressionantes que já vimos ao vivo. Em diferentes horas do dia você vai passar por ali e se admirar, e vai ser difícil segurar o ímpeto de tirar “só mais uma foto”. Rsrsrs

Detalhes da impressionante Town Hall, o prédio da prefeitura de Leuven
Detalhes da impressionante Town Hall, o prédio da prefeitura de Leuven

Existe a possibilidade de visitar o interior da Town Hall em dias e horários bem específicos. Infelizmente aos sábados a visita bate com o horário da visita a fábrica da Stella Artois, então acabamos não fazendo. 🙁 O custo é de €4 por pessoa, e grátis para quem estiver com o I Luv Leuven ticket.

Sint-Pieterskerk

A Igreja de São Pedro “rivaliza” em beleza com a ornamentada Prefeitura que fica bem em frente. Construída também no século 15 em estilo gótico de Brabantine, a igreja tem uma planta em forma de cruz. A torre do projeto original nunca foi concluída, então é uma igreja bem mais baixa do que o habitual (e não tem a tradicional subida para ver a cidade do alto).

Exterior da igreja de São Pedro, no Grote Markt de Leuven
Exterior da igreja de São Pedro, no Grote Markt de Leuven

A visita ao interior é gratuita mas fecha cedo, então deixamos para conhecer a parte de dentro no dia seguinte.

Fonske

A estatua retrata um estudante universitário lendo um livro e ao mesmo tempo “entornando” cerveja diretamente em seu cérebro. Símbolo máximo e bem humorado da relação que a cidade tem com a universidade e a cerveja.

Fonske: a estátua que é símbolo do espírito da cidade de Leuven
Fonske: a estátua que é símbolo do espírito da cidade de Leuven

Oude Markt 

O “antigo mercado” de Leuven consiste em mais uma bonita praça sempre povoada de jovens da cidade. Talvez seja pela enorme concentração de bares e cervejarias da rua principal. Não chegamos a sentar por ali para tomar uma cerveja, mas seria uma ótima pedida!

Oudemarkt, onde se concentrar bares e muitos jovens em busca de cerveja
Oudemarkt, onde se concentrar bares e muitos jovens em busca de cerveja

M-Museum

Principal museu de Leuven que infelizmente só conhecemos por fora. Se cabe uma crítica, poderiam ampliar o horário de funcionamento no verão. Abrir as 11h e fechar as 18h complica a vida de quem passa 1 dia na cidade. 🙂

M-Museum: infelizmente não conseguimos visitar
M-Museum: infelizmente não conseguimos visitar

Katholieke Universiteit Leuven

Nesse primeiro dia só conhecemos o prédio por fora, já que faríamos na manhã seguinte a visita completa à biblioteca e à torre da Universidade. Mas mesmo que você não pretenda fazer essa visita, só a parte exterior e a enorme praça a sua frente por si só já valem a pena.

Prédio da KU Leuven
Prédio da KU Leuven

Jantar no restaurante Den Angelus (sábado, 20h)

Como seria nossa única noite na cidade, decidimos escolher um restaurante na região mais movimentada, nas cercanias da própria Grote Markt. A escolha pelo Den Angelus inicialmente foi mais pela vista privilegiadíssima do que qualquer outra coisa. Sim, das cadeiras e mesas da área externa é possível observar o prédio da prefeitura em todo o seu esplendor. Pegamos o horário do cair da noite, e é lindo de ver!

Den Angelus – localização privilegiada

Quanto ao restaurante, a impressão é que ele era o menos “turístico” da região (no bom sentido), com vários locais presentes. Para nossa surpresa, descobrimos ainda que o Den Angelus tinha até uma cerveja artesanal de marca própria – Beer L’Angelus (14,5€), que só pode ser consumida no próprio restaurante. Aí ficou perfeito! Rsrsrs. Dos pratos, recomendamos como entrada trio home made croquets (21€) com os clássicos croquetes que são pratos típicos da Bélgica. Como prato principal, nossa sugestão (e da garçonete que nos atendeu) é o mixed – grill: satay, merguez sausage, hamburger, filet, sauce, garlic butter, mixed salad and French fries (24,5onde é possível experimentar carne de cordeiro em diferentes apresentações. E para a sobremesa, o sabayon with strawberry (10€)

Den Angelus – nosso pedido

A equipe do local nos atendeu muito bem, criando uma atmosfera ainda mais bacana para  o ambiente que já é super agradável. O menu tem várias opções de pratos com preços que variam e podem ser um pouco mais elevados do que em outras regiões da cidade, mas compensa pela vista e tudo mais. No final, para nossa surpresa a simpática (e jovem) Chef veio falar com a gente e também com os outros clientes.

Centro histórico a noite (sábado, 22h)

Cidades europeias costumam encerrar tudo mais cedo do que estamos acostumados. Quando é interior então, dá 22h e parece que já são 3h da manhã. Rsrsrs. Com os bares e restaurantes fechando e as pessoas voltando para suas casas, demos só uma última caminhada pelo centrinho para admirar a beleza de tudo iluminado. Aí voltamos para o hotel pois a ideia era acordar bem cedo e conhecer muita coisa que ficou faltando.

