As gaivotas e o panorama na Münsterbrücke | O que fazer em Zurique

O que fazer em Zurique: roteiro de 2 dias na maior cidade da Suíça

Quando se trata de planejar uma viagem pela Suíça, Zurique é daquelas cidades que dificilmente ficam de fora do roteiro — aí está você que não me deixa mentir e certamente chegou até aqui procurando “O que fazer em Zurique“, não é mesmo? Pelo fato de contar com um aeroporto internacional, Zurique é uma das principais portas de entrada ou saída aérea para o turismo do país (ao lado de Genebra) e costuma ser uma boa escolha como primeira ou última cidade do roteiro. Por ser a maior cidade da Suíça, muita gente confunde achando que Zurique seria a capital do país — posto que na verdade é ocupado por Berna. Mesmo não sendo oficialmente a capital, Zurique é o centro financeiro e bancário da Suíça, concentrando boa parte dos negócios e movimentando a economia do país. Mas engana-se quem pensa que, por conta disso, Zurique seja uma cidade desinteressante para o turismo ou voltada apenas para as finanças. Por trás da imagem meio “sisuda” desse rótulo de “centro financeiro”, Zurique é uma cidade bem variada, com diversos atrativos e que merece ao menos 2 dias da sua viagem — especialmente em se tratado de uma primeira vez.

De fato uma das mais conhecidas atrações de Zurique é a Bahnhofstrasse, uma avenida de compras de luxo que está entre as mais caras e exclusivas do mundo. Mas bem juntinho da Bahnhofstrasse está também o centro histórico de Zurique, com ruas e construções históricas e todo aquele charme que muitas vezes você não espera encontrar em uma cidade desse porte. Apesar de ser a maior cidade do país, Zurique tem um centro histórico relativamente pequeno — daqueles onde dá para conhecer tudo a pé — e que está entre os mais encantadores de toda a Suíça. Por lá você encontra atrações imperdíveis da cidade como as igrejas Fraumünster, Grossmünster e a mais antiga delas, a St. Peter Kirche. Além de ter a chance de cruzar a ponte Münsterbrücke sobre o rio Limmat e observar um dos panoramas mais bonitos da cidade antes de caminhar pela vizinhança histórica do Niederdorf (com sua atmosfera medieval super bem preservada) ou subir até a colina de Lindenhof para curtir o visual de cima do antigo mirante.

Zurique ainda concentra importantes museus para todos os gostos, com destaque para Landesmuseum Zürich (o Museu Nacional da Suíça), o Kunsthaus (museu de arte com obras de Van Gogh, Picasso, Andy Warhol, entre outros) e o FIFA World Football Museum, o Museu da FIFA para os amantes do futebol e da Copa do Mundo. E para quem gosta de atividades ao ar livre e contato com a natureza, Zurique oferece dispõe de alguns parques em sua área urbana como o agradável Park Platzspitz e tem nos arredores da cidade a sua “montanha particular”: a Uetliberg. A montanha pode ser visitada de trem e proporciona belas vistas da cidade e do lago de Zurique.

Vale mencionar ainda a gastronomia típica da cidade, que além dos pratos tradicionais à base de queijo como fondue ou raclette (populares em toda a Suíça) se destaca por receitas bem locais de Zurique, que vão desde a Zürcher Kalbsbratwurst (a salsicha da cidade) até chegar a pratos realmente históricos como o Kutteln Zürcherart (tripas de boi fatiadas e cozidas em molho de vinho branco) e o mais famoso deles, o Zürcher Geschnetzeltes (uma espécie de estrogonofe com finas fatias de carne e champignons acompanhado de batata rösti). Para saber mais da culinária local e conferir as nossas dicas gastronômicas de Zurique, não deixe de conferir também o artigo “Onde comer em Zurique“.

Bom, agora que você já sabe o básico de Zurique, que tal conhecer todos os detalhes sobre o que fazer em Zurique para planejar “passo a passo” o seu roteiro de 1 ou 2 dias na cidade? Na sequência a gente conta tudo sobre a nossa viagem por Zurique, que foi realizada no início do inverno Europeu (durante o mês de dezembro), época em que acontecem também os Mercados de Natal de Zurique.

Antes, algumas dicas para você economizar na viagem:

O que fazer em Zurique: Dia 1

Para o primeiro dia em Zurique, preparamos um roteiro todo concentrado nas principais atrações do centro histórico e arredores. Dessa maneira, o roteiro funciona bem também para quem tem apenas 1 dia na cidade, ou para quem pretende fazer apenas uma viagem ao estilo bate-volta até Zurique.

