O que fazer na Antuérpia: roteiro de 2 dias na segunda maior cidade da Bélgica
O que fazer na Antuérpia: Roteiro de 2 dias

O que fazer na Antuérpia: roteiro de 2 dias na segunda maior cidade da Bélgica

Segunda maior cidade da Bélgica – perdendo somente para Bruxelas – a Antuérpia não costuma figurar na lista de destinos mais procurados da Europa. Em se tratando de Bélgica, sem dúvidas as grandes favoritas costumam ser a própria capital Bruxelas ou a medieval Bruges. Alguns dizem que a cidade é subestimada, o que não acho que seja exatamente o caso. Afinal, quem vai até a Antuérpia normalmente volta apaixonado pela cidade. O problema é que ainda há pouca informação sobre a Antuérpia, especialmente em português. E se você chegou até aqui, é justamente por estar em busca de saber o que fazer na Antuérpia, certo? Nesse artigo, vamos propor um roteiro de 2 dias na Antuérpia, super completo e com atrações bem diversas e para todos os gostos.

Um pouco sobre a Antuérpia

A Antuérpia tem a fama de ser a ‘capital mundial dos diamantes’. Isso porque mais de 70% do comércio mundial da pedra preciosa passa pela cidade. Mas diamantes são algo tão fora da nossa realidade que esse foi um atributo praticamente irrelevante na nossa escolha por visitar a cidade ao norte da Bélgica.

Em uma cidade onde o moderno e o antigo se misturam, o que torna a Antuérpia um destino interessante é a possibilidade de encontrar em uma mesma cidade tantos atrativos de diferentes estilos. De um lado está a ‘Old Town‘, o centro histórico que preserva em algumas de suas ruas e edificações a atmosfera medieval que tanto nos apaixona nas viagens pela Europa. De outro lado, uma cidade moderna e pulsante com edifícios de arquitetura arrojada como o MAS (Museum aan de Stroom), capazes de surpreender e tornar a experiência ainda mais eclética.

Ainda no campo das artes, a Antuérpia tem seu representante em meio aos mais importantes pintores barrocos de todos os tempos: Pieter Paul Rubens. Por toda a cidade se nota presente a enorme influência de sua obra no ecossistema cultural que vai dos museus aos monumentos das praças em homenagem ao artista que nasceu e viveu na Antuérpia.

Como é padrão nas cidades belgas, não poderia faltar uma cerveja local de destaque. Na Antuérpia, a De Koninck é a cervejaria mais popular. A fábrica pode ser visitada para quem deseja experimentar as diferentes cervejas e conhecer mais sobre o processo de fabricação.

Praças, museus, igrejas, cervejarias, boa comida e muita história! Atributos não faltam para você também se apaixonar pela Antuérpia. Quer saber o que fazer na Antuérpia? Então vamos ao que interessa com o nosso roteiro de 2 dias na cidade.

Dia 1: Centro histórico e MAS (Museum aan de Stroom)

Antwerp-Centraal: a Estação de Trem mais bonita da Europa

São poucas as cidades no mundo em que o viajante já chega conhecendo uma atração turística. A Antuérpia é uma delas. Para quem chega de trem, a primeira atividade do roteiro já é a própria Antwerp-Centraal, principal estação de trem da Antuérpia. Considerada uma das mais lindas da Europa, a Antwerp-Centraal chegou a ser escolhida em 2009 como a quarta estação ferroviária mais bonita do mundo pela revista americana Newsweek.

Antwerp-Centraal: a linda estação de trem da Antuérpia
Antwerp-Centraal: a linda estação de trem da Antuérpia

Logo ao desembarcar do trem a estrutura da estação já impressiona. Utilizada pela primeira vez em 1905, a estação foi completamente reformada em 2007 e merece uma pausa – ou algumas – para admirar e fotografar cada detalhe.

Meir: a rua de compras

Se estiver hospedado nos arredores da Old Town – o centro histórico da Antuérpia – o caminho natural é seguir a pé pela rua Meir. Duas ótimas sugestões de hospedagem no centro da cidade são o Hilton Antwerp Old Town ou a Maison Nationale City Flats & Suites. Se escolher um hotel mais distante ou se estiver muito carregado de bagagem, talvez seja necessário utilizar o metrô e deixar a Meir para outro momento.