Prédios históricos de Leuven iluminados a noite
Prédios históricos de Leuven iluminados a noite

Grote Beguinhof – grande Beguinaria (Domingo, 9h)

Dia de conhecer a parte sul de Leuven – tudo a pé, é claro. Começamos visitando a atração mais distante que nos interessava, a Grande Beguinaria. Lembra do que contamos acima sobre as beguinarias? Essa é a mesma coisa, só que…grande! São várias ruas e pequenas praças, um verdadeiro bairro repleto de casinhas em tijolinhos vermelhos. O clima de paz e tranquilidade é perceptível!

Conhecendo a Grote Beguinhof de Leuven, na Bélgica
Conhecendo a Grote Beguinhof de Leuven, na Bélgica
Mais um pouco do clima de paz e tranquilidade da Grote Beguinhof de Leuven, na Bélgica
Mais um pouco do clima de paz e tranquilidade da Grote Beguinhof de Leuven, na Bélgica

10h: Katholieke Universiteit Leuven (Biblioteca e subida na Torre)

Apesar de ficar bem próxima do M-Museum e das praças principais, é possível que você se confunda ao utilizar o google maps para encontrar o prédio da Biblioteca da Katholieke Universiteit Leuven. Isso porque existem vários prédios da universidade espalhados pela cidade. Para encontrar o endereço exato, você deve buscar por: Bibliotheektoren (ou seja, torre da biblioteca). O imponente edifício da Universidade Católica reserva duas das atrações mais interessantes de Leuven. Uma delas é sua biblioteca que parece diretamente saída de um filme do Harry Potter.

Por dentro da Biblioteca da KU Leuven
Por dentro da Biblioteca da KU Leuven

A outra é sua torre, que reserva a vista aérea mais procurada da cidade. As escadas são cansativas mas nem perto de outras torres de igrejas que subimos em outras cidades, pode ir tranquilo! Nos intervalos entre as escadas, é contada um pouco da história da cidade em fotos, vídeos e maquetes.

Um pouco da história da cidade durante a subida da KU Leuven
Um pouco da história da cidade durante a subida da KU Leuven

Do topo é possível avistar a cidade de Leuven e algumas de suas principais atrações de cima, além de ver (e ouvir) bem de perto o antigo sino da torre e o relógio ainda em funcionamento.

Vista da torre da KU Leuven
Vista da torre da KU Leuven

A entrada custa €7 por pessoa e dá direito a ambas as atrações (grátis para quem estiver com o I Luv Leuven Ticket).

As visitas só começam a partir das 10h, então nem adianta chegar mais cedo. O tempo total da visita é de cerca de 1 hora para fazer tudo com calma.

11h: Sint-Pieterskerk (Igreja de São Pedro)

Para encerrar nosso roteiro de 24 horas em Leuven, finalmente era hora de conhecer o belíssimo interior da Igreja de São Pedro antes de deixar Leuven e seguir viagem. Apesar de um trecho estar interditado para reparos, a visita pode ser feita quase completamente. A entrada é gratuita, e além da própria arquitetura da Igreja, é possível apreciar obras como o “Retábulo de Edelheere” (Descida da Cruz) de Rogier van der Weyden, uma das obras-primas da cidade.

Igreja de São Pedro por dentro
Igreja de São Pedro por dentro

Assim terminaram nossas 24 horas em Leuven, na Bélgica. No mapa abaixo, um resumo dos principais pontos que visitamos.

Tem alguma dúvida sobre Leuven? Quer contar a sua experiência na cidade pra gente? É só comentar aí embaixo! 🙂

Serviço:

Visit Leuven

Twitter   @visitleuven
Facebook   visit leuven
Instagram   #seemyleuven   #visitleuven 


E não esqueça de garantir seu seguro viagem:

Agora que já tem todas as informações para decidir onde ficar em Leuven, não esqueça do seguro viagem! Geralmente a gente faz seguro viagem torcendo pra não usar, né? Mas por experiência própria: quando precisamos de fato do seguro viagem, a experiência com a Seguros Promo foi muito positiva. Em uma viagem para a Argentina meu pai apresentou um problema de saúde e foi preciso levá-lo para exames mais detalhados em um hospital. Bastou ligar para o número de telefone indicado (atendimento imediato e todo em português). Conseguimos a liberação para a internação e os exames, sem pagar nada e sem burocracia. Além disso, o site é fácil de usar e os preços são imbatíveis.

Ah, e agora vem a melhor parte: quem é leitor do Viajar é Demais tem desconto exclusivo: basta clicar aqui ou no banner abaixo e utilizar o cupom para fazer seu seguro pelo menor preço possível.

Compartilhar esse post:
Tags:

Sobre Augusto

Augusto

Jornalista e professor, viajando sempre em busca de novas cervejas, de boa comida e das melhores promoções.

  • Instagram
  • Email

2 Comentários

Escreva um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.