Zürich Hauptbahnhof: estação central de Zurique

Local de chegada da a maior parte dos viajantes que incluem Zurique no roteiro de viagem, a Zürich Hauptbahnhof (ou Estação Central) é um ótimo ponto de partida para o primeiro dia de roteiro em Zurique. Essa é uma região da cidade que concentra boa parte dos hotéis — como os ótimos CitizenM Zürich e 25 Hours Langstrasse — e é também um importante hub de transporte público, ou seja, é facilmente acessível mesmo para quem preferir se hospedar um pouco mais distante do centro de Zurique.

Maior estação de trem da Suíça, a Zürich Hauptbahnhof foi inaugurada em 1847 e seu edifício histórico já é uma atração em si por conta da bela arquitetura. Mas além de funcionar como estação de trem, o local também é um grande shopping com restaurantes, mercados e lojas em geral abertas 365 dias do ano e normalmente com horário de funcionamento bem ampliado, o que ótimo especialmente para quem está “turistando” por Zurique. Quando estivemos por lá ainda era época de Natal, e um dos principais Mercados de Natal de Zurique funciona justamente nessa estação central de Zurique, o que deixava tudo ainda mais encantador. Mas vale a pena incluir uma visita a Zürich Hauptbahnhof em qualquer época do ano.

Dentro da estação central fica também a principal loja do Centro de Informações Turísticas de Zurique, onde você pode obter todas as informações, mapas e dicas atualizadas do órgão oficial do turismo da cidade sobre o que fazer em Zurique. A gente sempre recomenda uma passadinha nesses locais, especialmente para quem vai ter um pouco mais de tempo na cidade.

Zürich Card:
Por lá você ainda pode adquirir o Zürich Card, o cartão de descontos e benefícios da cidade de Zurique. O cartão pode ter validade de 24 horas ou 72 horas, e oferece benefícios como:
– Viagem ilimitada na rede de transporte público de Zurique e arredores (ônibus, trem, barco e funicular), incluindo o trajeto até o aeroporto;
– Passeios de barco curtos e cruzeiro no rio Limmat;
– Entrada gratuita ou reduzida em 43 museus;
– 50% de desconto no passeio guiado a pé pelo centro histórico de Zurique.
– Até 20% de desconto em compras em diversas lojas.

Para esse roteiro, nós sugerimos o Zürich Card de 24 horas – no nosso caso, ele foi o suficiente para todos os transportes necessários e para obter descontos nos museus que visitamos.

Zürich Tourist Information (Centro de Informações Turísticas)
Endereço: Zürich Hauptbahnhof
Horário: Aberto todos os dias das 08:30 às 19:00
+ Compre agora mesmo seu Zürich Card

Bahnhofstrasse: principal avenida de Zurique

Saindo da Bahnhof, é hora de seguir pela Bahnhofstrasse — principal avenida comercial de Zurique que liga a Estação de Trem até o “Altstadt” ou centro histórico de Zurique. Ao caminhar pelos 1.4 km de extensão da Bahnhofstrasse você vai se deparar com algumas das principais boutiques, lojas de departamento e das principais marcas de relógios de Zurique. Dá até para dizer que a Bahnhofstrasse está para Zurique mais ou menos como a Champs-Elysée está para Paris.

Independente de estar interessado em compras, não deixe de caminhar alguns minutos pela Bahnhofstrasse e conferir essa atmosfera de glamour e agito do coração comercial de Zurique.

Altstadt: centro histórico de Zurique

Depois de caminhar alguns metros pela Bahnhofstrasse, basta pegar uma das ruas à esquerda de quem vem da estação central de trem para chegar oficialmente ao coração do Altstadt. Se a avenida Bahnhofstrasse apresenta o cartão de visitas de uma Zurique mais cosmopolita e centro financeiro da Suíça, o centro histórico de Zurique mantém a essência de seu passado com ruas, praças e edifícios históricos muito bem preservados, e está sem dúvida entre os mais encantadores de toda a Suíça!

Entre as ruas, não deixe de passar pela Rennweg (segunda área comercial mais exclusiva de Zurique depois da Bahnhofstrasse) e também pela Augustinergasse (uma das ruas estreitas e históricas mais bonitas de Zurique, com muitas casas com aquelas sacadas proeminentes ao estilo ‘oriel’).

Renweg (credito: https://www.zuerich.com) | O que fazer em Zurique
Renweg (credito: https://www.zuerich.com) | O que fazer em Zurique
Augustinergasse (credito: https://www.zuerich.com) | O que fazer em Zurique
Augustinergasse (credito: https://www.zuerich.com) | O que fazer em Zurique

Apesar de Zurique ser uma cidade grande, o Altstadt pode ser percorrido inteiramente a pé e não tem exatamente um roteiro único a ser cumprido. Essa é uma região muito charmosa da cidade e que vai merecer boa parte do tempo do seu primeiro dia em Zurique — afinal, aqui se concentram algumas das principais atrações da cidade, como as igrejas mais importantes de Zurique: a Fraumünster, a Grossmünster e a mais antiga delas, a St. Peter Kirche. É também no centro que fica localizada a ponte Münsterbrücke sobre o rio Limmat que oferece um dos panoramas mais bonitos de Zurique. Isso sem contar os bairros históricos de Niederdorf (de atmosfera medieval preservada, com ruazinhas estreitas e edifícios antigos) e Lindenhof, onde o mirante no alto da colina oferece uma vista privilegiada das principais atrações da cidade.