Fechada para a circulação de veículos durante a maior parte do dia, a rua Meir é um grande calçadão cercado de lojas por todos os lados. Algumas das principais grifes e lojas de departamento da Europa estão presentes, como a Uniqlo, H&M, C&A, Kruidvat ou Zara.

Rua Meir: rua de compras e fechada para carros
Rua Meir: rua de compras e fechada para carros

Como o foco da nossa viagem não era compras e a Antuérpia não é exatamente um paraíso do consumo, apenas essa circulada pela Meir já foi o suficiente para nós. Ah, e a maior parte do calçamento é acessível e bem conservado, o que facilita para quem estiver com malas de rodinha. 🙂

Além de lojas, vale destacar a arquitetura imponente de alguns edifícios como o Paleis op de Meir, antigo Palácio Real original do século XVIII. O local atualmente funciona como um museu, mas infelizmente estava fechado para restauração durante a nossa viagem.

Paleis op de Meir, na Antuérpia
Paleis op de Meir, na Antuérpia | créditos: Dave Van Laere (Visit Antwerp)

Groenplaats

A chegada ao coração do centro histórico da Antuérpia acontece pela Groenplaats. A praça é uma das mais importantes da Antuérpia, e apesar do nome fazer referência a “verde” (Groen), ela nem é tão arborizada assim. Conta a história que até o século XVIII a Groenplaats (com esse nome) era o principal cemitério de Antuérpia. Com a ocupação austríaca, foram abolidos os cemitérios dentro das muralhas da cidade, e o local foi convertido na praça atual. E o nome foi mantido.

A aparência atual da praça vem da década de 1990, quando um grande processo de revitalização da área levou a construção de um enorme estacionamento subterrâneo, liberando a Groenplaats da presença de carros. Outra mudança foi a transformação de uma antiga loja de departamentos abandonada desde a década de 1920 em um suntuoso hotel: justamente o Hilton Antwerp Old Town que recomendamos. 🙂

O que fazer na Antuérpia: Groenplaats
O que fazer na Antuérpia: Groenplaats

A praça é cercada por cafés e bares, e oferece excelentes vistas da Onze-Lieve-Vrouwekathedraal Antwerpen (Catedral de Nossa Senhora), que é a mais importante igreja do centro histórico. Bem ao centro fica uma estátua do cidadão mais famoso da Antuérpia, o pintor Pieter Paul Rubens.

Estátua de Pieter Paul Rubens na Groenplaats
Estátua de Pieter Paul Rubens na Groenplaats

Dependendo da época da viagem, você poderá encontrar a praça inteiramente transformada. Em agosto, por exemplo, acontece o “Bollekes Feest“, um evento da principal cervejaria da Antuérpia que enche a praça de barraquinhas e palcos com apresentações musicais. Já em dezembro, são os charmosos Mercados de Natal que dão diferentes cores e aromas para a Groenplaats.

Vlaeykensgang: beco secreto

Caminhando até a Oude Koornmarkt, mais precisamente na altura do número 16, há uma pequena porta em meio aos bares quase imperceptível. O que parece ser a entrada de algum depósito ou casa na verdade é um “portal” para o passado da Antuérpia. O beco “secreto” com o complicado nome de Vlaeykensgang é original de 1591 e parece preservar parte da atmosfera da Antuérpia do passado.

A esquerda, a entrada da Vlaeykensgang, quase imperceptível no meio dos bares. Nas demais fotos, detalhes das ruelas estreitas e charmosas
A esquerda, a entrada da Vlaeykensgang, quase imperceptível no meio dos bares. Nas demais fotos, detalhes das ruelas estreitas e charmosas

Acontece que nos últimos tempos o beco deixou de ser tão “secreto”. Com potencial altamente “instagramável”, a Vlaeykensgang passou a figurar nas fotos das redes sociais. Com isso, virou ponto turístico quase obrigatório da cidade. Conseguir uma foto sem outras pessoas é tarefa difícil, mas basta um pouco de paciência.

 Vlaeykensgang: algumas tentativas até conseguir uma foto sem outras pessoas :)
Vlaeykensgang: algumas tentativas até conseguir uma foto sem outras pessoas 🙂

Se no passado o beco era onde moravam os sapateiros e os mais pobres da cidade, hoje as antigas casas se tornaram lojas de antiguidades, galerias de arte e até um restaurante super exclusivo!

Grote Markt e Visit Antwerp

Se você está em uma cidade belga e chegou em alguma praça de nome “Grote Markt“, pode ter certeza que está em um local dos mais importantes e repleto de história. Na Antuérpia não é diferente. O “Grande Mercado” da Antuérpia foi espaço para mercados anuais ou foren van Brabant (feiras de Brabant) a partir do século XIII. Aqui os comerciantes ingleses negociavam com italianos, espanhóis e comerciantes das cidades hanseáticas do norte da Alemanha, bem como do sul da Alemanha e flamengos.

Atualmente, a Grote Markt se mantém como uma das principais praças da Antuérpia. Os edifícios e suas fachadas típicas dão espaço a bares e restaurantes sempre movimentados.

 Grote Markt e Brabo's Fountain
Grote Markt e Brabo’s Fountain

Entre eles, o de maior destaque é o imponente Stadhuis van Antwerpen, a Câmara Municipal da Antuérpia. Em frente a ele está a estátua de Brabo, uma bonita escultura que conta a história do herói que, segundo a lenda, cortou a mão do gigante Antigoon e libertou Antuérpia de seu controle. Durante os meses de verão, a estátua ainda se transforma em uma fonte.

Stadhuis van Antwerpen e Brabo's Fountain
Stadhuis van Antwerpen e Brabo’s Fountain

Ainda na Grote Markt, aproveite para visitar o escritório de turismo oficial da Antuérpia, o Visit Antwerp. Por lá é possível obter uma série de informações atualizadas sobre a cidade, mapas e indicações do que fazer. Para quem pretende economizar na hora de visitar as atrações da cidade ou de utilizar o transporte público local, a melhor dica é adquirir o Antwerp City Card. O cartão da cidade de Antuérpia tem duração de 24, 48 ou 72 horas e garante entrada nos principais museus e atrações da cidade. São 15 museus e 4 igrejas com entrada grátis para os portadores do cartão, além da visita a cervejaria De Koninck.

Antwerp City Card, o cartão de descontos da Antuérpia
Antwerp City Card, o cartão de descontos da Antuérpia

Oudste huis van Antwerpen: a casa mais antiga da Antuérpia

Essa é uma atração bem rápida e que vale incluir no roteiro do que fazer na Antuérpia. Uma quadra acima no mapa em relação ao escritório de turismo fica a entrada para uma ruazinha a principio despretensiosa, a Stoel. Além da rua ser bem charmosa, ali está a casa mais antiga da Antuérpia. Sim, sua fachada toda em madeira resistiu a guerras e permanece como no original de 1480 (antes do Brasil ser “descoberto”). Bem impressionante!

Oudste huis van Antwerpen: a casa mais antiga da Antuérpia
Oudste huis van Antwerpen: a casa mais antiga da Antuérpia

Não é possível entrar na casa, a atração é somente a fachada. Encontrando a rua, é meio impossível não reparar em uma casa de madeira bem diferente das demais. A plaquinha na entrada também ajuda a identificar. 🙂

Onze-Lieve-Vrouwekathedraal Antwerpen (Catedral de Nossa Senhora)

Construída em 1521 após 169 anos em construção, a Catedral de Nossa Senhora da Antuérpia possui 123 metros de altura e é o edifício gótico mais alto da Bélgica. O que não é difícil de perceber, já que em quase todas as ruas e praças do centro histórico é possível avistar ao longe a torre da Catedral.