– Catedral Fraumünster e a praça Münsterhof

Uma das atrações a visitar no Altstadt é a Catedral Fraumünster, situada na praça Münsterhof. A praça em si é bem interessante, cercada por edifícios de arquitetura lindíssima, e costuma ser palco de feiras de rua e pequenos mercados de produtos locais. Mas o grande destaque da praça fica por conta da Fraumünster. Fundada no ano 853 pelo rei Luís, a Fraumünster chama a atenção por sua torre do relógio alta e pontiaguda que pode ser vista mesmo à distância em vários pontos do centro histórico de Zurique.

Aberta a visitação gratuita, a Catedral reserva em seu interior alguns tesouros bem importantes como os vitrais do transepto norte (de autoria de Augusto Giacometti) e o ciclo quíntuplo da capela-mor e da rosácea do transepto, obras de Marc Chagall. O claustro ainda preserva uma série de afrescos de Paul Bodmer.

Fraumünster
Endereço: Münsterhof 2
Horário: Diariamente das 10h às 18h (consultar site oficial)
Entrada gratuita

– Münsterbrücke: ponte sobre o rio Limmat

Saindo da Fraumünster, é hora de cruzar a Münsterbrücke em direção a Grossmünster, ou “Grande Catedral”. Mas vá com calma porque no caso dessa ponte sobre o rio Limmat, não se trata de apenas passar por ela. Reserve um tempo do roteiro para curtir o visual que a ponte oferece — de todos os ângulos o que se vê são múltiplos cartões postais de Zurique! Para quem gosta de fotografar, esse é o momento de aproveitar e registrar algumas das mais belas fotos de Zurique.

Um pouco mais de informação sobre a ponte: com sua construção iniciada em 1835, a Münsterbrücke é uma ponte exclusiva para pedestres ou bicicletas e está na lista de bens culturais do país, ao lado das duas principais catedrais. Em uma das extremidades da ponte está a estátua de Hans Waldmann, líder militar que comandou os confederados suíços nas Guerras da Borgonha (1476) e ex-prefeito de Zurique.

No nosso caso, ainda teve aquele momento de interação com algumas das centenas de gaivotas que ficam a espreita de alguma sobra de comida dos turistas e que garantem a “trilha sonora” oficial da Münsterbrücke. 🙂

– Grossmünster: a Grande Catedral

Como tudo no centro histórico de Zurique é muito pertinho, ainda da ponte é possível avistar as duas torres frontais da Grossmünster em toda a sua imponência. As chamadas “torres gêmeas” da Grande Catedral de Zurique são uma das marcas registradas da cidade e um ponto de referência para quem vai até a Grossmünsterplatz.

A história da Grossmünster remonta ao século XII, já que nesse mesmo local havia originalmente um templo que supostamente teria sido construído sobre os restos mortais dos santos padroeiros da cidade: Felix, Regula e Exuperantius. A ideia de construir uma igreja nesse mesmo local partiu do então imperador Carlos Magno, e assim iniciou-se a construção de um dos maiores e mais importantes templos religiosos de Zurique.

A Catedral também é aberta a visitação gratuita, e a exemplo da fachada, seu interior é lindíssimo, com direito a portas de bronze, belos vitrais e janelas do coro de autoria do pintor suíço Augusto Giacometti. A única atração com cobrança de ingresso é a subida até o topo da Torre Sul, a Karlsturm, de onde se pode admirar uma das mais belas vistas de Zurique depois de encarar os cerca de 200 degraus. A gente sempre recomenda esse tipo de atividade (especialmente quando está inclusa no cartão oficial de descontos da cidade, o que não era o caso), mas especificamente em Zurique nós optamos por “pular” a subida à torre já que a sequência do roteiro ainda incluía um outro mirante em Lindenhof (este, de visitação gratuita).

Grossmünster
Endereço: Grossmünsterplatz
Horário: Aberta diariamente das 10:00 às 17:00 no inverno e das 10:00 às 18:00 no resto do ano
Entrada:
Gratuita para visitar a Catedral. Para subir a torre, é cobrado 5CHF por pessoa (não incluído no Zürich Card).
Site:
http://www.grossmuenster.ch

– St. Peter Kirche: a Igreja mais antiga de Zurique

Completando a “trinca” das principais igrejas do centro histórico está a St. Peter Kirche (Igreja de São Pedro), a mais antiga de Zurique. Fundada no século IX, a igreja ainda preserva sob o coro algumas de suas paredes originais.