Onze-Lieve-Vrouwekathedraal Antwerpen (Catedral de Nossa Senhora)
Onze-Lieve-Vrouwekathedraal Antwerpen (Catedral de Nossa Senhora)

A entrada é cobrada, a menos que você tenha seguido a nossa dica de adquirir o Antwerp City Card. Sim, a Catedral de Nossa Senhora é uma das atrações incluídas no cartão da cidade, e esse é um ótimo momento para ativar o seu city card.

A primeira vista o interior da Catedral não é tão suntuoso e impactante como o de outras grandes catedrais europeias, confesso. Apesar do estilo mais sóbrio de sua estrutura, muitos detalhes chamam a atenção. É o caso dos vitrais, do belíssimo órgão e do crucifixo dourado no altar.

Detalhes do interior da Onze-Lieve-Vrouwekathedraal Antwerpen (Catedral de Nossa Senhora)
Detalhes do interior da Onze-Lieve-Vrouwekathedraal Antwerpen (Catedral de Nossa Senhora)

O maior destaque da visita talvez fique por conta das obras de arte expostas no interior da Catedral. É praticamente um mix de visita a igreja + museu. Além de uma coleção de algumas pinturas do artista local Rubens, há espaço até para objetos de arte mais “contemporânea”, como essa do sujeito equilibrando a cruz na mão.

Pinturas e esculturas dentro da Onze-Lieve-Vrouwekathedraal Antwerpen (Catedral de Nossa Senhora)
Pinturas e esculturas dentro da Onze-Lieve-Vrouwekathedraal Antwerpen (Catedral de Nossa Senhora)

Nello & Patrasche

Na saída da Catedral, um curioso monumento atrai a atenção dos turistas. A estátua de Nello & Patrasche representa um menino dormindo com seu cãozinho, enquanto a calçada é utilizada como cobertor. A obra faz referência aos personagens principais do romance A Dog of Flanders, obra de 1872 que se passa na Antuérpia. Na história, o menino (Nello) é um pobre garoto órfão que se torna amigo de um cão abandonado (Patrasche). Eles costumam visitar a Catedral e admirar as obras de Rubens, e no final da história (spoiler alert!) eles morrem juntos na mesma Catedral. Apesar do final triste, a história passa uma mensagem de amizade e a estátua faz um enorme sucesso especialmente entre as crianças.

O que fazer na Antuérpia: Nello & Patrasche
O que fazer na Antuérpia: Nello & Patrasche

Sint-Carolus Borromeuskerk

Seguindo nas igrejas do centro histórico, a Sint-Carolus Borromeuskerk é considerada “a igreja Rubens por excelência”, uma vez que o pintor teve papel importante na decoração da fachada e na coroação da torre. De estilo barroco, a igreja foi construída pelos jesuítas entre 1615 e 1621.

Sint-Carolus Borromeuskerk
Sint-Carolus Borromeuskerk

Como é típico do estilo barroco, o interior da igreja é bem mais imponente e rebuscado. Os detalhes do altar e as esculturas internas são belíssimas. A visita é gratuita.

Interior da Sint-Carolus Borromeuskerk
Interior da Sint-Carolus Borromeuskerk

Rubens House

Depois de tanto mencionarmos o nome de Rubens, que tal visitar o museu em sua homenagem? Ainda na região do centro histórico fica a casa de Peter Paul Rubens, o famoso pintor barroco dos séculos XVI e XVII. No local, hoje transformado em museu, o artista produziu a maior parte de suas obras.

Rubens House | créditos: Dave Van Laere (Visit Antwerp)
Rubens House | créditos: Dave Van Laere (Visit Antwerp)

No interior da propriedade que ainda preserva duas seções originais (a varanda e o pavilhão do jardim) estão algumas das obras-primas do pintor, como ‘Adão e Eva’ e seu famoso auto-retrato. Há ainda diversas obras de colaboradores do pintor que também se tornaram artistas famosos – caso de Anthony van Dyck. A visita é cobrada, mas é outra atração já incluída no Antwerp City Card.

Saindo do museu a Rua Meir estará bem próxima – oportunidade para quem estiver no clima de fazer umas comprinhas na Antuérpia. Se não for o caso, a dica é pegar um tram com o seu city card até as proximidades do MAS, ao norte do centro histórico.