A entrada na St. Peter Kirche também é gratuita, e apesar do interior ser mais simples e menos luxuoso do que nas outras duas catedrais, vale a pena fazer a visita.

Interior da Kirche St. Peter | O que fazer em Zurique
Interior da Kirche St. Peter | O que fazer em Zurique

St. Peter Kirche (Igreja de São Pedro)
Endereço: St. Peterhofstatt 1
Horário: De segunda a sexta, das 8:00 às 18:00. Sábados das 10:00 às 16:00 e Domingos das 11:00 às 17:00
Entrada Gratuita

– Lindenhof: mirante com linda vista da cidade

Outro passeio imperdível no roteiro pelo centro de Zurique é a caminhada pela colina de Lindenhof, uma zona antiga e muito bem preservada da “velha” Zurique. Para dar uma ideia da importância dessa parte da cidade, há resquícios de um antigo Forte do Império Romano do século IV situado exatamente em Lindenhof! Até hoje as ruas estreitas de paralelepípedos e os edifícios históricos ajudam a manter a atmosfera medieval e tornam a região excelente para ser explorada a pé — apesar das ladeiras. Sem contar que muitas dessas casas históricas atualmente dão lugar a lojas, bares, restaurantes e cafés super charmosos! 🙂

Mas o grande destaque de Lindenhof está justamente no ponto mais alto da colina, onde fica localizado o mirante da praça Lindenhofplatz. Se Zurique é uma cidade que merece ser admirada pelos mais diversos ângulos, certamente o visual que se tem do mirante de Lindenhof está entre os mais impressionantes. Lá do alto, é possível visualizar boa parte do centro histórico, o Rio Limmat e os principais atrativos turísticos dessa região da cidade, como a Fraumünster e a Grossmünster.

– Niederdorf: bairro histórico de estilo medieval

Outra área deliciosa do centro de Zurique para quem gosta de “bater perna” por ruas medievais é o bairro de Niederdorf. Representando de maneira exemplar o estilo da “velha Zurique”, Niederdorf é uma zona pedonal repleta de lojinhas e mercados de rua que são um convite para as compras, ou simplesmente pra admirar as vitrines e fachadas das casas históricas.

Durante o dia, vale a pena “se perder” pelas ruas estreitas e becos escondidos para conhecer e curtir cada cantinho dessa região que está entre as mais charmosas e movimentadas da cidade. E para quem quiser retornar à noite, o agito continua: Niederdorf se transforma em um bairro de diversão noturna por conta da vasta oferta de bares que atraem não só turistas mas muitos moradores locais.

– Lojas de chocolate do centro histórico

Em se tratando de uma cidade suíça, é claro que Zurique ostenta múltiplas lojas dos principais fabricantes de chocolate locais, desde marcas maiores e mais industriais até as lojinhas de produtores artesanais. E no centro histórico se concentram opções imperdíveis para os chocólatras, com lojas da Läderach, Teuscher, Max Chocolatier ou Lindt. Tenho que confessar que a gente até conseguiu resistir bem à tentação das compras em Zurique, mas o nosso “ponto fraco” foram justamente os chocolates, que são de fato irresistíveis!

Se você também é muito fã de chocolates suíços, a gente tem um outro artigo inteiramente dedicado às melhores marcas de chocolates na Suíça.

Leia também: 11 melhores marcas de chocolates na Suíça

Sechseläutenplatz e Opernhaus Zürich: a praça da Ópera de Zurique

Depois de explorar os principais atrativos do Altstadt de Zurique, é hora de seguir margeando o rio Limmat em direção ao Lago de Zurique (Zürichsee). No trajeto, não deixe de mapear a praça Sechseläutenplatz onde está localizado o importante edifício Opernhaus Zürich, a Ópera de Zurique. Além de ser uma das maiores praças urbanas de Zurique, a Sechseläutenplatz tem uma atmosfera super agradável (afinal, fica bem ao lado do Lago de Zurique) e reúne em seu estilo tradição com modernidade. E quando estivemos por lá ainda havia um atrativo extra: um dos mercados de Natal de Zurique funciona justamente nessa praça e nos arredores da Ópera. Mas independente disso, vale a pena incluir uma passadinha pela Sechseläutenplatz em qualquer época do ano para admirar a arquitetura de um dos mais belos edifícios de Zurique.

Zürichsee: Lago Zurique

Se durante a sua viagem você seguir esse roteiro à risca, é bem provável que nesse momento já esteja se aproximando do final de tarde em Zurique. Timing mais do que perfeito para caminhar à beira do Lago Zurique (Zürichsee), relaxar em um dos bancos e, se o tempo for favorável, ainda curtir um belo visual no pôr do sol.