MAS|Museum aan de Stroom e Port House

A medida que você se afasta da ‘Old Town’ e se aproxima do distrito de Eilandje, a impressão é de estar descobrindo uma outra Antuérpia. O antigo bairro nas docas e a zona portuária tem uma atmosfera bem diferente, com prédios de estilo moderno que nada se assemelham ao aspecto medieval do centro. Um exemplo é o Port House, o edifício da autoridade portuária com sua geometria complexa e vidros espelhados.

Port House: exemplo da arquitetura moderna na zona portuária da Antuérpia
Port House: exemplo da arquitetura moderna na zona portuária da Antuérpia

Mas talvez o maior exemplo seja o MAS|Museum aan de Stroom. Inaugurado em 2001, o MAS tem uma imensa coleção de mais de 500.000 itens que vão de obras de arte e utensílios. A arquitetura deslumbrante do edifício e a coleção do museu são exemplos perfeitos dessa conversão entre a velha e a nova Antuérpia.

 MAS|Museum aan de Stroom: detalhes do edifício e vista do terraço
MAS|Museum aan de Stroom: detalhes do edifício e vista do terraço

Com algumas particularidades em relação ao que se espera de um museu convencional, o MAS se divide em 5 andares, cada qual tratando de cinco temas universais. Nesse sentido, é até difícil categorizar qual seria o “estilo” do museu. As exposições vão desde “Como os alimentos moldaram e moldarão as metrópoles de hoje no passado, presente e futuro”, até mostras sobre zonas portuárias em todo o mundo. Mas acima das individualidades de cada tema, o MAS se destaca pela proposta de conectar toda a visita em uma mesma narrativa, garantindo que você entenda um pouco mais da própria Antuérpia e do mundo como um todo. Para ter acesso ao interior do museu é cobrada entrada (inclusa no Antwerp City Card).

Independente de gostar ou não de museus, o MAS é daqueles que quase todo mundo vai querer conhecer. Primeiro pela própria arquitetura moderna e icônica do prédio. Segundo, porque o simples ato de conhecer e caminhar pela zona de Eilandje já é um passeio dos mais agradáveis. E como não destacar também o terraço panorâmico que nos dias de sol garante uma bela vista de toda a cidade – este aberto ao público. Não deixe de visitar o MAS e os arredores, especialmente próximo ao cair da tarde, onde o pôr do sol deixa tudo ainda mais bonito charmoso.

Um pouco dos arredores do MAS, no distrito de Eilandje
Um pouco dos arredores do MAS, no distrito de Eilandje

Ao anoitecer, a dica é escolher um bar ou restaurante nos arredores e curtir a noite na companhia de uma bela cerveja belga. Ou retornar ao centro histórico em busca de um dos restaurantes clássicos de comida tradicional. Confira nosso post com dicas de onde comer na Antuérpia.

+ Leia mais: Onde comer e beber na Antuérpia

Veja um resumo do roteiro sugerido para o 1º dia na Antuérpia:

Dia 2: De bicicleta pela Antuérpia, visita a cervejaria e museu a céu aberto

Het Steen e arredores

Que tal começar o dia caminhando nas margens do rio Escalda nos arredores do Het Steen? Esse edifício é o mais antigo da Antuérpia – as primeiras pedras datam do século 11 – e ao longo dos séculos cumpriu diferentes funções. Originalmente concebido como uma das portas de entrada para uma fortaleza, o Het Steen já foi prisão, residência serraria e até depósito de peixes.

Het Steen: fortaleza medieval na Antuérpia
Het Steen: fortaleza medieval na Antuérpia

A ocupação do espaço como museu ocorreu apenas em 1862. Inicialmente, o local era o Museu de Antiguidades até que de 1952 a 2008 serviu como Museu Marítimo Nacional. Depois disso, o Het Steen segue a sua sina de estar sempre em transformação. Com mais de uma década de reforma, o local está previsto para ser reaberto ao público em 2020 (não sabemos ainda o que será). Na data de nossa visita o edifício estava parcialmente coberto por tapumes e só era possível observar por fora.