No passado, o lago tinha uma importante função como rota de transporte, mas hoje ele é mais utilizado para o lazer, para a prática de esportes ou para atividades turísticas. Inclusive, fora do período do inverno existem várias opções de passeios de barco pelo Lago Zurique — atividade que deixaremos como sugestão para o segundo dia desse roteiro de 2 dias em Zurique.

Paradeplatz: antiga praça do mercado e atual hub de transportes

Ao cair da noite ainda sobra tempo para conhecer outra praça icônica de Zurique, a Paradeplatz, conhecida como o “coração da Bahnhofstrasse”. Situada bem pertinho do Lago Zurique, a praça atualmente é um importante entroncamento da rede de transporte público de Zurique, com trams (bondes) partindo para quase todos os pontos da cidade. Mas a história da praça remonta ao século XVII, época em que se chamava “Säumärt” por conta de um importante mercado de animais que era realizado no local. Mais tarde, no início do século XIX, a praça teve seu nome alterado para “Neumarkt” (Novo Mercado) em função da grande quantidade de escritórios de bancos suíços que se instalaram em seus arredores. Somente cerca de 50 anos mais tarde ela finalmente passou a receber o nome que mantém até hoje: Paradeplatz.

Onde comer em Zurique

Como sugestão para o jantar (ou mesmo para o almoço durante o primeiro dia em Zurique), a cidade oferece excelentes opções gastronômicas como os clássicos Zeughauskeller e Zum Kropf (especializados em comida regional). Uma opção mais sofisticada é o igualmente excelente Kaiser’s Reblaube, restaurante de Chef com menu de passos. Para mais dicas, não deixe de conferir nosso artigo com sugestões de onde comer em Zurique.

+ Leia mais em: Onde comer em Zurique


O que fazer em Zurique: Dia 2

Depois de um primeiro dia inteiramente dedicado ao centro histórico de Zurique e arredores, preparamos para o segundo dia um roteiro que reúne algumas atrações mais distantes e outras que tem descontos (ou até gratuidade integral) para quem possui o Zürich Card. Dessa maneira, é possível otimizar o uso do passe de Zurique concentrando atividades com cobrança de entrada ou que exijam deslocamentos com transporte público em apenas um dia — assim, dá para fazer tudo com a versão mais em conta do Zürich Card com duração de 24 horas.

Uetliberg: a “montanha particular” de Zurique

Para quem gosta de passeios ao ar livre, natureza e vistas espetaculares, uma ótima forma de começar o segundo dia em Zurique — especialmente se o dia estiver limpo — é partindo bem cedinho da estação central em direção ao mirante da Uetliberg, a “montanha particular” de Zurique. Para chegar até lá, basta pegar o trem S10 e descer na última estação (trajeto que leva cerca de 25 minutos para percorrer os 4,5 km de distância). O trajeto é gratuito para quem estiver com o Zürich Card ativo (caso contrário, é necessário adquirir um ticket na hora).

Uetliberg (créditos: zuerich.com) | O que fazer em Zurique

Para chegar até o ponto mais alto da montanha (cerca de 870 metros de altitude), ainda será necessário caminhar por uns 10 minutos — mas fique tranquilo que o trajeto é bem agradável e exige apenas nível básico / intermediário de preparo físico. Lá do alto, além do visual maravilhoso que se tem da cidade de Zurique, do lago e dos Alpes, ainda é possível percorrer trilhas (para os mais animados) ou subir em uma torre de observação (com cobrança de ingresso à parte) de onde se tem uma vista ainda mais do alto! Há também estrutura de restaurante e hotel, que infelizmente ainda não experimentamos — quem sabe em uma próxima ida a Zurique? 🙂

Park Platzspitz: um dos parques mais antigos de Zurique

De volta aos arredores da estação de trem de Zurique (ou para quem não se animou muito em visitar a montanha Uetliberg), que tal visitar um dos parques mais antigos da cidade, o Park Platzspitz? Esse espaço verde triangular em frente à Estação Central de Trem é uma área de lazer bem popular no coração da cidade. Graças à sua localização central, o parque é de muito fácil acesso e merece ser visitado, mesmo que por alguns poucos minutos. Nem mesmo a mudança de tempo e o clima chuvoso atrapalhou nosso passeio pelas belas margens do rio Limmat.

Landesmuseum Zürich: Museu Nacional da Suíça

Ainda na área do Park Platzspitz está outra atração bem interessante de Zurique, especialmente para um dia chuvoso. O Landesmuseum Zürich é o equivalente ao “Museu Nacional de Zurique”, e não por acaso é o museu cultural mais visitado de todo o país. E o melhor: tem entrada gratuita para portadores do Zürich Card.

Situado bem pertinho da Hauptbahnhof (a estação de trem), o Landesmuseum Zürich Museu funciona em um elegante edifício histórico datado de 1898 que recebeu em 2016 uma ala adjacente, permitindo aos visitantes caminhar pelo antigo e pelo novo. E diferentemente de um museu de arte “convencional”, o Museu Nacional de Zurique tem como foco a história da Suíça (dos primórdios até os dias atuais), explorando a complexidade e a variedade cultural do país, apresentando ao público o que significa “ser suíço”. Ou seja, grande parte das informações e do acervo são únicos e pouco conhecidos pelo público em geral, coisas que você não consegue acessar com facilidade em nenhum outro museu do mundo.

Além de seis exposições permanentes, o complexo do Landesmuseum Zürich apresenta
cerca de oito exposições temporárias por ano, sempre com temas históricos e culturais sobre a Suíça. Quando estivemos por lá, a exposição temporária era justamente sobre o Natal na Suíça e a decoração típica dessa época do ano.

A visita em modo “rápido” ao Landesmuseum Zürich costuma levar entre 30 minutos e 1 hora, tempo suficiente para um apanhado geral de toda a exposição.

Landesmuseum Zürich
Endereço: Museumstrasse 2 (próximo à estação central de trem)
Horário:
De terça a domingo, das 10h às 17h (fechado nas segundas)
Entrada:
10 CHF (grátis com o Zürich Card )
Site:
landesmuseum.ch/en

Limmatschiff: Passeio de barco pelo rio Limmat (somente de abril a outubro)

Bem pertinho do Museu Nacional de Zurique está o principal ponto de partida para os tradicionais passeios de barco pelo rio Limmat (Limmatschiff). Infelizmente a atividade só está disponível no período mais quente do ano, entre abril e outubro. Ou seja, infelizmente não conseguimos fazer o passeio na nossa viagem durante o inverno. Mas como a gente adora esses passeios de barco pelas cidades europeias, fica a dica para quem estiver em Zurique fora do inverno. 🙂

Passeio de barco pelo rio Limmat | O que fazer em Zurique (créditos: zuerich.com)
Passeio de barco pelo rio Limmat | O que fazer em Zurique (créditos: zuerich.com)

Sobre o passeio: os “Limmat River Cruises” operam entre abril e outubro, realizando um trajeto de ida e volta entre o Museu Nacional e o Lago Zürich. Cada trecho leva aproximadamente 25 minutos — ou seja, a viagem de ida e volta dura cerca de 50 minutos. Durante o trajeto é possível conhecer Zurique sob um ponto de vista único e revisitar algumas das principais atrações do centro histórico. Todos os barcos tem aquela cobertura de vidro que permitem uma visão bem panorâmica do trajeto.

Limmatschiff (passeio de barco)
Endereço: Zürich Landesmuseum Schiffsteg
Horário: Consulte o site oficial
Preço: A partir de CHF 4.40 por pessoa (ida e volta): grátis com o Zürich Card

Lindt Home of Chocolate: o maior Museu do Chocolate do mundo

Os amantes do chocolate agora tem uma nova atração imperdível para incluir no roteiro em Zurique. Inaugurada em 2020, a Lindt Home of Chocolate é um complexo de seis mil metros quadrados construído em Kilchberg, nos arredores de Zurique, bem ao lado da fábrica original da Lindt (esta mais antiga, de 1899). É simplesmente o maior Museu do Chocolate do mundo! E apesar de ficar um pouco afastada do centro de Zurique e das zonas mais turísticas, a atração pode ser visitada utilizando transporte público — o trajeto dura cerca de 20 minutos. Para quem tem o Zürich Card, o transporte é grátis e o ingresso para a visita ao Lindt Home of Chocolate tem 10% de desconto.

A exposição é bastante interativa e passa por toda a história e processo de produção do chocolate. Já no saguão principal há uma enorme fonte de chocolate com nove metros de altura e cerca de 1.500 litros do legítimo chocolate suíço para deixar todos com água na boca. E claro que ao final da exposição tem aquele momento tão esperado da degustação, com várias amostrinhas de chocolates da marca. E se as provinhas não forem suficientes, sempre é possível uma paradinha no Lindt Café ou na loja oficial, que adivinhem? É também a maior loja de chocolates do mundo! Irresistível. 🙂

Vale reservar ao menos 45 minutos para a visita, mais o tempo de deslocamento (total de 1 hora e meia para toda a atividade).

Lindt Home of Chocolate
Endereço: Schokoladenplatz 1, Kilchberg
Horário: Diariamente, das 10:00 às 18:00
Ingresso:
Site: www.lindt-home-of-chocolate.com/en/
+ Reserve agora seu ingresso para visitar a Lindt Home of Chocolate

FIFA World Football Museum: Museu Fifa

Se ainda sobrar um tempinho para visitar outro museu, ou se ao invés de chocolate, a sua paixão for mesmo o futebol, em Zurique fica a sede do FIFA World Football Museum: o Museu oficial da Fifa.