Entretanto, por ser uma das áreas mais antigas de toda a cidade, os arredores do Het Steen concentram ruas e edifícios históricos que merecem sua atenção. Vale a pena se perder alguns minutos pela região. Fique atento a fachada do Museum Vleeshuis | Klank van de Stad, ruas como Suikerrui e Kaasstraat ou a praça Willem Ogierplaats.

Ruas e edifícios históricos nos arredores do Het Steen
Ruas e edifícios históricos nos arredores do Het Steen

City Tour pela Antuérpia com a Anwerp by Bike

Na sequência, que tal fazer um city tour para conhecer mais detalhes da Antuérpia? No nosso caso, escolhemos uma maneira menos convencional: um city tour de bicicleta! Para quem não sabe, a Antuérpia é uma cidade extremamente voltada para a mobilidade, com ciclofaixas por todos os lados. Para quem curte, a experiência de andar de bicicleta pela Antuérpia é item “obrigatório” em um roteiro pela cidade. 🙂

A Antwerp By Bike é uma empresa local especializada nesse tipo de passeio guiado pela cidade – além de oferecer aluguel de bicicletas e city tours a pé. Recomendamos fazer o “Highlights of Antwerp”, que ao longo de 2 horas passa pelos pontos mais importantes da Antuérpia mas vai além do centro histórico, em zonas que jamais iriamos conhecer por conta própria. O tour completo segue mais ou menos esse trajeto abaixo. O ritmo é bem leve, as vias são muito seguras, e basta ter um conhecimento básico de como andar de bicicleta para participar.

 Highlights of Antwerp: city tour pela Antuérpia com a Antwerp by Bike
Highlights of Antwerp: city tour pela Antuérpia com a Antwerp by Bike

Durante o trajeto de bicicleta, algumas atrações que já citamos serão revisitadas – entretanto, sempre com o complemento das informações passadas pelo guia local. Ótima oportunidade de revisitar alguns pontos do centro histórico como a prefeitura, a Catedral ou a estação central. Esse tipo de passeio é ideal especialmente para uma primeira visita à Antuérpia.

 Highlights of Antwerp: city tour pela Antuérpia com a Antwerp by Bike
Highlights of Antwerp: city tour pela Antuérpia com a Antwerp by Bike

Dependendo da animação do guia e do grupo, o passeio costuma se estender e incluir ainda o Park Spoor Noord (uma área de lazer ao norte da cidade) e algumas zonas mais residenciais, como a praça De Coninckplein. Nos arredores da estação de trem ainda é possível conhecer rapidamente o zoológico da cidade e as ruas onde se concentram as lojas de jóias e diamantes.

 Highlights of Antwerp: city tour pela Antuérpia com a Antwerp by Bike
Highlights of Antwerp: city tour pela Antuérpia com a Antwerp by Bike

Esse tour sugerido acontece sempre as 11:00 da manhã, e é necessário reservar antecipadamente pelo site da Antwerp By Bike. O ponto de encontro (onde ficam as bikes) é bem pertinho do Het Steen, e por isso é uma excelente combinação para o roteiro.

Museum Plantin-Moretus

Depois da pausa para o almoço, é hora de visitar o museu que mais gostamos na Antuérpia: o Museum Plantin-Moretus.

Situado na praça Vrijdagmarkt (mercado de sexta-feira) – que em alguns dias da semana é palco de uma feirinha de mercadorias de segunda mão, o museu funciona na casa e estúdio autênticos da família Plantin-Moretus. Par quem não sabe (era o nosso caso antes de visitar a Antuérpia) foi neste endereço que o francês Christophe Plantin estabeleceu-se na Antuérpia e fundou em 1555 sua editora de livros com a primeira impressora industrial da história.

Praça Vrijdagmarkt e entrada do museu
Praça Vrijdagmarkt e entrada do museu

Em resumo, o museu conta um pouco sobre a história da família, sobre o passado da Antuérpia e especialmente sobre a história da indústria gráfica e editorial. Certamente quem é designer ou trabalha no ramo editorial terá um apreço especial pelo acervo, mas sinceramente, a visita foi muito surpreendente. Fomos sem grandes expectativas e saímos maravilhados.

Um pouco do acervo do museu Plantin Moretus
Um pouco do acervo do museu Plantin Moretus

Para ter uma ideia, esse foi o primeiro museu do mundo a constar na lista da UNESCO como patrimônio mundial por conta de sua coleção única. Aliás, até hoje, é o único museu do mundo nessa lista. Além da óbvia relevância histórica do acervo, acredito que algo que torna a visita ainda mais interessante é a variedade. Tem a casa em si que é incrível, tem obras de arte, tem objetos antigos, tem livros originais, tem todo o aparato utilizado nas primeiras impressoras industriais, e tem até um belo pátio com jardim interno. Visita daquelas completas, que agrada a quase todos os gostos.

Pátio interno do museu Platin-Moretus
Pátio interno do museu Platin-Moretus

De Koninck: cervejaria

Na lista de o que fazer na Antuérpia, outra atração imperdível é a visita a De Koninck. Com sua cerveja produzida há séculos neste endereço em um bairro ligeiramente afastado do centro da cidade, a De Koninck abriu em sua cervejaria um “centro de experiência”. O passeio permite ao visitante ouvir, ver e provar a história da cervejaria – e claro, a famosa cerveja!

Visita a cervejaria De Koninck na Antuérpia
Visita a cervejaria De Koninck na Antuérpia

Ao contrário de outras cervejarias que focam muito na técnica de produção da cerveja, aqui a visita é bem mais dinâmica e interativa. Só para dar um exemplo, há um espaço que reproduz um pub onde os sucessivos proprietários da De Koninck conversam entre si em vídeos por telões espalhados pelo ambiente.

 Visita a cervejaria De Koninck na Antuérpia
Visita a cervejaria De Koninck na Antuérpia

A visita termina no bar da cervejaria, onde cada um que realizou a visita pode escolher uma cerveja tirada na hora. A entrada é gratuita com o Antwerp City Card. Para adquirir na hora, consulte as informações no site oficial da cervejaria de Koninck.

Rua Cogels-Osylei (Zurenborg)

Relativamente próximo à cervejaria está o bairro de Zurenborg. A região nem sempre é incluída nos roteiros turísticos, mas recebemos a dica de uma moradora local e decidimos conhecer em nossa estadia pela Antuérpia.

Rua Cogels-Osylei (Zurenborg)
Rua Cogels-Osylei (Zurenborg)

Para quem gosta de arquitetura, o bairro nobre é repleto de mansões e palácios ostentando o charme da ‘Belle Époque’. A Rua Cogels-Osylei e suas ruas laterais reúnem uma amostra arquitetônica de alguns dos mais belos palácios da Antuérpia. Caminhar pela região é literalmente passear por um museu de arquitetura a céu aberto.

Middelheim Museum

Para quem não for muito fã de cerveja (ou para quem viajar para a Antuérpia no verão e tiver dias de sol até as 21h) provavelmente haverá um tempinho de sobra para estender o roteiro e visitar o Middelheim Museum. Na verdade, trata-se de um agradável parque aberto ao público que possui uma série de esculturas expostas em seus jardins. Em 1950, a cidade de Antuérpia organizou uma exposição internacional de escultura ao ar livre no Middelheim Park. O resultado foi que o amplo parque se tornou um local permanente para as esculturas – a maior parte de estilo moderno.

Middelheim Museum
Middelheim Museum

A coleção do Museu Middelheim inclui aproximadamente 400 obras de arte, e todos os anos novos trabalhos são adicionados à coleção. Entre os artistas ali expostos, destaque para nomes como Auguste Rodin, Rik Wouters e Henry Moore.