A exposição é bastante focada nas competições diretamente organizadas pela Fifa, casos da Copa do Mundo de Futebol (World Cup) e do Mundial de Clubes. Entre os objetos estão desde o tão cobiçado troféu da Copa do Mundo até camisas e chuteiras de grandes craques da história do futebol como Zinedine Zidane, cartazes, ingressos, álbuns de figurinha e muito mais. Ao final, ainda é possível assistir a um vídeo de cerca de 15 minutos sobre a paixão pelo futebol, com muitas imagens de jogos passados em alta qualidade.

O FIFA World Football Museum é bem legal para quem acompanha futebol (e Copa do Mundo em especial), mas de fato o preço da entrada é bem elevado e pode ser um fator impeditivo. Recomendamos reservar cerca de 1 hora para a visita.

FIFA World Football Museum: Museu de Futebol da Fifa
Endereço:
Seestrasse 27
Horário: De terça a domingo, das 10:00 às 18:00 (fechado nas segundas)
Ingresso: CHF 24 por pessoa (adulto)
Site: fifamuseum.com

Noite em Zurique: jantar ou balada

Para encerrar a noite do segundo dia de roteiro em Zurique com chave de ouro, aqui vão duas opções cuja escolha vai depender do seu estilo de viagem. Para quem prefere encerrar a experiência por Zurique com um jantar romântico em um restaurante super intimista, a nossa dica é o Alpenrose. O restaurante fica localizado no agitado distrito 5 de Zurique (cerca de 15 minutos a pé do centro), e é uma daquelas “joias” frequentadas por moradores locais que tivemos o privilégio de descobrir e agora compartilhar com vocês. 🙂

+ Leia mais em: Onde comer em Zurique

Já para quem está a procura de uma noite mais agitada, a sugestão é curtir a vida noturna na Langstrasse, o “Red Light District” de Zurique. A região é repleta de bares e baladas, e uma das mais animadas fica justamente no bar de um dos hotéis em que a gente ficou por lá (excelente, por sinal): o 25 Hours Langstrasse.

Bom, assim termina o nosso roteiro de 2 dias em Zurique. Mas na sequência a gente deixa mais algumas dicas de onde se hospedar na cidade, de onde comer e de como é Zurique durante a época dos Mercados de Natal da Suíça.


Onde ficar em Zurique?

Para quem ainda não decidiu onde ficar em Zurique, temos 3 sugestões de hotéis confortáveis, modernos e com ótimo custo-benefício — todos locais onde já nos hospedamos e tivemos uma ótima estadia:

CitizenM Zürich
Estrategicamente localizado em relação ao centro histórico de Zurique e à estação de trem, o CitizenM Zürich permite acesso rápido para todas as principais atrações da cidade. Um hotel ideal para viajantes individuais ou casais de todas as idades viajando à turismo por Zurique. Os quartos mais em conta são pequenos, mas bem otimizados, com uma ótima cama e toda a estrutura básica que o viajante necessita. O preço da diária é abaixo do esperado para um hotel desse padrão em Zurique. E para quem optar por experimentar o belíssimo café da manhã, tenho certeza que terá uma das melhores experiências desse tipo em Zurique.
Leia nosso artigo completo sobre o hotel: CitizenM Zürich

Nosso quarto no CitizenM Zürich | Onde ficar em Zurique

25 Hours Langstrasse
Igualmente bem localizado em relação à estação principal de trem mas um pouco mais afastado do centro histórico, o 25 Hours Langstrasse também permite fácil acesso até as principais atrações da cidade. A proximidade com o Red Light District de Zurique traz os bônus e ônus desse tipo de localização. Os maiores destaques da estadia foram o profissionalismo e a simpatia de toda a equipe que nos atendeu, assim como o conforto dos quartos e o inesquecível brunch! O preço regula com o do CitizenM, mas os quartos são maiores e com decoração mais sofisticada.
Leia nosso artigo completo sobre o hotel: 25 Hours Langstrasse

Nosso quarto no hotel 25hours Langstrasse
Nosso quarto no hotel 25hours Langstrasse

25 Hours Zürich West
Apesar de ser o mais afastado dos 3 hotéis que indicamos, há um ponto de tram (transporte público) bem em frente que possibilita rápido acesso ao centro e faz com que a localização do 25 Hours Zürich West não seja um problema (de 10 a 15 minutos são suficientes para chegar na zona turística da cidade). Por conta disso, o preço da diária está bem abaixo da média de Zurique — costuma ser o mais barato entre as nossas recomendações. Portanto, a escolha pelo 25hours Hotel Zürich West traz sem dúvidas um ótimo custo-benefício para quem viaja para Zurique. Os destaques da estadia são a simpatia e atenção de toda a equipe, o conforto do quarto e o ótimo café da manhã. O hotel ainda disponibiliza água, frutas, biscoitinhos e até bicicletas para os hóspedes, sem dúvidas algo muito simpático e que sempre valorizamos em nossas viagens.
Leia nosso artigo completo sobre o hotel: 25 Hours Zürich West

Nosso quarto no 25hours Hotel West Zürich
Nosso quarto no 25hours Hotel West Zürich

Se preferir consultar por outras opções de hotéis e apartamentos em Zurique, faça agora mesmo uma pesquisa com descontos incríveis pelo Booking, o maior site de hospedagem do mundo!