A seguir, um resumo das principais atrações do segundo dia na Antuérpia:


Dicas de viagens de bate-volta saindo da Antuérpia

Essas são as nossas dicas de o que fazer na Antuérpia para quem vai passar até 2 dias pela cidade. Se ficou com alguns dias “sobrando” no roteiro pela Antuérpia, uma dica é fazer uma viagem de bate-volta de trem até algum destino próximo. Entre as cidades da Bélgica, boas opções para conhecer em um bate-volta saindo da Antuérpia de trem são Bruxelas, Bruges, Gent, Mechelen ou Leuven. Já na vizinha Holanda, Delft ou Rotterdam são cidades próximas e bem interessantes para conhecer em 1 dia.

Onde ficar na Antuérpia?

A melhor localização na Antuérpia, em especial para quem vai ficar poucos dias na cidade, é o seu centro histórico, na área chamada de “Old Town”. É a zona que concentra a maior parte das atrações da cidade e também dos hotéis e apartamentos, como é possível observar no mapa abaixo:

Booking.com

Mas se você quer nossas indicações pessoais, seguem duas sugestões de onde já nos hospedamos e adoramos:

Hilton Antwerp Old Town
Para quem não dispensa o conforto de um hotel, o Hilton Antwerp Old Town é ideal para quem procura por boa localização sem abrir mão da segurança e da comodidade de uma grande rede de hotéis como a Hilton. O hotel é versátil e atende bem não só a executivos como a casais jovens ou famílias e pessoas com mais idade. Além do atendimento excelente, o preço é compatível com a média da cidade e até um pouco abaixo do esperado para um hotel desse nível.
+ Leia também: Hilton Antwerp Old Town – hospede-se no hotel com a melhor localização da Antuérpia

Maison Nationale City Flats & Suites
Para quem prefere o custo-benefício de um bom apartamento, hospedar-se no Maison Nationale City Flats & Suites é ter a oportunidade de experimentar um apartamento de revista, com todo o conforto e aconchego que você precisa. Sem dúvidas, um dos melhores que já experimentamos em todas as nossas viagens pelo mundo.
+ Leia também: Maison Nationale City Flats & Suites – apartamentos no coração da Antuérpia, na Bélgica

Onde comer e beber na Antuérpia

Para encontrar opções que vão desde restaurantes de comida típica até cervejarias, hamburguerias ou cafés, confira nosso o post com 8 dicas de onde comer e beber na Antuérpia.

+ Onde comer e beber na Antuérpia: 8 opções incríveis na famosa cidade da Bélgica

Como ir até a Antuérpia?

Nós quase sempre recomendamos o trem como meio de transporte ideal para se locomover pelas cidades europeias. A Belgian Rail é a companhia de trem oficial do país, e os tickets para deslocamentos internos normalmente podem ser comprados até mesmo na estação de trem, no dia da viagem. Para preços mais em conta, o ideal é se planejar com antecedência e comprar tudo online.

Caso vá fazer mais deslocamentos de trem ao longo da viagem, recomendamos dar uma olhada nos passes de trem da Eurail. Eles dão flexibilidade de pegar qualquer trem regional por um custo fixo e sem necessidade de reserva antecipada.

Mais passeios e atividades na Antuérpia

Para ter certeza que conseguiu conhecer e explorar cada cantinho de uma cidade, nada melhor que os passeios guiados. A Get Your Guide é uma empresa internacional que consegue reunir as melhores opções de passeios em vários destinos do mundo. Na Antuérpia não é diferente! E o melhor: tem garantias e possibilidade de cancelar se você faz a reserva com antecedência. Veja as opções de passeios:

E não esqueça de garantir seu seguro viagem:

O seguro viagem é OBRIGATÓRIO para quem viaja pela Bélgica. A empresa de seguros que a gente sempre usa e recomenda é a Seguros Promo. É um buscador que compara o preço das principais companhias de seguro viagem e apresenta sempre a opção com melhor custo-benefício para a sua viagem!

Ah, e agora vem a melhor parte: quem é leitor do Viajar é Demais tem desconto exclusivo: basta clicar aqui ou no banner abaixo e utilizar o cupom para fazer seu seguro pelo menor preço possível.

Compartilhar:FacebookTwitter
Augusto
Escrito por
Augusto
Envie sua pergunta ou comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2 comentários
Viajar é Demais