Booking.com Booking.com

Onde comer em Zurique

Que tal pegar também algumas dicas de onde comer em Zurique só com sugestões de restaurantes que pessoalmente experimentamos e gostamos? No nosso artigo listamos 5 restaurantes imperdíveis, que vão desde restaurantes super tradicionais e especializados em comida típica de Zurique (como o Zeughauskeller ou o Zum Kropf), até opções um pouco mais sofisticadas e igualmente deliciosas (como o Alpenrose ou o Kaiser’s Reblaube) e mercados alimentares com opções para todos os gostos e bolsos como o Im Viadukt.

+ Leia mais em: Onde comer em Zurique

Zurique no Inverno: Mercados de Natal

Quem imaginaria que a sóbria Zurique, centro bancário e financeiro internacional, seria um dos melhores lugares para curtir o período do Natal na Suíça? Durante os meses de novembro e dezembro, a cidade adquire uma atmosfera mágica!

Mercados de Natal em Zurique, na Suíça
Mercados de Natal em Zurique, na Suíça

Zurique tem não apenas um, mas seis (6) importantes mercados de Natal espalhados pelos pontos mais importantes da cidade – sem contar outros tantos que acontecem em pequenas vilas nos arredores: Wienachtsdorf (Ópera de Zurique); Dörfli (Old Town); Zurich Werdmühleplatz; City Christmas Market; Weihnachtsmarkt Münsterhof e o Zürich Main Station (Estação Principal de Zurique).

Wienachtsdorf: Um dos maiores mercados de Natal, em frente a Ópera de Zurique
Wienachtsdorf: Um dos maiores mercados de Natal, em frente a Ópera de Zurique
Na Zurich Main Station, um dos maiores mercados de Natal indoor da Europa
Na Zurich Main Station, um dos maiores mercados de Natal indoor da Europa

Para saber tudo sobre os Mercados de Natal de Zurique e de outras cidades da Suíça, é só conferir o nosso artigo completo sobre os Mercados de Natal da Suíça.

Leia também: Mercados de Natal da Suíça


Como chegar em Zurique

Zurique costuma ser a primeira (ou a última) cidade do roteiro por conta do aeroporto internacional, um dos principais hubs do país com voos tendo como origem ou destino o Brasil.

Para quem já estiver pela Europa e preferir utilizar o trem, é recomendável sempre adquirir os passes de trem com antecedência para conseguir os melhores preços!

+ Consulte os preços de passagens de trem até Zurique ou passes de trem pela Suíça com a Eurail

Já para quem prefere viajar de carro, a dica para alugar carro em Zurique é a Rentcars. Um serviço que compara os preços nas melhores locadoras de automóveis e apresenta uma lista com todos os carros disponíveis e valores para a locação. Aproveita para consultar agora as opções para o seu próximo destino! 🙂  


Aproveite e já faça as reservas dos passeios e atrações pelo menor preço. Não perca tempo em filas!

Consulte e reserve passeios e entradas de atrações na Get Your Guide, uma das maiores e mais confiáveis plataformas de ofertas turísticas do mundo. Eles estão presentes nas maiores cidades e reúnem profissionais e empresas qualificadas que oferecem os mais variados tipos de passeios e serviços turísticos. Nós já usamos e recomendamos. Dá só uma olhada: 

E não esqueça de garantir seu seguro viagem:

O seguro viagem é OBRIGATÓRIO para quem viaja por toda a Europa. E mesmo que não fosse obrigatório, não dá nem pra pensar em viajar sem seguro, né? Na hora de contratar o seguro viagem a gente sempre usa e recomenda a Seguros Promo. É um buscador que compara o preço das principais companhias de seguro viagem do mercado e apresenta as opções com melhor custo-benefício para a sua viagem!

Ah, e agora vem a melhor parte: quem é leitor do Viajar é Demais tem desconto exclusivo: basta clicar aqui ou no banner abaixo e utilizar o cupom para fazer seu seguro pelo menor preço possível.

Leia também:
+ Onde comer em Zurique: 5 restaurantes e mercado de comida local
+ Jungfraujoch: passeio de trem nos alpes da Suíça até o Top of Europe
+ Lucerna: Roteiro de 1 dia
+ Monte Rigi: como é o passeio até a ‘rainha das montanhas’ partindo de Lucerna, na Suíça

Compartilhar:FacebookTwitter
Escrito por
Augusto
Envie sua pergunta ou comentário